Ibaiti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Ibaiti
"A Rainha das Colinas"
Bandeira de Ibaiti
Brasão de Ibaiti
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 9 de novembro de 1947 (67 anos)
Gentílico ibaitiense
Localização
Localização de Ibaiti
Localização de Ibaiti no Paraná
Ibaiti está localizado em: Brasil
Ibaiti
Localização de Ibaiti no Brasil
23° 50' 56" S 50° 11' 16" O23° 50' 56" S 50° 11' 16" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Norte Pioneiro Paranaense IBGE/2008[1]
Microrregião Ibaiti IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Ribeirão do Pinhal, Jundiaí do Sul, Japira, Pinhalão, Arapoti, Ventania, Curiúva, Figueira, Sapopema e Congonhinhas
Distância até a capital 291 km
Características geográficas
Área 896,846 km² [2]
População 30 800 hab. Censo IBGE/2013[3]
Densidade 34,34 hab./km²
Altitude 850 m
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,710 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 285 442,900 Mil IBGE/2010[5]
PIB per capita R$ 9 267,65 IBGE/2010[5]
Página oficial

Ibaiti é um município brasileiro do estado do Paraná, localizado na região conhecida como Norte Pioneiro Paranaense ou Norte Velho. O nome Ibaiti, de origem indígena, significa "Agua da Pedra". Por situar-se numa região alta recebe o cognome Rainha das Colinas.

História[editar | editar código-fonte]

Desmembrada do municipio de Tomazina, Barra Bonita elegeu o seu primeiro prefeito, Júlio Farah, e nesta ocasião o nome foi mudado para Ibaiti.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Possui uma área é de 896,846 km² representando 0.45 % do estado, 0,1591 % da região e 0,0106 % de todo o território brasileiro. Localiza-se a uma latitude 23°50'56" sul e a uma longitude 50°11'16" oeste, estando a uma altitude de 850, portanto sendo uma cidade de clima ameno tendo registrado em 1975 sua menor temperatura -5°C, e até ocorrência de neve em 1955, nos distritos do Patrimônio do Café, Fazendinha e Amora Preta, o ponto culminante do município é o pico, denominado Pico Agudo a 1.050 m, do nível do mar.[carece de fontes?]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Economia[editar | editar código-fonte]

Importante polo regional, Ibaiti, além de comarca é sede do 32º núcleo regional de educação do Paraná, possui um dos comércios mais fortes do norte pioneiro paranaense devido a um aglomerado de 7 cidades com menos de 10 mil habitantes, as quais fortalecem o comércio local. O município além de estar servido por boa rede bancária, destaca-se também pela produção madeireira em escala industrial (madeira esta de reflorestamento) com várias indústrias do setor; já na agricultura o município se destaca com a forte produção cafeeira e também fruticultura.[carece de fontes?]

Ibaiti também é sede do 16º D.E.R (Departamento de Estradas de Rodagem) do Paraná, atual DNIT. O DNIT Ibaiti é responsável pela manutenção de boa parte da malha viária do Norte Pioneiro.

No polo industrial de Ibaiti, destacam-se as cooperativas, indústria metal mecânica, indústrias de transformação (madeira, cereais), torrefações, olarias, indústrias têxteis, indústria suco alcooleira e biodiesel.

Feiras e eventos[editar | editar código-fonte]

A Feira Industrial Comercial Artesanal e Agropecuária de Ibaiti (FICAI) é realizada anualmente. Conta com várias atrações dentre elas, shows com cantores, rodeios, parque de diversões, praça de alimentação, e ainda exposição de produtos industriais, comerciais, culturais, artesanais e agropecuária de empresas de Ibaiti e região.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Ibaiti tem vários pontos turísticos, dentre eles se destacam: Euzébio de Oliveira com a sua linda gruta da Safuroza, onde a água é totalmente cristalina e com propriedades curativas, o Parque Estadual da Mina Velha, que possui uma queda d'água de 50 m; Cachoeira do Aristeu, que possui uma queda d'água de aproximadamente 70 m; Cachoeira do Dodô, que possui uma queda d'água de aproximadamente 40 m; Arco da Gruta, que era povoado por tribos indígenas.

Destaca-se também o Pico Agudo, elevação de 1000m ao nível do mar. De fácil acesso, é utilizado para prática e campeonatos de paraglider.

Ibaiti ainda é servida de diversas grutas de calcário e arenito, totalizando 7 cadastradas no IBAMA/SBE, todas as explorações espeleológicas desenvolvidas, ocorreram entre 1993 a 1997, sendo estas cavidades naturais cadastradas.

Dentre estas cavidades subterrâneas naturais, a Gruta do Arco é formada no Arenito Itararé, e tem restos paleontológicos do Período Pleistoceno.

Além dos pontos turísticos, Ibaiti ainda conta com o marco do Seicho-No-Ie no Brasil, localizado no bairro Rural da Amora Preta, próximo ao município de Figueira.

Clubes de serviços e associações[editar | editar código-fonte]

  • Casa da Cultura de Ibaiti
  • Rotary Club de Ibaiti: Fundado em dezembro de 1954, tendo como padrinho o Rotary Club de Cambará. O primeiro presidente do Rotary Club de Ibaiti foi Gustavo Almeida Rayel.
  • Associação Comercial e Industrial de Ibaiti (ACIIB)
  • Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil
  • Exposição Feira Agropecuária de Ibaiti (FICAI, feira anual)
  • CTG TROPEIROS DAS COLINAS - Ibaiti
  • Sociedade Rural Regional de Ibaiti (SORRI)

Política[editar | editar código-fonte]

Ibaiti é composto por sete distritos.

  • Campinho
  • Vila Guay
  • Patrimônio do Café
  • Vassoural
  • Amorinha
  • Amora Preta
  • Euzébio de Oliveira

Demografia[editar | editar código-fonte]

Imigração Japonesa

A história da imigração japonesa se faz presente no município de Ibaiti protagonizada pelos fundadores da Seicho-No-Ie do Brasil. Tudo começou em plena época da Segunda Guerra Mundial (l939-1945), quando um pequeno grupo de agricultores japoneses, liderados pelos irmão Miyoshi e Daijiro Matsuda, resolveu organizar a Associação dos Jovens da Seicho-No-Ie Aurora. Os dois irmãos moravam no Bairro Amora Preta e conheceram a doutrina por meio de um vizinho que possuía vários exemplares de revista relativa ao assunto e que divulgava o acontecimento de curas milagrosas.

No ano de 1934, além das revistas, Daijiro começou a ler o livro “Seimei No Jisso” (A Verdade da Vida) e se refez de doença que havia contraído. Motivados pela cura os dois irmãos se empenharam a propagar as maravilhas daquela cultura religiosa e em pouco tempo conseguiram reunir um grupo disposto a participar das atividades doutrinárias.

Em 1942, eles construíram e inauguraram a sede da associação. A reunião aconteceu às 5 horas do dia 11 de fevereiro. O horário foi escolhido em função do clima hostil da Segunda Guerra Mundial, período em que os imigrantes japoneses eram proibidos de se reunirem para conversar na língua de origem.

Em 25 de junho de 1955, a entidade foi oficializada com o nome de Associação dos Moços da Seicho-No-Ie do Brasil, que em 1980 passou a ser denominada simplesmente de Seicho-No-Ie do Brasil.

Imigração Polonesa

As primeiras famílias de imigrantes poloneses que vieram para o Município de Ibaiti, fixaram residência no Bairro da Amorinha e posteriormente na cidade de Ibaiti.

Imigração Italiana

As primeiras famílias italianas chegaram ao município de Ibaiti por volta de 1916 para trabalharem nas fazendas de café.

Imigração Árabe

Os árabes que vieram para esta região trouxeram consigo a velha tradição de comerciantes, eram os conhecidos mascates, que iam de porta em porta vender suas mercadorias.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

Ensino básico
  • Escola Estadual Antônio Martins Mello
  • Escola Estadual Júlio Farah
  • Escola Municipal Lázaro de Moura Bueno
  • Escola Estadual João Alfredo Costa
  • Escola Municipal Leônidas Ferreira de Mello
  • Escola Municipal Prof. Clovete Fadel de Moura Bueno
  • Escola Municipal José Gonçalves Dias
  • Colégio Nossa Senhora Neves
  • Colégio Estadual Prof. Margarida Franklin Gonçalves (Campinhos)
  • Escola Municipal João Severino Sales (Campinhos)
  • Colégio Estadual Caetano Munhoz da Rocha (Vassoural)
  • Escola Estadual Affonso Martinez Albaladejo (Amorinha)
  • Escola Estadual Napoleão da Silva Reis (Vila Guay)
  • Escola Estadual do Campo Professora Raquel Soares Marques (Patrimônio do café)
Ensino médio
  • Escola Técnica Federal de Ibaiti (em construção)
  • Escola Antônio Martins de Mello
  • Colégio Estadual Aldo Dallago
  • Colégio Nossa Senhoras das Neves
  • Colégio Estadual Caetano Munhoz da Rocha (Vassoural)
Ensino superior
  • Faculdade de Administração, Educação e Tecnologia de Ibaiti (FEATI)
  • Universidade Norte do Paraná (UNOPAR)
  • Associação de Ensino Superior de Ibaiti
  • Polo de Apoio Presencial ao Ensino Superior de Ibaiti

Comunicação[editar | editar código-fonte]

  • Rádios AM e FM
  • Ativa FM - Rádio Comunitária - 87.9MHz
  • Colinas FM - 91.9MHz
  • Educadora - AM - 1470kHz
  • Jornal Panorama Regional

Transportes[editar | editar código-fonte]

Rodovias
  • Federais: BR-153 (Rod. Transbrasiliana), BR-272 (Itararé-Guaira): Na rodovia no sentido Ibaiti-Ventania, esta passa pela encosta de uma serra por alguns quilômetros formando uma paisagem pitoresca onde em períodos de chuvas aparecem cachoeiras que modificam a paisagem formando cortinas d'água nos paredões, deixando um belo visual.
  • Estaduais: PR-435; PR-531.

Esporte[editar | editar código-fonte]

No passado a cidade de Ibaiti possuiu um clube no Campeonato Paranaense de Futebol, o Ibaiti Futebol Clube [6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2013 Censo Populacional 2013 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2012). Visitado em 11 de dezembro de 2012.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  6. http://www.rsssfbrasil.com//tablesfq/pr1967l2.htm

Ligações externas[editar | editar código-fonte]