Abner Doubleday

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Abner Doubleday
General Abner Doubleday entre 1855 e 1865
Nascimento 26 de junho de 1819
Ballston Spa, Nova Iorque
Morte 26 de janeiro de 1893 (73 anos)
Mendham, Nova Jersey
Nacionalidade Estados Unidos americana
Cargo Comandante do I Corpo-de-exército
Comandante do 35.º Regimento de Infantaria
Comandante do 24.º Regimento de Infantaria
Serviço militar
Tempo de serviço 1842-1873
Patente Union army maj gen rank insignia.jpg Major-general
Unidades Exército dos Estados Unidos
Exército da União
Batalhas/Guerras Guerra Mexicano-Americana
Guerras Seminoles
Guerra de Secessão
Guerras indígenas

Abner Doubleday (Ballston Spa, Nova Iorque, 26 de junho de 1819 - Mendham, 26 de janeiro de 1893) foi um oficial de carreira do Exército dos Estados Unidos e general da União na Guerra de Secessão. Ele disparou o primeiro tiro de defesa no Forte Sumter, a batalha que deu início à guerra, e teve papel fundamental nos primeiros combates da Batalha de Gettysburg. Gettysburg foi o seu melhor momento, mas sua ajuda ao major-general George Gordon Meade causou uma duradoura inimizade entre esses dois homens. Em São Francisco, após a guerra, obteve a patente do sistema de bondes que até hoje corre lá. Em seus últimos anos de vida em Nova Jersey, foi um proeminente membro e posteriormente presidente da Sociedade Teosófica. Doubleday é muitas vezes erroneamente creditado como tendo inventado o beisebol.[1] [2]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

A casa onde nasceu Doubleday.

Doubleday nasceu em Ballston Spa, Nova Iorque, em uma pequena casa na esquina das ruas Washington e Fenwick. A família toda dormia no sótão da casa de um cômodo. Seu avô paterno, também chamado Abner, lutou na Guerra da Independência dos Estados Unidos. Seu avô por parte de mãe, entrou para o exército aos catorze anos e serviu como mensageiro montado para George Washington. Seu pai, Ulysses Freeman Doubleday, lutou na Guerra anglo-americana de 1812, foi editor de jornal, editor de livros, e representou Auburn por quatro anos no Congresso dos Estados Unidos.[3]

Abner passou a infância em Auburn e mais tarde foi enviado para Cooperstown para morar com seu tio e frequentar um colégio preparatório particular. Abner trabalhou como topógrafo e engenheiro civil por dois anos antes de entrar para a Academia Militar[4] em 1838, onde se formou em 1842, em vigésimo quarto lugar de uma turma de 56 cadetes. Foi designado, com o posto de segundo-tenente, para servir no 3.º Regimento de Artilharia.[5]

Um dos persistentes mitos da história do beisebol é o de que Doubleday inventou o jogo em 1839, embora ele estivesse em West Point nesse ano. Doubleday nunca alegou ter inventado o baseball. Nunca suas cartas, seus diários, e seu obituário no New York Times mencionaram o jogo. Em 1852, ele se casou com Mary Hewitt de Baltimore.[6]

Carreira Militar[editar | editar código-fonte]

Primeiros comandos e Forte Sumter[editar | editar código-fonte]

A Medalha de Forte Sumter, com o retrato do Major Robert Anderson, foi presenteada a Abner Doubleday.

Doubleday inicialmente serviu em guarnições costeiras e em seguida, na Guerra Mexicano-Americana de 1846 até 1848 e nas Guerras Seminoles de 1856 a 1858. Em 1858 foi transferido para o Forte Moultrie, no porto de Charleston, servindo sob o comando do coronel John Lane Gardner. No início da Guerra Civil, ele era capitão e segundo no comando da guarnição no Forte Sumter, subordinado ao major Robert Anderson.[3] Ele apontou o canhão que disparou o primeiro tiro em resposta ao ataque dos Confederados, em 12 de abril de 1861, dando início à guerra. Posteriormente, ele se refere como sendo o "herói de Sumter" por este papel.[4]

Brigada e comando de divisão na Virgínia[editar | editar código-fonte]

Doubleday foi promovido a major em 14 de maio de 1861, e comandou o Departamento de Artilharia no vale do Shenandoah de junho a agosto, e depois a artilharia da divisão do major-general Nathaniel Banks do Exército do Potomac. Foi nomeado brigadeiro-general de voluntários em 3 de fevereiro de 1862, e foi-lhe atribuído o dever de proteger o norte da Virgínia, enquanto o Exército do Potomac encontrava-se na Campanha da Península.

Sua primeira missão de combate foi a de conduzir a 2.ª Brigada, da Primeira Divisão, do Terceiro Corpo-de-exército do Exército da Virgínia durante a Campanha do Norte da Virgínia. Nas ações na fazenda dos Brawners, pouco antes da Segunda Batalha de Bull Run, ele tomou a iniciativa de enviar dois de seus regimentos para reforçar a brigada do brigadeiro-general John Gibbon que lutava contra uma força mais numerosa de confederados. (A iniciativa pessoal foi necessária uma vez que o comandante da sua divisão, o brigadeiro-general Rufus King, ficou incapacitado por uma crise epiléptica na ocasião. Foi substituído pelo brigadeiro-general John Porter Hatch.)[7] Seus homens foram derrotados quando encontraram o corpo de exército do general James Longstreet, mas no dia seguinte, 30 de agosto, ele assumiu o comando da divisão, quando Hatch foi ferido, e levou seus homens para cobrir a retirada do Exército da União.[4]

Doubleday e sua mulher, Mary.

Doubleday novamente comandou a divisão, agora atribuída ao Primeiro Corpo-de-exército do Exército do Potomac, após a Batalha de South Mountain, onde Hatch foi novamente ferido. Na Batalha de Antietam, ele liderou seus homens em combates mortais em Cornfield e em West Woods. Um coronel descreveu-o como um "galante oficial ... notavelmente frio em toda a frente da batalha."[4] . Foi ferido quando uma granada explodiu perto de seu cavalo, atirando-o ao chão em uma queda violenta. Recebeu uma promoção de tenente-coronel no exército regular por suas ações em Antietam e foi promovido em março de 1863 a major-general dos voluntários, a contar desde 29 de novembro de 1862.[8] Na Batalha de Fredericksburg, em dezembro de 1862, sua divisão na maior parte do tempo ficou inativa. Durante o inverno, o Primeiro Corpo-de-exército foi reorganizado e Doubleday assumiu o comando da 3.ª Divisão. Na Batalha de Chancellorsville, em maio de 1863, a divisão foi mantida na reserva.[4]

Gettysburg[editar | editar código-fonte]

No início da Batalha de Gettysburg, em 1 de julho de 1863, a divisão de Doubleday era a segunda divisão de infantaria em campo para reforçar a divisão de cavalaria do brigadeiro-general John Buford. Quando o seu comandante, o major-general John Reynolds, foi morto logo no início do combate, Doubleday encontrou-se no comando do corpo-de-exército. Seus homens lutaram bem na parte da manhã, oferecendo uma forte resistência aos ataques, mas quando a esmagadora força confederada avançou contra eles, sua linha finalmente foi quebrada e eles se retiraram em direção à cidade de Gettysburg para a relativa segurança de Cemetery Hill, ao sul da cidade. Foi o melhor desempenho de Doubleday durante a guerra, cinco horas no comando de 9.500 homens contra dez brigadas confederadas que somavam mais de 16.000 homens. Sete dessas brigadas sofreram baixas que variaram de 35 a 50 por cento, indicando a ferocidade da defesa da União. Mas, em Cemetery Hill, o Primeiro Corpo-de-exército pode reunir apenas um terço dos seus homens capazes para a luta e o corpo foi essencialmente destruído como uma força de combate para o resto da batalha; seria desmantelado em março de 1864 e suas unidades sobreviventes fundiram-se a outros corpos-de-exército.[4]

Em 2 de julho, o comandante do Exército do Potomac, o major-general George Gordon Meade, substituiu Doubleday pelo major-general John Newton, um oficial júnior de outro corpo-de-exército. O real motivo que gerou essa decisão foi um relatório do comandante do XI Corpo-de-exército, o major-general Oliver O. Howard, afirmando que a defesa armada por Doubleday foi a primeira a se romper, fazendo com que a linha inteira da União entrasse em colapso, mas Meade tinha também uma longa história de insatisfações quanto à eficácia dos combates comandados por Doubleday, desde a Batalha de South Mountain. Doubleday foi humilhado por esta afronta e manteve um rancor duradouro contra Meade, mas retornou ao comando da divisão e atuou bem o restante da batalha.[4] Foi ferido no pescoço, no segundo dia de batalha e recebeu uma promoção a coronel do exército regular por seu serviço.[5] Solicitou formalmente a reintegração como comandante do Primeiro Corpo-de-exército, mas Meade recusou o pedido e Doubleday deixou Gettysburg em 7 de julho com destino a Washington.[9]

A destituição de Doubleday como comandante na guerra resultou em seu apelido descortês "Quarenta e oito horas".[5]

Washington[editar | editar código-fonte]

Doubleday assumiu funções administrativas nas defesas de Washington, D.C., onde foi responsável por cortes marciais, que lhe deram experiência legal, e lhe foi muito útil depois da guerra. Ele apenas voltou a combater quando dirigia uma parte das defesas contra o ataque do tenente-general confederado Jubal Anderson Early, nas Campanhas do Vale de 1864. Ainda em Washington, Doubleday testemunhou contra George Meade, no Comitê Misto do Congresso dos Estados Unidos sobre a Conduta da Guerra, criticando duramente a sua conduta na Batalha de Gettysburg.[3] Enquanto em Washington, Doubleday permaneceu um leal republicano e defensor ferrenho do Presidente Abraham Lincoln. Doubleday estava com Lincoln no trem para Gettysburg onde este faria um discurso e o Sr. e Sra. Doubleday participavam de eventos com o Sr. e a Sra. Lincoln, em Washington.

Carreira pós-guerra[editar | editar código-fonte]

Após a Guerra Civil, Doubleday deixou o serviço militar voluntário em 24 de agosto de 1865, voltou ao posto de tenente-coronel, e tornou-se coronel do 35.º Regimento de Infantaria, em setembro de 1867. Esteve sediado em São Francisco de 1869 até 1871 e conseguiu uma patente para o sistema de bondes que até hoje corre lá, recebendo uma licença para a sua operação, mas abriu mão de seus direitos, quando foi renová-la. Em 1871, comandou ao 24.º Regimento de Infantaria, um regimento formado apenas por afro-americanos, no Texas.[6] Foi para a reserva em 1873.

Na década de 1870, estava relacionado na lista de negócio de Nova Iorque como advogado.

Doubleday ocupou muito de seu tempo escrevendo. Publicou duas obras importantes sobre a Guerra Civil: Reminiscências dos Fortes Sumter e Moultrie (1876), e Chancellorsville e Gettysburg (1882), sendo este último um volume da série Campanhas da Guerra Civil.[5]

Teosofia[editar | editar código-fonte]

No verão de 1878 Doubleday morou em Mendham, Nova Jersey, e tornou-se um proeminente membro da Sociedade Teosófica. Quando dois dos fundadores daquela sociedade, Helena Blavatsky e Henry Steel Olcott, mudaram-se para a Índia no final daquele ano, Doubleday foi constituído presidente do órgão americano. Outro proeminente membro foi Thomas Edison.[10]

Morte[editar | editar código-fonte]

O túmulo de Doubleday no Cemitério Nacional de Arlington.

Doubleday morreu de infarto[4] em Mendham, e está sepultado no Cemitério Nacional de Arlington, na Virgínia.[5]

Beisebol[editar | editar código-fonte]

Embora Doubleday tenha obtido fama como um competente oficial combatente, com atuação em várias importantes batalhas da Guerra Civil, ele é mais lembrado pelas histórias de origem popular, de que foi o inventor do jogo de beisebol, supostamente nas pastagens para o gado de Elihu Phinney, em Cooperstown, Nova Iorque, em 1839.

A Comissão Mills, presidida por Abraham G. Mills, o quarto presidente da Liga Nacional, foi nomeada em 1905 para determinar a origem do beisebol. O relatório final da comissão, em 30 de dezembro de 1907, declarou, em parte, que "o primeiro esquema para jogar beisebol, de acordo com as melhores evidências obtidas até à data, foi concebido por Abner Doubleday em Cooperstown, Nova Iorque, em 1839". Concluiu dizendo que, "nos próximos anos, na visão das centenas de milhares de pessoas que se dedicam ao beisebol, e nas de milhões que se dedicarão, a fama de Abner Doubleday vai descansar imparcialmente, se não for tão grande, em cima do fato de que ele foi o seu inventor ... assim como sobre a sua brilhante e distinta carreira como oficial do Exército Federal."[11]

No entanto, há evidências consideráveis para contestar esta afirmação. O historiador de beisebol George B. Kirsch, descreveu os resultados da Comissão Mills como um "mito". Ele escreveu: "Robert Henderson, Harold Seymour, e outros estudiosos, têm desde então, desmascarado o mito Doubleday-Cooperstown, que no entanto, mantém-se forte no imaginário americano por causa dos esforços da Major League Baseball e do Hall of Fame em Cooperstown". Por ocasião de sua morte, Doubleday deixou muitas cartas e documentos, nenhum dos quais fazendo menção ao beisebol, ou dando qualquer sugestão de que ele se considerava uma pessoa de destaque na evolução do jogo. O próprio presidente Mills, que foi companheiro de Guerra Civil de Doubleday e um membro da guarda de honra no velório do corpo da Doubleday, nunca recordou ter ouvido Doubleday descrever o seu papel como o de inventor do jogo. Doubleday era um cadete em West Point, no ano da alegada invenção e sua família havia se mudado de Cooperstown no ano anterior. Além disso, o testemunho principal à comissão, que ligou o beisebol a Doubleday foi o de Abner Graves, cuja credibilidade é questionável; alguns anos mais tarde, ele matou sua esposa, aparentemente em decorrência de uma doença mental, e foi condenado a uma instituição para criminosos insanos para o resto de sua vida.[1] Parte da confusão pode ter resultado do fato de haver outro homem com o mesmo nome em Cooperstown em 1839.[12]

Apesar da falta de evidência sólida que ligue Doubleday às origens do baseball, Cooperstown tornou-se a nova casa do que é hoje o National Baseball Hall of Fame and Museum em 1937.

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Há um monumento em homenagem a Doubleday em Gettysburg erguido por seus comandados, admiradores, e pelo estado de Nova Iorque. Existe um obelisco no Cemitério Nacional de Arlington, onde ele está enterrado, situado a cerca de 40 metros atrás da Arlington House.

Há um movimento de petição ao Diretor-geral dos Correios dos Estados Unidos para emitir um selo postal dele em 2011, comemorativo ao aniversário de 150 anos da Batalha de Fort Sumter. O Doubleday Field é um estádio da liga menor de beisebol em homenagem a Abner Doubleday, localizado em Cooperstown, Nova Iorque, perto do Baseball Hall of Fame. Foi sede do anual Hall of Fame Game, um jogo amistoso entre os dois times da liga principal que jogaram de 1940 até 2008.[13]

O Auburn Doubledays é um time de beisebol da liga menor, com sede na cidade natal de Doubleday, em Auburn.

O Doubleday Field em West Point, Nova Iorque, onde o Army Black Knights joga, no Johnson Stadium, recebe este nome em homenagem a Doubleday.

Notas

  1. a b Kirsch, pp. xiii-xiv.
  2. The Doubleday myth is Cooperstown's gain: Pastoral village has become the heart of baseball folklore (em inglês) National Baseball Hall of Fame and Museum.
  3. a b c Beckenbaugh, pp. 611-12.
  4. a b c d e f g h Tagg, pp. 25-27.
  5. a b c d e Eicher, p. 213.
  6. a b Texas Handbook (em inglês)
  7. Langellier, pp. 43, 45, 49.
  8. Eicher, p. 703.
  9. Coddington, pp. 690-91.
  10. Gomes, Theosophy article
  11. Kirsch, pp. xiii.
  12. Morris, Peter. But Didn't We Have Fun. Ivan R. Dee Publishing. 2008
  13. Hall of Fame schedules replacement game for 2009 (18 de novembro de 2008).

Referências

Wikisource  "Doubleday, Abner". Encyclopædia Britannica (11th). (1911). Ed. Chisholm, Hugh. Cambridge University Press. 

Leituras adicionais[editar | editar código-fonte]

  • Doubleday, Abner, Chancellorsville and Gettysburg, New York: C. Scribner's Sons, 1882.
  • Hyde, Bill, The Union Generals Speak: The Meade Hearings on the Battle of Gettysburg, Louisiana State University Press, 2003, ISBN 978-0-8071-2581-6

Ligações externas[editar | editar código-fonte]