Ilse Losa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ilse Losa
ComIH
Nome completo Ilse Lieblich Losa
Nascimento 20 de março de 1913
Melle, Baixa Saxónia, Alemanha
Morte 6 de janeiro de 2006 (92 anos)
Porto, Portugal
Ocupação escritora

Ilse Lieblich Losa (Melle-Buer, 20 de março de 1913Porto, 6 de janeiro de 2006) foi uma escritora portuguesa de origem judaica.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida numa pequena localidade perto de Hanôver na Alemanha a 20 de março de 1913,[1] filha de Arthur Lieblich frequentou o liceu em Osnabrück e Hildesheim e mais tarde um instituto comercial em Hanôver.[1]

Ameaçada pela Gestapo de ser enviada para um campo de concentração devido à sua origem judaica, abandonou o seu país natal em 1930 com a mãe e seus irmãos Ernst (nascido em Junho de 1914) e Fritz. Deslocou-se primeiro para Inglaterra onde teve os primeiros contactos com escolas infantis e com os problemas das crianças. Chegou a Portugal em 1934, tendo-se fixado na cidade do Porto, onde casou em 1935 com o arquitecto Arménio Taveira Losa, tendo adquirido a nacionalidade portuguesa. O seu irmão Fritz também casou com uma Portuguesa, Florisa Estelita Gonçalves, de quem teve duas filhas, Sílvia Gonçalves Lieblich e Ângela Gonçalves Lieblich.

Em 1943, ano em que nasceu a sua primeira filha, Margarida Lieblich Losa (falecida em Janeiro de 1999), publicou o seu primeiro livro "O mundo em que vivi" e desde essa altura, dedicou a sua vida à tradução e à literatura infanto-juvenil, tendo sido galardoada em 1984 com o Grande Prémio Gulbenkian para o conjunto da sua obra dirigida às crianças.[1] Teve outra filha, Alexandra Lieblich Losa. Em 1998 recebeu o Grande Prémio de Crónica, da Associação Portuguesa de Escritores devido à sua obra À Flor do Tempo. Colaborou em diversos jornais e revistas, alemães e portugueses, está representada em várias antologias de autores portugueses e colaborou na organização e traduziu antologias de obras portuguesas publicadas na Alemanha. Traduziu do alemão para português alguns dos mais consagrados autores.[1]

Segundo Óscar Lopes "os seus livros são uma só odisseia interior de uma demanda infindável da pátria, do lar, dos céus a que uma experiência vivida só responde com uma multiplicidade de mundos que tanto atraem como repelem e que todos entre si se repelem".

A 9 de Junho de 1995 foi feita Comendadora da Ordem do Infante D. Henrique.[2]

Obras[editar | editar código-fonte]

Romances[editar | editar código-fonte]

Literatura infantil[editar | editar código-fonte]

  • O Príncipe Nabo (2013)

Crónicas[editar | editar código-fonte]

Prémios[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Ilse Losa (em português) Porto Editora. Infopédia. Página visitada em 6 de dezembro de 2012.
  2. http://www.ordens.presidencia.pt/
  3. Dicionário Cronológico de Autores Portugueses: Ilse Losa, visitado em 6 de janeiro de 2008

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Literatura de e sobre Ilse Losa no catálogo da Biblioteca Nacional da Alemanha