Delta Geminorum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
δ Geminorum
Dados observacionais (J2000)
Constelação Gemini
Asc. reta 07h 20m 07,4s[1]
Declinação +21° 58′ 56,3″[1]
Magnitude aparente 3,53[2]
Características
Tipo espectral F0 IV[1]
Cor (U-B) +0,04[2]
Cor (B-V) +0,34[2]
Astrometria
Velocidade radial 4,1 km/s[1]
Mov. próprio (AR) -15,13 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) -9,79 mas/a[1]
Paralaxe 53,94 ± 0,66 mas[1]
Distância 60,5 ± 0,7 anos-luz
18,5 ± 0,2 pc
Magnitude absoluta 2,22
Detalhes
Massa 1,57[3] M
Luminosidade 10[4] L
Temperatura 6 900[5] K
Metalicidade [Fe/H] –0,26[5]
Rotação 129,7 km/s[6]
Idade 1,6 bilhões[5] de anos
Outras denominações
Wasat, 55 Geminorum, BD+22 1645, FK5 279, GJ 271, HD 56986, HIP 35550, HR 2777, SAO 79294.[1]
Delta Geminorum
Gemini constellation map.png

Delta Geminorum (δ Gem, δ Geminorum) é uma estrela na constelação de Gemini. Tem o nome tradicional Wasat, que vem da palavra arábe para "meio".[4] Tem uma magnitude aparente de 3,53,[2] sendo facilmente visível a olho nu. Medições de paralaxe mostram que está a aproximadamente 60,5 anos-luz (18,5 parsecs) da Terra.[1] Wasat está a apenas dois décimos de um grau a sul da eclíptica,[4] e portanto pode ser ocasionalmente ocultada pela Lua ou mais raramente por um planeta. A última ocultação por um planeta foi por Saturno em 30 de junho de 1857, e a próxima será por Vênus em 12 de agosto de 2420.[carece de fontes?] Em 1930, o planeta anão Plutão foi descoberto 0,5° a leste dessa estrela pelo astrônomo americano Clyde Tombaugh.[7]

Delta Geminorum é uma estrela subgigante com uma classificação estelar de F0 IV.[1] Tem 1,57 vezes a massa do Sol[3] e está rotacionando rapidamente com uma velocidade de rotação projetada de 129,7 km/s.[6] Brilha com dez vezes a luminosidade do Sol[4] a uma temperatura efetiva de 6 900 K,[5] o que dá a ela o brilho amarelo-branco típico de estrelas de classe F.[8] Possui uma idade estimada de 1,6 bilhões de anos.[5]

Delta Geminorum pertence a um sistema estelar triplo. Os componentes internos formam uma binária espectroscópica com um período de 6,1 anos (2 238,7 dias) e uma excentricidade orbital de 0,3530. Uma estrela companheira mais fria de classe K não é aparente a olho nu mas pode ser vista facilmente com um telescópio pequeno. Orbita o par interno com um período de 1 200 anos e uma excentricidade de 0,11.[9] [4] Embora tenha uma velocidade radial de +4,1 km/s,[1] o sistema parece estar na verdade se aproximando do Sistema Solar. Em cerca de 1,1 milhão de anos, fará sua maior aproximação a uma separação de cerca de 6,7 anos-luz (2,1 parsecs).[10]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k SIMBAD query result - HR 2777. SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Página visitada em 18 de outubro de 2012.
  2. a b c d Johnson, H. L. et al. (1966), "UBVRIJKL photometry of the bright stars", Communications of the Lunar and Planetary Laboratory 4 (99), Bibcode1966CoLPL...4...99J 
  3. a b Shaya, Ed J.; Olling, Rob P. (janeiro de 2011), "Very Wide Binaries and Other Comoving Stellar Companions: A Bayesian Analysis of the Hipparcos Catalogue", The Astrophysical Journal Supplement 192 (1): 2, doi:10.1088/0067-0049/192/1/2, Bibcode2011ApJS..192....2S 
  4. a b c d e Kaler, James B. WASAT (Delta Geminorum). Stars. Página visitada em 18 de outubro de 2012.
  5. a b c d e Nordström, B. et al. (maio de 2004), "The Geneva-Copenhagen survey of the Solar neighbourhood. Ages, metallicities, and kinematic properties of ˜14 000 F and G dwarfs", Astronomy and Astrophysics 418: 989–1019, doi:10.1051/0004-6361:20035959, Bibcode2004A&A...418..989N 
  6. a b Schröder, C.; Reiners, J. H. M. M.; Schmitt (janeiro de 2009), "Ca II HK emission in rapidly rotating stars. Evidence for an onset of the solar-type dynamo", Astronomy and Astrophysics 493 (3): 1099–1107, doi:10.1051/0004-6361:200810377, Bibcode2009A&A...493.1099S 
  7. O'Meara, Stephen James (2002), The Caldwell objects, Deep-sky companions, Cambridge University Press, p. 156, ISBN 0-521-82796-5, http://books.google.com/books?id=3Hg6YHgx9nAC&pg=PA156 
  8. "The Colour of Stars", Australia Telescope, Outreach and Education (Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation), 21 de dezembro de 2004, http://outreach.atnf.csiro.au/education/senior/astrophysics/photometry_colour.html, visitado em 18 de outubro de 2012 
  9. Abt, Helmut A. (agosto de 2005), "Observed Orbital Eccentricities", The Astrophysical Journal 629 (1): 507–511, doi:10.1086/431207, Bibcode2005ApJ...629..507A 
  10. García-Sánchez, J. et al. (novembro de 2001), "Stellar encounters with the solar system", Astronomy and Astrophysics 379: 634–659, doi:10.1051/0004-6361:20011330, Bibcode2001A&A...379..634G 
Ícone de esboço Este artigo sobre Estrelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.