Módulo Lunar Altair

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Altair lança o estágio de ascensão para o encontro com o Orbitador Lunar Orion.

Altair é o nome dado a um veículo espacial norte-americano desenvolvido para ser usado em futuros pousos na Lua em voos planejados a partir de 2020 e que fazia parte do Programa Constellation, da NASA.

Contudo, em 1° de fevereiro de 2010, a administração Obama apresentou a proposta de orçamento para o ano de 2011, no qual desiste do programa Constellation. Cancelando os fundos para este programa e defendendo a participação da iniciativa privada na criação de naves espaciais para o transporte de astronautas para a órbita terrestre baixa.[1]

Descrição[editar | editar código-fonte]

O Altair seria similar a seu projeto irmão, Apollo. Porém, sendo um pouco maior. Consistiria em dois estágios: o de descida, que abrange a maior parte do combustível, e o de ascensão, que abrigaria os astronautas e o combustível para retorno a órbita lunar, onde se acoplaria a Orion. Como o módulo da Apollo, o módulo de ascensão é baseado em um cilindro, mas ao contrário de seu antepassado, que tinha capacidade para até dois astronautas, o módulo foi projetado para transportar uma tripulação composta por quatro membros.

O módulo teria duas portas, uma situada no alto, para embarcadouro e transferência interna entre o módulo lunar e o Orion, e outra para acessar a superfície lunar.

Referências

  1. Folha Online: "Obama inicia redução do deficit e sepulta ida à Lua em 2020". Página visitada em 4 de fevereiro de 2010. [1]
Programa Constellation
Insígnia do Programa Constellation Artigo Principal: Programa Constellation
Componentes: Orbitador Lunar Orion | Ares I | Ares V | Módulo Lunar Altair | J-2 | RS-68
Locais de Lançamento: Kennedy Space Center | LC-39
Variações : Visão para a exploração do espaço | Módulo de Aborto | Abortos em vôo e opções de resgate