Ramos da engenharia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Anexo:Ramos da engenharia)
Ir para: navegação, pesquisa

Várias são as especialidades/ramos de engenharia. Com o progresso das ciências e das tecnologias que lhes são associadas, mais e mais especialidades continuamente estão a surgir.[1]

Lista geral de especialidades de engenharia[editar | editar código-fonte]

Eis, a seguir, uma lista não-exaustiva das especialidades atuais de engenharia:

  1. Engenharia acústica;
  2. Engenharia aeroespacial;
  3. Engenharia aeronáutica;
  4. Engenharia aeroviária;
  5. Engenharia agrícola;
  6. Engenharia de agrimensura;
  7. Engenharia agronômica;
  8. Engenharia de alimentos;
  9. Engenharia ambiental;
  10. Engenharia de aquicultura;
  11. Engenharia de áudio;
  12. Engenharia de automação
  13. Engenharia automóvel (ou automobilística);
  14. Engenharia de base;
  15. Bioengenharia;
  16. Engenharia biofísica (Bioengenharia de solosBR, Engenharia naturalPT);
  17. Engenharia biológica;
  18. Engenharia biomédica;
  19. Engenharia biônica;
  20. Engenharia bioquímica;
  21. Engenharia canônica;
  22. Engenharia cartográfica;
  23. Engenharia civil;
  24. Engenharia civil costeira & portuária;
  25. Engenharia de comissionamento;
  26. Engenharia de computação;
  27. Engenharia de comunicações;
  28. Engenharia da concepção e desenvolvimento de produto;
  29. Engenharia de controle e automação;
  30. Engenharia de custos;
  31. Engenharia econômica;
  32. Engenharia elétrica;
  33. Engenharia eletromecânica;
  34. Engenharia eletrônica;
  35. Engenharia em Sistemas Digitais;
  36. Engenharia de energia;
  37. Engenharia de estradas;
  38. Engenharia estrutural;
  39. Engenharia de exploração;
  40. Engenharia ferroviária;
  41. Engenharia física;
  42. Engenharia florestal;
  43. Engenharia genética;
  44. Engenharia geofísica;
  45. Engenharia geográfica;
  46. Engenharia de gestão;
  47. Engenharia geológica;
  48. Engenharia de hardware;
  49. Engenharia hidráulica (ou hídrica);
  50. Engenharia humana;
  51. Engenharia de informação;
  52. Engenharia industrial;
  53. Engenharia industrial madeireira;
  54. Engenharia de infra-estrutura;
  55. Engenharia informática;
  56. Engenharia de instrumentação;
  57. Engenharia de manutenção;
  58. Engenharia matemática;
  59. Engenharia de materiais;
  60. Engenharia mecânica;
  61. Engenharia mecatrônica;
  62. Engenharia metalomecânica;
  63. Engenharia metalúrgica;
  64. Engenharia militar;
  65. Engenharia de minas;
  66. Engenharia multimédia;
  67. Engenharia naval;
  68. Engenharia nuclear;
  69. Engenharia óptica (ou ótica);
  70. Engenharia de pesca;
  71. Engenharia de petróleo;
  72. Engenharia petroquímica;
  73. Engenharia de plásticos;
  74. Engenharia de produção;
  75. Engenharia de produção agroindustrial;
  76. Engenharia de produção civil;
  77. Engenharia de produção mecânica;
  78. Engenharia de produção química;
  79. Engenharia da qualidade;
  80. Engenharia química;
  81. Engenharia de Reabilitação;
  82. Engenharia de recursos hídricos;
  83. Engenharia de requisitos;
  84. Engenharia robótica;
  85. Engenharia rodoviária;
  86. Engenharia sanitária;
  87. Engenharia de segurança;
  88. Engenharia de segurança do trabalho;
  89. Engenharia de serviços;
  90. Engenharia de sistemas;
  91. Engenharia de software;
  92. Engenharia de tecidos;
  93. Engenharia de telecomunicações;
  94. Engenharia de teleinformática;
  95. Engenharia de telemática;
  96. Engenharia têxtil;
  97. Engenharia de transportes;
  98. Engenharia da Usabilidade;
  99. Engenharia do entretenimento;
  100. Engenharia de embalagens;
  101. Engenharia de riscos(Ciências Atuariais)

Brasil[editar | editar código-fonte]

Em 29 de junho de 2009, o Ministério da Educação brasileiro anunciou uma futura reforma no nome dos cursos de graduação – entre eles, os cursos de Engenharia, que, atualmente, possuem 258 nomenclaturas diferentes.[2] Os nomes dos cursos atuais serão reduzidos a 22:

  1. Engenharia Aeronáutica
  2. Engenharia Agrícola
  3. Engenharia de Agrimensura
  4. Engenharia de Alimentos
  5. Engenharia Ambiental
  6. Engenharia Civil
  7. Engenharia Civil Costeira & Portuária
  8. Engenharia de Computação
  9. Engenharia de Controle e Automação
  10. Engenharia Elétrica
  11. Engenharia Eletrônica
  12. Engenharia Florestal
  13. Engenharia de Fortificação e Construção
  14. Engenharia Mecânica
  15. Engenharia Mecânica e de Armamento
  16. Engenharia de Materiais
  17. Engenharia de Minas
  18. Engenharia Metalúrgica
  19. Engenharia Naval
  20. Engenharia de Pesca
  21. Engenharia de Produção
  22. Engenharia Química
  23. Engenharia de Telecomunicações

Portugal[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, o nome de cada curso superior de engenharia é definido pela própria instituição de ensino superior que o oferece. Já a Ordem dos Engenheiros e a Ordem dos Engenheiros Técnicos consideram, respetivamente 12 e 16 especialidades de engenharia. De acordo com o tipo do seu curso superior - que pode ter ou não o mesmo nome da especialidade de inscrição - os profissionais inscrevem-se como engenheiros ou como engenheiros técnicos numa daquelas especialidades.

As especialidades da Ordem dos Engenheiros são:

  1. Engenharia agronómica,
  2. Engenharia de ambiente,
  3. Engenharia civil,
  4. Engenharia eletrotécnica,
  5. Engenharia florestal,
  6. Engenharia geográfica,
  7. Engenharia geológica e de minas
  8. Engenharia informática,
  9. Engenharia mecânica,
  10. Engenharia de materiais,
  11. Engenharia naval,
  12. Engenharia química e biológica.

As especialidades da Ordem dos Engenheiros Técnicos são:

  1. Engenharia agrária,
  2. Engenharia de ambiente,
  3. Engenharia civil,
  4. Engenharia eletrónica e de telecomunicações,
  5. Engenharia de energia e sistemas de potência,
  6. Engenharia geotécnica,
  7. Engenharia geográfica,
  8. Engenharia informática,
  9. Engenharia mecânica,
  10. Engenharia química,
  11. Engenharia aeronáutica,
  12. Engenharia alimentar,
  13. Engenharia da segurança,
  14. Engenharia industrial e da qualidade,
  15. Engenharia da proteção civil
  16. Engenharia de transportes.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]