Associação Portuguesa Londrinense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Portuguesa Londrinense
Associação Portuguesa Londrinense.png
Nome Associação Portuguesa Londrinense
Alcunhas Lusinha
Mascote Leão
Fundação 14 de maio de 1950 (64 anos)
Estádio Uady Chaiben
Capacidade 3,000 lugares
Localização Brasao Londrina Parana Brasil.svg Londrina, Paraná Paraná,
Brasil Brasil
Mando de jogo em Estádio do Café
Capacidade (mando) 36,000 lugares
Presidente Brasil Édson Moreti
Competição Paraná Campeonato Paranaense
Paraná C 2013 4ª Colocada
Paraná C 2012 7ª Colocada
Website portuguesalondrinense.com.br
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

Associação Portuguesa Londrinense (conhecida como Portuguesa Londrinense e cujo acrônimo é APL) é um clube de futebol brasileiro, sediado na cidade de Londrina, região norte do estado do Paraná [1] . A equipe manda os seus jogos no Estádio do Café, com capacidade para 36.000 pessoas.

A Lusinha como é carinhosamente chamada por seus adeptos, foi fundada no dia 14 de maio de 1950[1] . Suas cores são o vermelho, verde e branco. Até 1997, se chamava Associação Atlética Portuguesa de Desportos, porém trocou o nome para o atual, e voltou a disputar competições profissionais [2] .

Atualmente, disputa a Terceira Divisão Paranaense.

História[editar | editar código-fonte]

A Portuguesa Londrinense foi fundada em 14 de maio de 1950, com o nome de Associação Atlética Portuguesa de Desportos, disputando sob tal nomenclatura os estaduais de 1959, 1960 e 1961. Em 1997, passa a se chamar Associação Portuguesa Londrinense. Já no ano de 2007, fundiu-se com o Cambé Atlético Clube, passando a abrigar a sigla "CAC", frente a sua denominação original, segundo o presidente da época, a fusão teria como propósito atrair torcedores de Cambé.

Após o retorno às suas atividades, disputou a divisão de acesso para a elite do futebol paranaense. Em 1998, no seu segundo ano depois da reestruturação, chegou ao terceiro lugar do estadual da Terceira Divisão. No ano seguinte, obteve vaga para Segunda Divisão do Paraná, e alcançou o vice campeonato.

Em 2001 disputou, novamente a Divisão de Acesso, sagrando-se vice-campeã. Em 2002 e 2003, figura na elite do futebol do paranaense. Posteriormente em 2004, disputou novamente a Série Prata, devido ao rebaixamento na temporada anterior. A conquista da Segundona de 2006, marca o primeiro título do clube, e também o retorno à Série Ouro. Porém, no estadual de 2008, acabou sendo rebaixada.

Já em 2012, disputou o Campeonato Paranaense da 3ª divisão, não classificando-se para a 2ª fase da competição, em 2013, disputa novamente a Terceirona.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

A Lusinha, possui o Estádio Uady Chaiben, conhecido por Vila Santa Terezinha, com capacidade para 3 mil pessoas, e um centro de treinamento com 33 mil m², com três campos e um alojamento para 50 atletas. Suas partidas são jogadas no VGD, com capacidade para 10 mil pessoas, e no Estádio do Café, para 45 mil pessoas.

Ídolos[editar | editar código-fonte]

O clube tem a tradição de revelar atletas. O volante Williams é um bom exemplo. Ele surgiu na Portuguesa Londrinense e, apesar de não ter jogado nenhuma partida profissional com a camisa do clube, chamou a atenção do Coritiba e transferiu-se para o Coxa em 2003. Depois, acertou sua ida para o Marítimo, de Portugal.

O zagueiro André Astorga também é um dos orgulhos do clube. O defensor rodou times do interior de São Paulo como o União Barbarense, Guarani e Portuguesa Santista, além de jogar pelo Remo e pelo ADAP/Galo Maringá.

Douglas, atacante que se destacou no Santos em 2005, também foi cria da Lusinha de Londrina. Outros que atuaram pela equipe santista foram os jogadores Wágner e Anderson.

Fábio Mafra, também conhecido como Fabinho, é um meio-campista que, após a promoção para a 1º divisão em 1999 no campeonato paranaense, foi emprestado ao Marília, no ano seguinte atuou por São Bento, Bragantino e Paraguaçuense, de onde em 2002 transferiu-se para o futebol português, onde atuol até 2006 por Dragões Sandinenses e Trofense (Liga de Honra).

Reginaldo (conhecido como Bidinha), é um atacante que também foi emprestado ao Coritiba, onde atuou por 1 ano. Foi por empréstimo ao Juventus. Campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior pela equipe do Grêmio Barueri, acabou emprestado ao Santos e, no mesmo ano, transferiu-se para Romênia.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais[editar | editar código-fonte]

Municipais[editar | editar código-fonte]

Campanhas em destaque[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.