Fuleco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Fuleco é o mascote da Copa do Mundo FIFA de 2014, a ser realizada no Brasil.[1] Ele é da familia dos tatus-bolas, conhecida como tatu-bola-da-caatinga, que encontra-se em estado de espécie ameaçada de extinção.[2] [3]

Mascote Copa.png

O mascote foi divulgado pela primeira vez em março de 2012, pela revista brasileira Veja, e seu nome foi decidido em uma votação do programa Fantástico, da Rede Globo, que teve seu resultado dado em 25 de novembro de 2012.[4] [5] O nome Fuleco (junção de futebol e ecologia) foi escolhido em cima das opções Amijubi (amizade e júbilo) e Zuzeco (azul e ecologia), em uma votação de quase 1,7 milhão de fãs do esporte.[6] A sua data de nascimento foi escolhida para coincidir com o Ano-Novo.[7]

O diretor de marketing da Federação Internacional de Futebol (FIFA), Thierry Weil, comentou sobre Fuleco: "Não apenas ele é conhecido e reconhecido pela grande maioria dos brasileiros, mas também parece ter construído um relacionamento com os fãs de futebol e tornou-se uma figura popular, ganhando assim um apelido carinhoso de 'tatu-bola'. Ele está rapidamente se tornando o mais bem sucedido mascote da Copa do Mundo FIFA de todos os tempos".[8]

Polêmicas[editar | editar código-fonte]

Após levantamento divulgado pela FIFA em novembro de 2012, a organização considerou que Fuleco já seria considerado "popular" no Brasil. Nos dados apresentados, 89% dos brasileiros já teriam visto o mascote. Na mesma avaliação, os consultados deram uma nota média de 7,3 numa escala até 10 pontos de quanto Fuleco seria simpático.[9]

Desde o anúncio de sua imagem, o mascote recebeu uma série de críticas por parte de jornalistas e do público geral, especialmente em relação à aparência e seus possíveis nomes. O Blog da Copa, coluna do site da revista Veja, considera que as opções de nome Amijubi, Fuleco e Zuzeco como uma "esquisita mistura de palavras", em que "um nome cuja sonoridade em nada lembra o português (e nem mesmo os idiomas nativos do país, diga-se) e outras duas que terminam em “eco” – que costuma ser usado como sufixo para criar diminutivos com significado depreciativo [...]".[10] O português Jornal de Notícias relata que os brasileiros "não se reviram nas escolhas" dos nomes. Escolhida a opção Fuleco, elevaram-se criticas que ressaltam a semelhança do nome com as palavras fuleiro e furreca[11] , ambas significando, segundo o Dicionário Caldas Aulete, "Que não tem valor".[12] [13] Manifestações em tom crítico e humorístico no Twitter foram motivadas pela escolha do nome, incluindo considerações de se referir ao mascote apenas como tatu-bola.[11]

Em coluna no site da Folha de S. Paulo, José Simão sugere, em seu texto intitulado Fifa! Vá tomar no fuleco!, que o nome do mascote seria uma combinação das palavras fuleiro e timeco ("Time (esp. de futebol) de má qualidade técnica"[14] ) e que fuleco seria sinônimo de fiofó ("ânus"[15] ). Simão também aponta semelhança com as palavras traveco ("Travesti que se prostitui"[16] [17] ) e furreco [sic].[18] Já o cronista Jaime Leitão destaca o verbo fulecar ("perder todo o dinheiro que se leva, ao jogo"[19] ) e critica a escolha que considera "esdrúxula" a favor de um nome "simples, de fácil memorização, para pegar", apesar de considerar as opções Amijubi e Zuzeco "piores".[20] Em crônica para o site da revista Veja, Sérgio Rodrigues diz que Fuleco é "filho de dona Fuleira com seu Furreco" [sic] e foi assim batizado como estratégia de "autorridicularização".[21]

Quanto ao aspecto do personagem, o Blog da Copa da Veja critica as semelhanças com o mascote da Copa do Mundo de 2010, Zakumi, em relação à cor amarela, à pose, ao short verde, à camiseta branca com texto em preto e à bola, além de julgar Zakumi com um traço mais "elegante e moderno".[10] Sérgio Rodrigues afirma ainda que seria difícil dizer qual dentre o mascote, a marca e a bola da Copa seria mais "abobado e canhestro".[21] Sobre a escolha de um tatu-bola como mascote, Jaime Leitão questiona o porquê de a FIFA não escolher outra espécie brasileira em extinção, como o mico-leão-dourado, o tamanduá-bandeira a onça-pintada e a ararinha-azul. Também afirma que Fuleco "mais parece um ET que um tatu" e que "Tatu lembra buraco, cemitério, esconderijo".[20] Para seu blog no portal Yahoo!, Regis Tadeu qualificou Fuleco como "um dos mascotes esportivos mais repulsivos de todos os tempos" e que o personagem, ao lado do ex-jogador Ronaldo, seria um "espetáculo de horror infantil".[22] Na Espanha, o jornal As descreveu Fuleco como "feio", "maldito tatu" e "Nem é típico, nem é amigável".[23] [24]

A página na Internet do jornal alemão Die Welt noticiou, em 28 de março de 2014, que a palavra fuleco significaria "ânus".[25] A informação se espalhou pela imprensa alemã até que, em 31 de março, os tabloides Bild e Hamburger Morgenpost publicaram que o "pobre Fuleco" havia sido vítima de um mal-entendido dos tempos da Internet, mencionando que a conotação teria surgido no Dicionário inFormal com a divulgação do nome do mascote. Lembrando que o motivo dele ser um tatu-bola significa tatu bom de bola.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Fuleco establishing himself as a Brazilian football great FIFA.com. Acessado em 12 de janeiro de 2013
  2. Excitement surrounds Armadillo visit to Mineirao FIFA.com. Acessado em 12 de janeiro de 2013
  3. Armadillo a big hit with the kids FIFA.com. Acessado em 12 de janeiro de 2013
  4. Armadillo alert: Official Mascot introduced to the worldFIFA.com. Acessado em 12 de janeiro de 2013
  5. Fuleco wins name gameFIFA.com. Acessado em 12 de janeiro de 2013
  6. Fuleco é escolhido como nome da mascote da Copa de 2014 Uol Copa 2014 (In Portuguese). Acessado em 12 de dezembro de 2012
  7. Fuleco establishing himself as a Brazilian football great FIFA.com. Acessado em 12 de janeiro 2013
  8. Fuleco establishing himself as a Brazilian football great FIFA.com. Acessado em 12 de janeiro de 2012
  9. Fuleco wins name game. FIFA.com (26 de novembro de 2012). Página visitada em 9 de fevereiro de 2013.
  10. a b Nos símbolos da Copa, a falta de ambição para 2014. Veja (17 de setembro de 2012). Página visitada em 9 de fevereiro de 2013.
  11. a b ESPÍRITO SANTO, Daniela (26 de novembro de 2012). Nome da mascote do Mundial dá que falar na Net. Jornal de Notícias. Página visitada em 9 de fevereiro de 2013.
  12. fuleiro. Aulete. Página visitada em 9 de fevereiro de 2013.
  13. furreca. Aulete. Página visitada em 9 de fevereiro de 2013.
  14. timeco. Aulete. Página visitada em 9 de fevereiro de 2013.
  15. fiofó. Aulete. Página visitada em 9 de fevereiro de 2013.
  16. traveco. Aulete. Página visitada em 9 de fevereiro de 2013.
  17. traveca. Aulete. Página visitada em 9 de fevereiro de 2013.
  18. SIMÃO, José (27 de novembro de 2012). Fifa! Vá tomar no fuleco!. Folha de S. Paulo. Página visitada em 9 de fevereiro de 2013.
  19. fulecar. Aulete. Página visitada em 10 de fevereiro de 2013.
  20. a b LEITÃO, Jaime (27 de novembro de 2012). Que mascote mais fuleco, por Jaime Leitão. Jornal da Cidade. Página visitada em 10 de novembro de 2013.
  21. a b RODRIGUES, Sérgio (2 de dezembro de 2012). A defesa de Fuleco. Veja. Página visitada em 9 de fevereiro de 2013.
  22. TADEU, Regis (1º de fevereiro de 2013). Ronaldo “Fenômeno” pensa que somos todos idiotas. Yahoo!. Página visitada em 9 de fevereiro de 2013.
  23. Jornal espanhol detona Fuleco e quer Ronaldo como mascote: ‘Maldito tatu’. Globo Esporte (9 de janeiro de 2013). Página visitada em 9 de fevereiro de 2013.
  24. Ronaldo goleó a Fuleco, la mascota del Mundial 2014 (em espanhol). As (9 de janeiro de 2013). Página visitada em 9 de fevereiro de 2013.
  25. Das Maskottchen der Fußball-WM 2014 heißt "Arsch". Die Welt (28 de março de 2014). Página visitada em 2 de abril de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Fuleco