Len Wein

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Len Wein
Swamp Thing and Len Wein.jpg


Len Wein e um fã fantasiado de Monstro do Pântano
Nascimento 12 de Junho de 1948 (65 anos) Cidade de Nova York, Nova York
Nacionalidade estadunidense
Área(s) de atuação escritor, editor
Trabalhos de destaque Monstro do Pântano, Wolverine, Brother Voodoo

Len Wein (12 de junho de 1948-) é um autor estadunidense de histórias em quadrinhos. Ele é melhor conhecido por ser o co-criador dos personagens Monstro do Pântano (DC Comics) e Wolverine (Marvel Comics). Ele nasceu na cidade de Nova Iorque.

Wein foi indicado ao Prêmio Will Eisner em 2008.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Início da Carreira[editar | editar código-fonte]

O primeiro trabalho profissional de Len Wein foi a história "Eye of the Beholder" para a Editora DC Comics, na revista Teen Titans #18 (dezembro de 1968), em co-autoria com Marv Wolfman. No ano seguinte ele publicou várias histórias na revista de mistério The House of Secrets e nas revistas similares da Marvel Tower of Shadows e Chamber of Darkness. Além disso, ele escreveu romances para Secret Hearts (DC). Outros trabalhos foram contos de horror para as revistas Nightmare e Psycho e histórias curtas de faroeste para a revista The Bravados e The Sundance Kid; para a editora Gold Key escreveu na Mod Wheels e Boris Karloff Tales of Mystery.

DC e Marvel Comics[editar | editar código-fonte]

O primeiro super-herói da Marvel com quem Len Wein trabalhou foi o Demolidor, na revista Daredevil #71 (Dezembro de 1970) em co-autoria com o editor Roy Thomas. Depois, Wein começou a escrever revistas esporádicas para a DC como Adventure Comics (com a Supergirl e Zatanna), The Flash e Superman, enquanto continuava com as histórias de mistério, inclusive na revista Phantom Stranger #14–26 (agosto de 1971 – setembro de 1973).

Wein e o artista Bernie Wrightson criaram o personagem de horror Monstro do Pântano na revista The House of Secrets #92 (julho de 1971). O personagem se tornou popular, com a DC lançando séries e mini-séries - inclusive a série inicial 1972–76 começada por Wein e Wrightson, e a mini-série dos anos de 1980 Saga of the Swamp Thing, editada por Wein e um dos primeiros trabalhos de Alan Moore. Ele escreveu a revista da Liga da Justiça (Justice League of America, #100–114) com o artista Dick Dillin. Escreveu "The Human Target" em Action Comics, Detective Comics e The Brave and the Bold.

Ainda no anos de 1970, Len começou a escrever regularmente para a Marvel Comics. Ele sucedeu Roy Thomas como o editor-chefe das revistas coloridas em 1974. Voltando ao trabalho de escritor, Wein escreveu para Marvel Team-Up, The Amazing Spider-Man, The Incredible Hulk, Thor e Fantastic Four, bem como histórias dos Defensores e Irmão Vodu. Em 1975, ele e o artista Dave Cockrum reviveram a criação de Stan Lee / Jack Kirby, a equipe de super-heróis mutantes X-Men, que haviam ficado sem revista própria por quase meia década. Reformulando a equipe, os autores lançaram os personagens Noturno, Tempestade, Colossus e Pássaro Trovejante; Wein tinha criado Wolverine antes, com o artista John Romita e Herb Trimpe, como vilão do Hulk. Wein roteirizou as duas aventuras seguintes dos X-Men. A partir do terceiro número, as aventuras passaram para Chris Claremont, que tornou o grupo um dos campeões de vendas da editora. Wein se encarregou das histórias do Homem-Aranha até 1978.

Retorno a DC[editar | editar código-fonte]

No final dos anos de 1970, depois de uma disputa com os chefões da Marvel, Wein voltou para a DC. Ele escreveu Batman e Lanterna Verde com os artistas Dave Gibbons e Mark Farmer. Na revista Batman, #307, ele criou o executivo da Fundação Wayne Lucius Fox (interpretado por Morgan Freeman no filme Batman Begins e The Dark Knight). Ele também escreveu diálogos para a mini-série Lendas que tinha o roteiro de John Ostrander e a arte de John Byrne e Karl Kesel. Como editor, ele trabalhou na mini-série Camelot 3000, nas séries dos Novos Titãs, Batman e os Renegados, na macro-série Crise nas Infinitas Terras, All-Star Squadron, e na aclamada mini-série Watchmen. Wein depois escreveu a reformulação do Besouro Azul, ajudou na reformulação da Mulher Maravilha com roteiros e desenhos de George Pérez e criou o super-herói Gunfire com o artista Steve Erwin.

Carreira recente[editar | editar código-fonte]

Mudando-se para a Costa Oeste, Wein foi editor-chefe da Disney Comics por três anos nos anos de 1990. Depois começou a escrever e editar os episódios da série animada dos X-Men, Batman, Spider-Man, Street Fighter, ExoSquad, Phantom 2040, Godzilla, Pocket Dragon Adventures, Reboot e Shadow Raiders. Em 2001, ele e Wolfman escreveram o roteiro de Gene Pool para a Helkon e IDW Publishing.

Wein também colaborou com o escritor Kurt Busiek e o artista Kelley Jones na mini-série de Conan: The Book of Thoth da Dark Horse Comics. Ele também fez o roteiro da série de quadrinhos Victorian da Penny-Farthing Press e episódios de The Simpsons e Futurama.

Em julho de 2008, Wein foi nomeado editor-chefe da Bloodfire Studios, uma companhia independentende de quadrinhos.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Sua primeira esposa foi Glynis Oliver, uma colorista de quadrinhos que trabalhou muito tempo na série dos X-Men. Sua segunda esposa foi Christine Valada, uma fotógrafa e advogada [1]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Wein venceu o Shazam Award como melhor escritor dramático em 1972, por Monstro do Pântano, e melhor história individual (Drama), por "Dark Genesis" com o Monstro do Pântano #1 (com Berni Wrightson). Ele foi indicado nas mesmas categorias no ano seguinte, mas ele e Wrightson venceram o Shazam Award como melhor série, com o Monstro do Pântano. Ele venceu em 1982 o Prêmio Comics Buyers Guide como melhor editor. Wein foi indicado em 1999 para o prêmio Bram Stoker, concedido pelos "Horror Writers of America" (escritores de horror americanos), pelo conto The Dreaming: Trial and Error, do selo Vertigo da DC.

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Roy Thomas
Editor-chefe da Marvel
1974–1975
Sucedido por
Marv Wolfman
Precedido por
Gerry Conway
Escritor do título Amazing Spider-Man
1975–1978
Sucedido por
Marv Wolfman