Bioengenharia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde Dezembro de 2008). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A bioengenharia consiste na aplicação de engenharia com a finalidade de adaptação de equipamentos e dispositivos elétricos, eletrônicos e mecânicos para organismos vivos. Este ramo da engenharia visa a criação de sistemas e equipamentos de estudo, manutenção e suporte à vida.

Atuação[editar | editar código-fonte]

A atuação do bioengenheiro no Brasil se dá em geral nos hospitais, não sendo descartada sua ação em Laboratórios de Análises clínicas e na indústria de instrumentação hospitalar, biológica e de engenharia biológica.

Equipamentos e áreas de influência da bioengenharia[editar | editar código-fonte]

Exemplo clássico do uso de equipamentos, dispositivos e sistemas de bioengenharia é a aparelhagem utilizada em hospitais nos Centros Cirúrgicos e Unidades de Terapia Intensiva em geral.

O bioengenheiro projeta e mantém funcionando equipamentos e instrumentos para substituir ou complementar, temporária ou permanentemente, a função de um órgão, por exemplo: as próteses utilizadas por seres humanos e outros animais, respiradores, monitores diversos, capnógrafos, oxímetros, equipamentos de hemodiálise, etc.

Instrumentos para diagnósticos[editar | editar código-fonte]

São os bioengenheiros atualmente os responsáveis pelo desenvolvimento de equipamentos para exames e diagnósticos por imagem como ressonância magnética nuclear, raios-X para uso clínico, tomografia computadorizada, mamógrafos, ultrasonografia, endoscópios, etc.

Equipamentos de manutenção da vida[editar | editar código-fonte]

A bioengenharia estuda e desenvolve instrumentos essenciais à manutenção da vida como esfigmomanômetros, hemodiálise, bombas infusoras ou bomba de infusão, bombas de sangue, pulmões artificiais (ventiladores), desfibriladores, incubadoras neonatais, etc.

Instrumentos para Centros Cirúrgicos e Unidades de Terapia Intensiva[editar | editar código-fonte]

Em cirurgias são utilizados equipamentos desenvolvidos por bioengenheiros: bisturis convencionais e eletrônicos, espéculos dos mais diversos, catéteres, bombas de vácuo, coaguladores eletrônicos, desfibriladores, marca passos, autoclaves etc. Também faz parte da bioengenharia a instrumentação necessária à observação, diagnóstico e análises clínicas como microscópios óticos, laparoscópios, endoscópios, cardiógrafos, eletroencefalógrafos, etc.

Análises clínicas[editar | editar código-fonte]

Os instrumentos de Laboratórios de análises clínicas desde Espectrofotômetros de Absorção Atômica até centrífugas microhematocritas, são desenvolvidos e projetados por bioengenheiros.

Outras áreas[editar | editar código-fonte]

Além da área hospitalar, a bioengenharia também pesquisa e desenvolve equipamentos metodologias e tecnologias para serem utilizadas em missões submarinas e espaciais, de instrumental para monitorar funções biológicas variadas, como circulação e respiração.

Genética[editar | editar código-fonte]

Os bioengenheiros também desenvolvem técnicas e equipamentos para a manipulação ou pesquisa genética. Por exemplo os equipamentos de eletroforese são construídos por estes cientistas, que buscam através do estudo os melhores métodos e tecnologias para construir aqueles instrumentos, porém, não é o bioengenheiro que faz a manipulação genética, nem exames clínicos.

Biotecnologia[editar | editar código-fonte]

Não se deve confundir a bioengenharia com a engenharia biológica ou biotecnologia, que é a aplicação dos princípios de biologia e da engenharia ao processamento de materiais, através de agentes biológicos, para prover bens e assegurar serviços, enquanto que a primeira desenvolve equipamentos e metodologias para serem usadas por outras áreas da biologia.

Ver também[editar | editar código-fonte]