Estreito de Kerch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Agosto de 2012). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Localização do estreito de Kerch.
Estreito de Kerch. Vista da costa da Crimeia

O estreito de Kerch (em russo: Керченский пролив) é um estreito que liga o mar Negro e o mar de Azov, separando a Crimeia, a oeste, da península de Taman, a leste. O estreito tem 4,5 a 15 km de largura e até 18 m de profundidade. O porto mais importante é a cidade de Kerch.

O transporte por ferry através do estreito foi inaugurado em 1952, ligando a Crimeia e o Krai de Krasnodar (linha Port Krym - Port Kavkaz). No início, havia quatro navios trem-ferry; mais tarde, três navios carro-ferry foram adicionados. O transporte ferroviário continuou durante quase 40 anos. Ferries de trem tornaram-se velhos no final dos anos 1980 e foram retirados de operação. No outono de 2004 novos navios foram postos à disposição, e o transporte ferroviário foi restabelecido.

Diversas tentativas têm sido feitas para a construção de uma ponte sobre o Estreito de Kerch para substituir o ferry, mas a difícil configuração geológica da área torna os projetos de ponte caros demais.

Diversas usinas de processamento de peixes localizam-se na costa do estreito. A estação de pesca começa no final do outono e dura de dois a três meses, quando diversos barcos se lançam nas águas do estreito para pescar.

Antigamente, a Crimeia era conhecida sob o nome de Quersoneso Cita ou Quersoneso Táurico,[1] e o estreito como Bósforo Cimeriano [2] ou a boca do Lago Meotis; Estrabão relata que o estreito, no inverno, havia congelado, de forma que um general de Mitrídates VI do Ponto derrotou os bárbaros em uma batalha de cavalaria sobre o gelo, no mesmo ponto onde, no verão, depois que o gelo derreteu, os derrotou em uma batalha naval.[3]

Também é conhecido pelo seu nome tártaro, Yenikale.

O estreito foi homenageado com o nome de um navio da marinha russa (de nome Kerch).

Referências

  1. Estrabão, Geografia, Livro VII, Capítulo 4, 1 [fr] [en] [en] [en]
  2. Estrabão, Geografia, Livro VII, Capítulo 2, 2 [fr] [en] [en] [en]
  3. Estrabão, Geografia, Livro II, Capítulo 1, 16 [fr] [en] [en] [en]