Royal Bank of Scotland

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde abril de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
The Royal Bank of Scotland Group PLC
Tipo Pública
Indústria Finança e seguros
Fundação 1727
Sede Edimburgo, Escócia, Reino Unido
Pessoas-chave Sir George Mathewson, Presidente
Sir Fred Goodwin, CEO
Empregados 141,000
Produtos Serviços financeiros
LAJIR 8.251 mil milhões GBP
Faturamento 25.569 mil milhões GBP
Página oficial www.rbs.com

The Royal Bank of Scotland Group PLC (RBS) é um dos maiores bancos britânicos. Foi fundado a 1727 em Edimburgo por carta régia. Hoje é o maior banco da Escócia, o segundo maior do Reino Unido e da Europa e o quinto maior do mundo em capitalização bolsista.

Crise[editar | editar código-fonte]

Em 26 de fevereiro de 2009, o grupo financeiro anunciou perdas no no total de £24 bilhões ou US$37 bilhões (cerca de R$90 bilhões), o maior prejuízo financeiro do sistema bancário na história da Grã-Bretanha, causado pela perdas geradas pela crise do subprime nos Estados Unidos em 2008, que se espalhou pela Europa e pelo mundo.[1]

Muito do histórico prejuízo do grupo, também se deu devido a sua participação, com £22 bilhões, na compra do grupo financeiro holandês ABN Amro em 2007.[2]

Ataque[editar | editar código-fonte]

Em 26 de março de 2009, um grupo chamado Banqueiros São Bandidos, em inglês: Bank Bosses Are Criminals (BBAC), assumiu a responsabilidade pelo ataque ao carro e à casa do banqueiro Fred Goodwin. O há pouco principal executivo do Royal Bank of Scotland teve sua luxuosa mansão e sua Mercedes S600 em Edinburgh apedrejadas pela madrugada. O BBAC emitiu o seguinte comunicado: “É inadmissível que pessoas ricas, como ele, vivam no luxo e gastem uma quantia enorme de dinheiro, enquanto pessoas comuns vivem sem-teto, na miséria e no desemprego. Isso é um crime. Esses banqueiros deveriam ir para a cadeia. Isso é apenas o começo".

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um banco ou instituição financeira é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.