Império Nanda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Império Nanda no seu apogeu sob Dana Nanda circa 323 a.C..

A Dinastia Nanda imperou sobre Mágada durante os Século V a.C. e Século IV a.C. na Planície Indo-gangética, e na sua maior extensão abrangeu desde o Bihar até Bengala.

Estabelecimento da Dinastia[editar | editar código-fonte]

A dinastia Nanda foi estabelecida por Maapadma Nanda que era um filho ilegítimo do rei Mahanandin, o último da dinastia de Sisunaga imediatamente anterior.

Alguns autores aceitam que Maapadma teria sido filho de uma mãe sudra, e alguns acreditam até que, nem mesmo seu pai teria pertencido à realeza, enquanto outros dizem que estas alegações não são mais que a detratações dos chátrias posteriores. De qualquer forma é certo que esta dinastia foi a primeira de origem não chátria no norte da Índia.

Maapadma morreu aos 88 anos e portanto governou a maior parte do período dinástico que, segundo os Puranas durou apenas 100 anos e foi sucedida pelo Império Máuria.

O Império Nanda[editar | editar código-fonte]

Asia em 323 a.C., Fronteiras do Império Nanda em relação ao Império de Alexandre e vizinhos

Se atribui ao primeiro rei Nanda a destruição dos chátrias que era o povo imperial, além da conquista dos Ikshvakus, Panchalas, Kasis, Harhayas, Kalingas, Asmakas, Kurus, Maithilas, Surasenas, Vitihotras, entre outros, na ampliação de seus domínios até o Sul do Decão.

Mercê de um sistema tributário rígido e uma administração organizada, o tezouro do Império Nanda cresceu continuamente e alguns grandes projetos de interesses geral foram executados como, por exemplo, a construção de canais de irrigação constituindo-se no primeiro grande império baseado numa economia essencialmente agrária.

Alguns autores também referem-se à dinastia Nanda como a construtora do império antigo da Índia baseando-se no fato da grande ampliação dos domínios do Reino de Mágada que, no seu apogeu, contava com uma notável força bélica composta por cerca de 3 000 elefantes, 2 000 arqueiros, 20 000 cavaleiros e 200 000 infantes.

Esta força, entretanto, jamais se deparou com Alexandre da Macedônia que na mesma época cessou no Punjabe a sua invasão ao norte da Índia. (Aliás, alguns autores apontam justamente o reconhecimento da força bélica de Mágada como fator da decisão de Alexandre dar por finda sua campanha).

A queda[editar | editar código-fonte]

A dinastia encerrou-se sob o reinado de Dana Nanda. Plutarco nos relata que este rei era extremamente cruel e perverso com o seu povo, que teria sido este o fator que possibilitou sua derrota por Chandragupta Máuria que fundou a dinastia seguinte.

Precedido por
Reino de Mágada (Sisunaga)
Império Nanda
Sucedido por
Império Máuria

Notas[editar | editar código-fonte]