Emirates Stadium

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emirates Stadium
Arsenal vs Real Madrid-bigger-view.jpg
Nome Emirates Stadium
Características
Local Holloway, Islington, Londres N5 1BU, Inglaterra
Gramado Desso GrassMaster "hibrid" (105x68 m)
Capacidade 60.361 sentados[1]
Construção
Data 2006
Custo £430 milhões
Inauguração
Data 22 de julho de 2006
Partida inaugural Inglaterra Arsenal 2 x 1 Países Baixos Ajax
Primeiro gol Klaas-Jan Huntelaar, do Ajax
Último Jogo
Outras informações
Proprietário Arsenal
Administrador Arsenal
Arquiteto HOK Sport
Mandante Arsenal

O Emirates Stadium é um estádio de futebol localizado em Holloway, no borough londrino de Islington. É a atual casa do Arsenal Football Club, clube da Premier League inglesa.

Construção[editar | editar código-fonte]

A necessidade de um novo estádio[editar | editar código-fonte]

Vista aérea do Emirates Stadium.

O Arsenal começou a desenvolver um estádio maior que o Highbury, que tinha capacidade para 38.419 pessoas (o menor de quase todos os clubes europeus de grande expressão), durante a última parte da década de 1990. Considerando-se que havia pouco espaço para expansão do Highbury, já que ficava localizado ao lado de uma via pública e de edifícios, o principal projeto do clube era a construção de um novo estádio.

O Arsenal tinha uma lista de espera de sócios que havia sido encerrada há algum tempo, com mais de 20.000 membros, e estava perdendo uma grande receita potencial. No entanto, encontrar um local para um novo estádio em Londres foi extremamente difícil.

O clube estava disposto a considerar a localização, perto da auto-estrada M25, se necessário, mas tinha uma forte preferência por um local no bairro londrino de Islington, perto de Highbury. Em uma fase que havia considerado o deslocamento ao Estádio de Wembley (lá o Arsenal havia mandado os jogos da Liga dos Campeões durante a temporadas 1998-99 e 1999-00), mas no final retirou essa possibilidade dos planos. Houve grandes especulações de que o Arsenal e Tottenham (seu maior rival) passariam a jogador no novo estádio de Wembley, quando este foi concluído, apesar de que o Arsenal já estava bastante avançado no projeto do então Ashburton Grove nesta época.

A escolha por Ashburton Grove[editar | editar código-fonte]

O clube havia escolhido um local, um parque industrial em Ashburton Grove, a apenas 500 m de Highbury. O plano foi anunciado em novembro de 1999, com uma data de inauguração prevista para agosto de 2003, que viria a ser adiada para o Verão de 2006 devido ao planejamento e dificuldades financeiras.

Oposição local[editar | editar código-fonte]

Apesar da presença do Arsenal em Islington há mais de 80 anos, residentes e empresas locais opuseram-se ao novo estádio. Alguns chegaram a entrar com uma ação judicial, apresentada em julho de 2002, apesar de terem perdido o caso. O estádio tornou-se uma questão importante nas eleições locais para prefeito, em maio de 2006.

Construção[editar | editar código-fonte]

O telhado ainda em construção, março de 2006.
O Emirates Stadium em construção.

A construção do estádio começou em fevereiro de 2004. Assim como o estádio em si, duas pontes sobre a linha ferroviária que liga o norte da cidade com Drayton Park também foram construídas, estas foram concluídas no Verão de 2004. O estádio coberto, em agosto de 2005, esta sendo concluída antes do prazo. O clube anunciou que, até fevereiro de 2006, 90% das cadeiras cativas haviam sido vendidas, e até junho de 2006, o resto havia sido vendido também. A primeira cadeira do novo estádio foi solenemente instalada em 13 de março de 2006, pelo meio-campista do Arsenal Abou Diaby. Os holofotes do estádio foram testados com sucesso pela primeira vez em 25 de junho, pouco menos de um mês antes da sua inauguração, e um dia mais tarde os postes foram erguidos.

Nome[editar | editar código-fonte]

Fachada do Emirates Stadium, à noite.

Inicialmente o estádio chamar-se-ia Ashburton Grove, nome da rua onde está localizado, mas em 5 de outubro de 2004, o Arsenal anunciou um acordo de patrocínio de £100 milhões com a companhia aérea Emirates Airlines. O acordo previa a mudança de nome para Emirates Stadium, como uma estratégia de marketing da companhia dos Emirados Árabes Unidos, que financiaria o projeto junto com o Royal Bank of Scotland. O projeto custou £430 milhões, incluindo o custo da infra-estrutura associada. O acordo previa também o patrocínio de camisa por um período de oito anos, a partir da temporada 2006-07.

O nome do estádio é muitas vezes encurtado para The Emirates, apesar de alguns torcedores continuarem a usar o nome anterior (Ashburton Grove) para o novo estádio, especialmente aqueles que se opõem ao conceito de nomes de estádio estarem diretamente ligados ao patrocínio de empresas.

Devido aos regulamentos da UEFA, o estádio não é oficialmente chamado Emirates Stadium em competições como a Liga dos Campeões, pelo fato da Emirates não ser um patrocinador oficial desta competição. A UEFA se refere ao estádio como Arsenal Stadium, nome que também era usado para o antigo estádio de Highbury, apesar de a grande maioria dos torcedores o chamarem de Highbury.

Inauguração[editar | editar código-fonte]

O interior do estádio, após o fim da construção.

O estádio foi inaugurado em 22 de julho de 2006 e tem uma capacidade de 60.355 espectadores sentados,[1] tornando-se o quinto maior estádio de futebol no Reino Unido, e o segundo maior estádio da Premier League, atrás apenas do Old Trafford. É também o terceiro maior estádio de Londres, depois de Wembley e Twickenham, que sedia partidas de rugby.

Na data da inauguração, o então camisa 10 do clube e ídolo da torcida, o holandês Dennis Bergkamp, encerrou sua brilhante carreira de jogador de futebol, num jogo contra o Ajax, clube que o revelou. O jogo marcou a inauguração do estádio, e o placar terminou em 2–1 para o Arsenal. O primeiro gol do estádio foi marcado por Klaas Jan Huntelaar, do Ajax.

A inauguração oficial ocorreu em 26 de outubro de 2006, pelo Príncipe Philip, duque de Edimburgo. Havia sido previsto que a Rainha Elizabeth II iria inaugurar oficialmente o estádio, mas a rainha sofreu uma lesão nas costas e não pôde comparecer neste dia.

Estátuas de bronze[editar | editar código-fonte]

Em 9 de dezembro de 2011, foram inauguradas três estátuas de bronze em frente ao estádio homenageado três lendas que passaram pelo Arsenal: Thierry Henry, Tony Adams e do treinador Herbert Chapman, que comandou a equipe entre 1925 e 1934.[2] O evento fez parte das comemorações dos 125 anos do clube, e contou com a participação de Henry. Durante discurso, o francês chegou a se emocionar.[3]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Inglaterra Arsenal FC 2 x 1 Países Baixos Ajax (Amistoso)
Primeiro gol: Klaas Jan Huntelaar, do Ajax
Primeiro gol do Arsenal: Thierry Henry


Inglaterra Arsenal FC 1 x 1 Inglaterra Aston Villa (Premier League 2006-07)
Primeiro gol: Olof Mellberg, do Aston Villa
Primeiro gol do Arsenal: Gilberto Silva


Inglaterra Arsenal FC 2 x 1 Croácia Dinamo Zagreb (UEFA Champions League 2006-07)
Primeiro gol: Eduardo da Silva, do Dinamo Zagreb
Primeiro gol do Arsenal: Fredrik Ljungberg


Brasil Brasil 3 x 0 Flag of Argentina.svg Argentina (Amistoso)
Primeiro gol: Elano, do Brasil


Inglaterra Arsenal FC 0 x 1 Inglaterra West Ham United (Premier League 2006-07)

Recordes[editar | editar código-fonte]

O maior público numa partida no Emirates Stadium é de 60.161 pessoas, no empate por 2–2 contra o Manchester United, em 3 de novembro de 2007. A média de público do Arsenal na primeira temporada do estádio (2006-07) foi de 59.837, com uma média de 60.045 na Premier League, aumentando ligeiramente para 60.070 em 2007-08, a segunda temporada do Arsenal no novo estádio.

A capacidade do estádio é a terceira maior do futebol do Reino Unido, atrás apenas do Celtic Park e do Old Trafford.

Referências