Cratera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cratera produzida por um teste nuclear

Cratera (do grego κρατήρας, transl. kratí̱ras, "vaso")[1] é uma depressão existente no solo de qualquer corpo celeste. É caracterizada por bordas elevadas do que o terreno que as cerca.[2]

Pode ser provocada pelo impacto de um meteorito ou asteroide com a superfície de um planeta, satélites ou outros asteroides.

O termo é também utilizado para designar a depressão formada pelos vulcões; o termo cratera vulcânica não deve ser confundido com caldeira (geologia), uma estrutura de colapso ou abatimento formada pela descompressão nos sistemas vulcânicos.

Outras crateras podem ser provocadas pela erosão, afundamento do terreno, mineração, terremotos, explosões, desmoronamento de cavernas,[3] etc...

Tipos de crateras[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Silva, Amós. ETIMOLOGIA CLÁSSICA E MODERNA (13o. parágrafo) UERJ/UGF. Visitado em 20/12/2013.
  2. Consolmagno, G.J.; Schaefer, M.W. (1994). Worlds Apart: A Textbook in Planetary Sciences; Prentice Hall: Englewood Cliffs, NJ, p.56.
  3. Basaltic Volcanism Study Project. (1981). Basaltic Volcanism on the Terrestrial Planets; Pergamon Press, Inc: New York, p. 746. http://articles.adsabs.harvard.edu//full/book/bvtp./1981//0000746.000.html.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]