Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) é uma escola de engenharia em Lisboa, Portugal. Actualmente, está integrado no Instituto Politécnico de Lisboa.

História[editar | editar código-fonte]

O Instituto Superior de Engenharia de Lisboa tem a sua origem na mais antiga escola de engenharia em Portugal, o Instituto Industrial e Comercial de Lisboa. Este instituto tinha tido, por sua vez, a sua génese em 30 de Dezembro de 1852, por Decreto Régio de D. Maria II. Em decreto de 16 de agosto de 1913[1] , na sequência da fundação do Instituto Superior Técnico, foi criada a Secção Secundária do Extinto Instituto Industrial e Comercial de Lisboa, em funcionamento na Escola Marquês de Pombal, ministrado os cursos secundários industrial e comercial do extinto IICL. Em 08 de setembro de 1913, por decreto Ministério de Instrução Pública [2] , foi aprovado o regulamento da Secção Secundária do Extinto Instituto Industrial e Comercial de Lisboa.

Em 1914, por decreto do Ministério de Instrução Pública[3] , foi substituida pela Escola de Construções, Indústria e Comércio, direccionada para ministrar cursos de nível secundário semelhantes aos anteriormente existentes no extinto Instituto Industrial e Comercial de Lisboa. Em 19 de novembro de 1914, por decreto do Ministério de Instrução Pública [4] , foi aprovado o regulamento da ECIC. Em 1918, com a reorganização do ensino industrial e comercial, aprovado por decreto da Secretaria de Estado do Comércio[5] , segundo o artigo 282º, a ECIC mudaria de nome para o novo Instituto Industrial de Lisboa, a não condundir com o antigo IIL.

Em 1974, por decreto-lei do Ministério da Educação e Cultura [6] , foi convertido no actual Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL). Em 1988, por decreto-lei do Ministério da Educação[7] , o ISEL passa a fazer parte da rede de estabelecimentos de Ensino Superior Politécnico e é integrado no Instituto Politécnico de Lisboa [8] .

O ISEL conta actualmente com cerca de 7000 alunos, 600 docentes e 150 funcionários não docentes.

Instalações[editar | editar código-fonte]

Localização[editar | editar código-fonte]

O ISEL está localizado junto à Avenida Marechal Gomes da Costa, na Rua Conselheiro Emídio Navarro, nº1, em Chelas, junto à estação de metro e aos estúdios da RTP.

Infra-Estruturas[editar | editar código-fonte]

O Campus do ISEL, situado na parte oriental da cidade de Lisboa, ocupa aproximadamente uma área global de seis hectares, onde se encontram implantados os seus edifícios. Aí podemos encontrar salas de aulas, laboratórios, instalações para o corpo docente, reprografias, uma livraria/papelaria, uma agência da Caixa Geral de Depósitos, três bares/restaurantes para alunos e corpo docente e uma unidade alimentar pertencente aos serviços sociais do Instituto Politécnico de Lisboa. O ISEL dispõe de uma biblioteca central de apoio a toda a escola, tendo capacidade para 152 alunos. No que respeita a alojamento para estudantes, no Campus do ISEL, existe a Residência Maria Beatriz, pertencente aos Serviços de Acção Social, com capacidade para 200 camas. Em 2006 foi inaugurado o edifício Ferreira Cardoso, onde decorrem as aulas de licenciatura e mestrado do curso de Engenharia Civil.

Ensino[editar | editar código-fonte]

Licenciaturas (adequadas ao processo de Bolonha): Engenharia Civil, Engenharia Electrónica e Telecomunicações e de Computadores, Engenharia Electrotécnica, Engenharia Informática e de Computadores, Engenharia Mecânica; Engenharia de Redes de Comunicação e Multimédia e Engenharia Química e Biológica nos ramos de Engenharia Química, Engenharia Biológica e Engenharia do Ambiente.

Mestrados (adequados ao processo de Bolonha): Engenharia Civil, Engenharia Electrónica e Telecomunicações, Engenharia Electrotécnica, Engenharia Informática e de Computadores, Engenharia Química, Engenharia Mecânica e Engenharia de Redes de Comunicação e Multimédia.

Referências

  1. "Decreto de 16 de agosto de 1913, publicado no Diario do Governo nº196, de 22 de agosto" segundo referenciado no Decreto n.º 121. D.R. n.º 210, Série I de 1913-09-08.
  2. Decreto n.º 121. D.R. n.º 210, Série I de 1913-09-08 Ministério de Instrução Pública - Direcção Geral da Instrução Secundária, Superior e Especial - 1.ª Repartição, Organizando a Secção Secundária do extinto Instituto Industrial e Comercial de Lisboa, e regulando o seu funcionamento
  3. Decreto n.º 954. D.R. n.º 188, Série I de 1914-10-15 Ministério de Instrução Pública - Repartição de Instrução Industrial e Comercial, Aprovando as bases para a organização da Escola de Construções, Indústria e Comércio de Lisboa
  4. Decreto n.º 1069. D.R. n.º 217, Série I de 1914-11-19 Ministério de Instrução Pública - Repartição de Instrução Industrial e Comercial, Aprovando o regulamento da Escola de Construções, Indústria e Comércio.
  5. Decreto n.º 5029. D.R. n.º 263, Série I de 1918-12-05 Secretaria de Estado do Comércio, Inserindo a Organização do ensino industrial e comercial (inclui relatório com a história completa do IIL/IICL/IIL, etc.)
  6. Decreto-Lei n.º 830/74. D.R. n.º 303, 11.º Suplemento, Série I de 1974-12-31 Ministério da Educação e Cultura, Converte os institutos industriais em escolas superiores
  7. Decreto-Lei n.º 389/88. D.R. n.º 247, Série I de 1988-10-25 Ministério da Educação, Integra os Institutos Superiores de Engenharia de Coimbra, Lisboa e Porto na rede de estabelecimentos de ensino superior politécnico
  8. Site do ISEL - Historial, consultado em 2011-10-19

Ligações externas[editar | editar código-fonte]