Planeta anão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Os planetas anões do tipo plutoide (Éris, Plutão, Makemake e Haumea); em baixo a silhueta da Terra para comparação de dimensões

Um planeta anão é muito semelhante a um planeta (porém menor), dado que orbita em volta do Sol e possui gravidade suficiente para assumir uma forma com equilíbrio hidrostático (aproximadamente esférica). Porém, não possui uma órbita desimpedida. Um exemplo é Ceres que, localizado na cintura de asteroides, possui o percurso da sua órbita repleto daqueles pequenos astros.

É muito difícil a classificação dos planetas-anões. Segundo a UAI (união astronômica internacional), um planeta anão é um objeto que orbita o Sol, com uma forma redonda e que está acompanhado de outros objetos numa mesma região. Porém, observando corpos frios e que estão distantes do nosso sistema, apenas se consegue obter o seu brilho com precisão - nunca a sua forma. Este facto demonstra-nos como é delicada a classificação das classes de objetos no nosso sistema solar.[1]

Atualmente conhecem-se cinco planetas anões no sistema solar. São eles: Ceres, Plutão, Haumea, Makemake e Éris, sendo os quatro últimos do tipo plutoide, ou seja, planetas-anões que orbitam para além da órbita de Neptuno, nos recônditos do sistema solar.

Planetas anões
Nome Distância do Sol
(UA)
Região do
Sistema Solar
Diâmetro Massa
Ceres 2,766 Cintura de asteroides 975×909 km 9.5 × 1020 kg
Plutão 39,482 Cintura de Kuiper 2306±20 km ~1.305 × 1022 kg
Haumea 43,335 Cintura de Kuiper ~ 1500 km ~4.2 × 1021 kg
Makemake 45,791 Cintura de Kuiper 1600 – 2000? km ~3×1021 kg
Éris 67,668 Disco disperso 2400 km ± 100 km desconhecido

Domínio orbital[editar | editar código-fonte]

A distinção entre os planetas anões e os outros oito planetas baseia-se na inaptidão dos primeiros em limparem a vizinhança das suas órbitas, isto é, removerem pequenos corpos cujas órbitas os levem a colidir, capturar ou sofrerem perturbações gravitacionais. O conceito é combinado com uma noção de domínio orbital medido em termos de raio da massa de um candidato planetário com a massa total combinada de todos os outros corpos celestes na sua vizinhança. Considera-se que os planetas anões são demasiado pequenos, em termos de massa, para alterar significativamente o seu ambiente da forma que um planeta faria. Os astrónomos S. Alan Stern, chefe da missão New Horizons a Plutão, e Harold F. Levison encontraram um fosso de ordem 5 de magnitude em Λ entre os planetas telúricos menores e entre os maiores asteroides e transneptunianos. No entanto, Alan Stern discordou publicamente que Plutão seja visto como corpo celeste distinto de um planeta e fez notar que ele e sua equipe irão referir-se a Plutão como o nono planeta. Note-se que será através das páginas da NASA e da equipe de Stern que chegarão futuramente informações e as primeiras fotografias de Plutão.

Corpo celeste Massa (MT*) Λ/ΛT** µ***
Mercúrio 0,055 0,0126 9,1×104
Vénus 0,815 1,08 1,35×106
Terra 1,00 1,00 1,7×106
Marte 0,107 0,0061 1,8×105
Ceres 1,5×10−4 8,7×10−9 0,33
Júpiter 317,7 8510 6,25×105
Saturno 95,2 308 1,9×105
Urano 14,5 2,51 2,9×104
Neptuno 17,1 1,79 2,4×104
Plutão 0,0022 1,95×10−8 0,077
Haumea 0,00067 1,72×10–9 0,02
Makemake 0,00067 1,45×10–9 0,02
Éris 0,0026 3,5 × 10×10−8 0,12
*MT massa da Terra.
**Λ/ΛT = M²/P, massa da Terra ao quadrado por ano.
***µ = M/m, onde M é a massa do corpo, e m é a massa agregada de todos os corpos na sua zona orbital.

Novos planetas anões[editar | editar código-fonte]

O termo planeta anão poderá vir a ser aplicado a várias dezenas de outros corpos do Sistema Solar (entre eles 3 asteroides e 20 transneptunianos): Vesta, Palas e Hígia; Orco, Sedna, Quaoar, 2002 TC302, Varuna, 2002 UX25, 2002 TX300, Ixion, 2002 AW197, 2002 MS4, 2003 AZ84, 2005 RN43, (90568) 2004 GV9, 2007 OR10, 26375 1999 DE9, 38628 Huya, 35671 1998 SN165, 26181 1996 GQ21, (40314) 1999 KR16 e 2010 EK139 que estão na lista de possíveis planetas anões da União Astronômica Internacional e que aguardam mais estudos para que possam ser categorizados como "planetas anões" ou "corpos menores do Sistema Solar", entre os quais está Sedna.

Alguns possíveis planetas anões
Nome Distância do Sol
(UA)
Região do
Sistema Solar
Diâmetro Massa
4 Vesta 2,361 Cinturão de asteroides 578×560×458  km 2,67 ± 0,02×1020 kg
2 Palas 2,50 – 2,82 Cinturão de asteroides 578×560×458  km 2,11 ± 0,26 × 1020 kg
10 Hígia 2,763 - 3,511 Cinturão de asteroides 407,1  km 1,0×1020 kg
35671 1998 SN165 38,1101588 Cintura de Kuiper 460± 80 km desconhecido
38628 Huya 39,272 Cintura de Kuiper 438,7+26,5−25,2 km ~8×1019 kg
Orco 39,419 Cintura de Kuiper 840 – 1880 km 6.2 - 7.0 × 1020 kg
2003 AZ84 39,503 Cintura de Kuiper 727,0+61,9−66,5 km desconhecido
Ixion 39,539 Cintura de Kuiper <822 km desconhecido
2005 RN43 41,613 Cintura de Kuiper 679+55−73 km desconhecido
(90568) 2004 GV9 41,811 Cintura de Kuiper 677,2 +71,3−69,3 km desconhecido
2002 MS4 41,931 Cintura de Kuiper 934 ± 47 / 726 ± 123 km desconhecido
2002 UX25 42,524 Cintura de Kuiper ~910 km ~7.9 × 1020 kg
2002 TX300 43,088 Cintura de Kuiper <900 km desconhecido
Varuna 43,129 Cintura de Kuiper ~936 km ~5.9 × 1020 kg
Quaoar 43,405 Cintura de Kuiper 989 - 1346? km 1.0-2.6 × 1021 kg
19521 Chaos 45,974 Cintura de Kuiper ~460 km desconhecido
2002 AW197 47,487 Cintura de Kuiper 700±50 km desconhecido
(40314) 1999 KR16 48,566 Disco disperso 304 km desconhecido
2002 TC302 55,037 Disco disperso ≤ 1200 km desconhecido
26375 1999 DE9 55,376 Disco disperso 461± 45  km desconhecido
2007 OR10 67,027 Disco disperso 1280± 210 km desconhecido
26181 1996 GQ21 92,432 Disco disperso 401 km desconhecido
Sedna 525,86 Disco disperso 1180–1800 km 1.7-6.1 × 1021 kg

Referências

  1. LAZZARO, Daniela. (Abril 2009). "O Sistema Solar e corpos extraordinários" (em Português). Ciência Hoje 43 (258): 40-45.
Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.