Dom Salvador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dom Salvador
Informação geral
Nome completo Salvador da Silva Filho
Nascimento 12 de Setembro de 1938 (76 anos)
Origem São Paulo, SP
País  Brasil
Gênero(s) MPB, samba, soul, samba-funk, jazz[1]
Período em atividade cantor, compositor e arranjador

Dom Salvador, nome artístico de Salvador da Silva Filho (São Paulo, 12 de setembro de 1938), é um músico, arranjador e compositor brasileiro.

Vida e Obra[editar | editar código-fonte]

Sua carreira musical teve início aos 12 anos de idade em Rio Claro/SP, como pianista em uma orquestra.

Tornou-se conhecido em 1961, mesmo ano em que mudou-se para o Rio de Janeiro a convite de Dom Um Romão, onde passou a fazer parte do grupo Copa Trio.

Em 1965, gravou o disco Salvador Trio, como integrante de um grupo com o mesmo nome. Logo depois, formou o grupo Rio 65 Trio, com o qual gravou um LP de mesmo nome.

No ano seguinte, o Rio 65 Trio viajou para a Europa, juntamente com outros músicos como Edu Lobo, Sylvia Telles e Rosinha de Valença, entre outros. Depois de apresentar-se em muitos países, o grupo gravou outro LP, na Alemanha. Ainda em 1966, Dom Salvador foi para os Estados Unidos juntamente com outros músicos, e retornou a esse país na companhia de Elza Soares. Desta vez, fez amizade com vários músicos de jazz, como Thelonious Monk, Charles Lloyd e vários outros.

Retornando ao Brasil tornou-se produtor musical e pesquisador, tendo esta última ocupação motivado viagens para vários outros países.

Em 1970, fez parte do grupo Abolição, juntamente com integrantes dos grupos Cry Babies e Impacto 8, criando assim o embrião do que viria a ser a Banda Black Rio.

Atualmente, Dom Salvador vive em Nova York, onde toca piano em um restaurante. Os discos gravados por ele entre os anos 60 e 70 são, hoje, raridades vendidas a preços altos, quando encontradas.

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Salvador Trio (1965)
  • Rio 65 Trio (1965)
  • Dom Salvador (1969)
  • Som, sangue e raça (1971)
  • Dom Salvador Trio (1986)
  • Mancini também é samba (1966)
  • Tony Tornado (1971)
  • My Family (Minha Familia) (1976, Muse Records)
  • Rio Claro Suite (1984)
  • Transition (Lua Records, 1997)
  • Puro Amor (Salmarsi Records 2002)
  • Romantic Interlude at The River Cafe (Salmarsi Records)
  • Romantic Interlude at The River Cafe, Volume 2 (Salmarsi Records)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.