Canguru Matemático sem Fronteiras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Canguru Matemático sem Fronteiras é um concurso anual internacional de Matemática.[1] É dirigido aos alunos dos 2º e 3º ciclos do ensino básico, e do ensino secundário.

A sua promoção é de iniciativa da Associação Canguru sem Fronteiras, uma associação de âmbito internacional que congrega personalidades ligadas à Matemática em diversos países.[2]

Aberto a todos os estudantes, sem seleção prévia, o concurso tem lugar no mesmo dia em todos os países participantes. A prova consiste num questionário de escolha múltipla de cerca de trinta questões de dificuldade crescente.

Em Portugal a organização do concurso está a cargo do Departamento de Matemática da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra com o apoio da Sociedade Portuguesa de Matemática.[3]

História[editar | editar código-fonte]

No início da década de 1980, Peter O'Holloran, um professor de Matemática de Sydney, na austrália, inventou um novo tipo de Concurso Nacional nas escolas daquele país: um questionário de escolha múltipla, que fez um enorme sucesso.

Mais tarde, em 1991, os professores franceses André Deledicq e Jean Pierre Boudine decidiram iniciar a competição em França com o nome Canguru ("Kangourou") para prestar homenagem aos seus colegas australianos. Em sua primeira edição, participaram 120.000 estudantes, atraindo a atenção dos países vizinhos.

Em junho de 1993, o Conselho de Administração do Canguru ("Kangourou") Francês convocou um encontro europeu em Paris, e sete países decidiram adoptar o mesmo concurso. Em Junho de 1994, em Estrasburgo, no Conselho Europeu, a Assembleia Geral dos representantes de 10 países europeus (Espanha, França, Grã-Bretanha, Hungria, Itália, Moldávia, Polónia, Rússia e Eslovénia) decidiram a criação do "Canguru Matemático sem Fronteiras".

Actualmente, a associação conta com representantes de 42 países e mais de 5 milhões de participantes em todo o mundo. Portugal participou pela primeira vez em 2005.

Objetivos[editar | editar código-fonte]

  • Estimular o gosto e o estudo pela Matemática;
  • Atrair os alunos que têm receio da disciplina de Matemática, permitindo que estes descubram o lado lúdico da disciplina;
  • Tentar que os alunos se divirtam a resolver questões matemáticas e percebam que conseguir resolver os problemas propostos é uma conquista pessoal muito recompensadora;
  • Aumentar todos os anos o número de participantes no concurso a nível nacional e tentar atingir as cotas de participação de outros países europeus.

Categorias[editar | editar código-fonte]

O concurso apresenta-se em cinco categorias, de acordo com as idades dos alunos:

  • Categoria Escolar (para alunos dos 5º e 6º anos de escolaridade);
  • Categoria Benjamim (para alunos dos 7º e 8º anos de escolaridade);
  • Categoria Cadete (para alunos do 9º ano de escolaridade);
  • Categoria Júnior (para alunos dos 10º e 11º anos de escolaridade);
  • Categoria Estudante (para alunos do 12º ano de escolaridade).

Referências

  1. "Canguru Matemático sem Fronteiras" in mat.uc.pt Consultado em 15 jun 2012.
  2. "Canguru Matemático sem Fronteiras" in mat.uc.pt Consultado em 15 jun 2012.
  3. "Canguru Matemático sem Fronteiras" in mat.uc.pt Consultado em 15 jun 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre educação ou sobre um educador é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.