Imperatriz Gemmei

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Imperatriz Gemmei
Imperatriz Gemmei
Imperador de Flag of Japan.svg Japão
Período de governo 707 até 715
Antecessor(a) Imperador Mommu
Sucessor(a) Imperatriz Gensho
Vida
Nascimento 661
Morte 29 de Dezembro de 721 (60 anos)

Imperatriz Gemmei (元明天皇, Gemmei-tennō?, 66129 de Dezembro de 721) [1] foi a 43º Imperatriz do Japão, na lista tradicional de sucessão [2] . É identificada, algumas vezes como Imperatriz Genmyō.

Vida[editar | editar código-fonte]

Reinou de 707 a 715. Foi a quarta mulher a ascender ao Trono do Crisântemo. [3]

Antes da sua ascensão ao trono, seu nome era Abe-hime [4] . A Imperatriz Gemmei foi a quarta filha do Imperador Tenji e a irmã mais nova da Imperatriz Jito, por parte de pai. Sua mãe, Mei-no-Iratsume (também chamada de Soga-hime), foi filha de Udaijin Soga-no-Kura-no-Yamada-no-Ishikawa-no-Maro (também chamado de Soga Yamada-no Ō-omi) [4] .

Gemmei se tornou a companheira (nyōgo) do Príncipe Herdeiro Kusakabe no Miko, que era filho do Imperador Temmu e da Imperatriz Jito. Após a morte do filho deles, o Imperador Mommu em 707, ela ascendeu ao trono. Pelo menos uma descrição textual sugere que ela aceitou o título de Imperatriz porque o Imperador Mommu tinha lhe dito que seu filho, neto dela, ainda era muito jovem para lidar com as pressões de se tornar um imperador [4] .

  • 707 (Keiun 4): Foi encontrado cobre na província de Musashi, na região atual de Tóquio [2] .
  • 708 (Keiun 5):, O nome da era deveria ser alterado para marcar a ascensão da Imperatriz Genmei; mas a escolha de Wadō como o novo nengō para o reino foi uma forma de se referir à descoberta de cobre no Distrito de Chichibu na atual prefeitura de Saitama [2] . A palavra japonesa para cobre é (銅); e como era cobre nativo, "wa" (um antigo termo chinês para Japão) poderia ser combinado com "dō" (cobre) para criar um novo termo composto -- "wadō" -- significando "cobre japonês."
O primeira moeda japonesa (和同開珎, wadōkaichin?)
  • 708 (Wadō 1, no 11º dia do 4º mês): Uma amostra do recém-descoberto cobre de Musashi foi apresentada na corte de Genmei, que formalmente reconheceu o cobre japonês [2] . A era Wadō é famosa pela primeira moeda japonesa (和同開珎, wadōkaichin?) [5] .
  • 709 (Wadō 2, 3 meses): Houve uma revolta contra a autoridade governamental na província de Mutsu e na província de Echigo . Tropas foram prontamente enviada para subjugar a revolta [2] .
  • 710 (Wadō 3, 3º mês): A Imperatriz Gemmei estabeleceu a sua residência oficial em Nara e Nara tornou-se a nova capital [2] .
  • 712 (Wado 5): O Kojiki foi apresentado por Ō no Yasumaro à Imperatriz Gemmei [6] [7] .
  • 715 (Wadō 8): Genmei renuncia em favor de sua filha, que será conhecida como Imperatriz Gensho, depois de abdicar, passou a ser conhecida como Daijō-tennō. Genmei viveu na aposentadoria por sete anos, até sua morte, aos 60 anos de idade [2] .

A Imperatriz Genmei é tradicionalmente venerado em um memorial no santuário xintoísta em Nara. A Agência da Casa Imperial designa este local como Mausoléu de Genmei. E é oficialmente chamado de Nahoyama-no-Higashi no misasagi [1] .

Daijō-kan[editar | editar código-fonte]




Precedido por
Mommu
Japanese Imperial Seal.svg -- 43º Imperatriz do Japão
707 - 715
Sucedido por
Gensho




Referências

  1. a b Agência da Casa Imperial: Gemmei (43) (em japonês)
  2. a b c d e f g Isaac Titsingh, "Gemmei"em Annales des empereurs du japon, (em francês) Paris: Royal Asiatic Society, Oriental Translation Fund of Great Britain and Ireland p. 63-64 OCLC 5850691.
  3. As imperatrizes que reinaram antes de Gemmei foram: (1) Suiko, (2) Kogyoku (Saimei) e (3) Jito; e as soberanas reinaram após Gemmei foram (a) Gensho, (b) Koken (Shotoku), (c) Meisho, e (d) Go-Sakuramachi. No período Meiji, Jingo foi excluída da lista tradicional de sucessão.
  4. a b c d e f Jien, The Future and the Past: A Translation and Study of the Gukanshō, an Interpretative History of Japan Written in 1219 (em inglês), University of California Press, 1979 pp. 271 ISBN 9780520034600.
  5. Casa da Moeda do Japão (独立行政法人 造幣局, Dokuritsu Gyōsei Hōjin Zōheikyoku?), Wado kaichin (em inglês)
  6. José Yamashiro,(1986). História da cultura japonesa São Paulo: Instituição Brasileira de Difusão Cultura. p. 57 OCLC 17507513
  7. Iwao, Seiichi, Teizō Iyanaga, Susumu Ishii, Shōichirō Yoshida, (2002). "Kojiki" em Dictionnaire historique du Japon, pp. 1572-1573. (em francês) Paris: Maisonneuve & Larose. ISBN 9782706816321; OCLC 51096469

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.