Esarhaddon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Relevo em bronze. Retrato de Assaradão (direita) e sua mãe Zakutu (esquerda) (Museu do Louvre).

Esarhaddon[1] , Esar-Hadom ou Assaradão[2] (em acádio: Aššur-aha-iddina) foi rei da Assíria entre 681 a.C. e 669 a.C., foi filho de Senaqueribe e de Naqi`a (Zakutu).

Biografia[editar | editar código-fonte]

As suas origens são aramaicas. No ano 681 a.C. o rei Senaqueribe foi assassinado, provavelmente com iniciativa ou participação dos próprios filhos ou uns deles. Os quatro filhos lutaram entre si por seis semanas. Assaradão, o mais novo, voltou à capital Nínive em marchas forçadas e combateu os irmãos que fugiram para exílio no exterior.

Desta maneira Assaradão tinha-se imposto como rei da Assíria, e segundo um relato existente na Bíblia (II Reis 19:35-37), após o assassinato do pai, os seus irmãos tenham-se retirado para o "país de Ararate", identificado geralmente como Urartu.

Uma das obras mais relevantes do reinado de Assaradão foi a reconstrução da Babilónia, que tinha sido destruída por seu pai, Senaqueribe, em 689 a.C., sendo provável que, nesta época, a capital do império assírio tenha se transferido para lá.

Política exterior[editar | editar código-fonte]

Assaradão assinou a paz com Elam, manteve uma relação de amizade com Urartu, que foi seu aliado contra as invasões dos povos Cimérios e iniciou a conquista do Egito, chegando a conquistar a cidade de Mênfis em 671 a.C.. Egito era o grande rival da Assíria. O faraó negro Taharka tinha há muitos anos incentivado rebeliões na palestina, e várias cidades deixaram a Assíria e se ajuntaram ao Egito. Com esforços incríveis Assaradão conseguiu a reconquista de Sídon, cidade protegida pelo mar e fortificações famosas, e de outros lugares, e finalmente em 671 ele venceu por cima dos egípcios. O faraó Taharka e o corte fugiram para o sul, origem da 25ª dinastia, e Assaradão instalou um governo em Mênfis e voltou.

Quando Assaradão morreu vítima de uma doença crónica estava a preparar uma nova campanha contra o Egito, porque logo na saída do exército assírio Taharka começou com a reconquista do Egito. Foi sucedido por Assurbanípal na Assíria e por Shamash-shum-ukin na Babilónia.

Referências

Antecessor:
Senaqueribe
Rei da Assíria:
12 anos
Sucessor:
Assurbanípal