Luna 16

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido (desde janeiro de 2014). Ajude e colabore com a tradução.


Luna 16
Espaçonave do tipo E-8-5 como a Luna 16
Missão
Operação União das Repúblicas Socialistas Soviéticas
Contratantes principais GSMZ Lavochkin
Plataforma E-8-5
Tipo de missão Ciência Planetária / missão de retorno de amostra
Lançamento 12 de setembro de 1970 13:25:53 UTC
Veículo de Lançamento Proton-K + Bloco-D
Local do Lançamento Cosmódromo de Baikonur - União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, atual Cazaquistão
Orbitou A Lua
Inserção orbital 17 de setembro de 1970
Órbitas ~36
Pouso na Lua 20 de setembro de 1970 05:18:00 UTC
Coordenadas 0°41'S 56°18'E
Partida da Lua 21 de setembro de 1970 07:43:00 UTC
Fim da missão Pousou de volta à Terra
em 24 de setembro de 1969 03:26:00 UTC
Duração da missão 12 dias
Local do pouso 80 km a Sudeste de Dzhezkazgan no Cazaquistão
COSPAR 1970-072A
Massa 5.600 kg
Resultado Sucesso - 101 gramas de amostra de solo lunar retornadas à Terra
Elementos Orbitais
Semieixo maior 6.488,8 km
Excentricidade 0
Inclinação 70°
Apogeu 111 km
Perigeu 111 km
Período orbital 119 minutos

Luna 16 (em russo: Луна que significa lua), foi a designação da primeira missão robótica bem sucedida, conduzida pela União Soviética, com o objetivo de pousar na Lua e retornar uma amostra do solo lunar para a Terra. A espaçonave usada nessa missão era do tipo E-8-5.[1]

A espaçonave[editar | editar código-fonte]

A espaçonave consistia de dois estágios interligados: um estágio de descida e um estágio de subida montado sobre o primeiro. O estágio de descida era um cilindro montado sobre um conjunto de tanques esféricos com quatro "pernas", um motor principal e jatos auxiliares para atuar durante a descida diminuindo a velocidade. O estágio de subida, era um cilindro menor com o topo arredondado. Ele carregava um recipiente hermeticamente fechado para a amostra de solo dentro de uma capsula de reentrada esférica.[2]

A missão[editar | editar código-fonte]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

O lançamento da Luna 16, ocorreu em 12 de Setembro de 1970 as 13:25:53 UTC, através de um foguete Proton-K, a partir do Cosmódromo de Baikonur que a levou a uma órbita de espera intermediária e em seguida impulsionada em direção à Lua.[2]

Percurso e órbita[editar | editar código-fonte]

Depois de uma manobra de correção de curso realizada em 13 de Setembro, a Luna 16 entrou em órbita circular a 111 km da superfície da Lua com 70° de inclinação, em 17 de Setembro de 1970. Nessa órbita foram efetuados estudos sobre a gravidade lunar. Depois de dois ajustes orbitais, realizados em 18 e 19 de Setembro, o perilúnio foi diminuído para 15,1 km e também foi alterada a inclinação em preparação para o pouso.[2]

Pouso[editar | editar código-fonte]

Depois dessas correções, o motor de frenagem principal foi acionado em 20 de Setembro as 05:12 UTC, pousando suavemente na superfície seis minutos depois, as 05:18 UTC, a Nordeste de um local conhecido como "Mar da Fertilidade", aproximadamente 100 km a Oeste da cratera Webb e 150 km ao Norte da cratera Langrenus, tornando-se o primeiro pouso no lado oculto da Lua, já que o Sol havia se posto cerca de 60 horas antes.[2]

O motor principal de descida foi desligado a uma altitude de 20 m e os jatos de apoio foram cortados a 2 m de altura a uma velocidade de 2,4 m/s, seguida por uma queda livre vertical. A massa da espaçonave durante o pouso era de 1.880 kg.[2]

Coleta[editar | editar código-fonte]

Menos de uma hora depois do pouso, as 06:03 UTC, uma broca automatizada perfurou durante 7 minutos, cerca de 35 cm do solo lunar recolhendo amostras em seu interior. Em seguida suspendeu o recipiente com as amostras, depositando-o no interior da cápsula de reentrada esférica localizada no módulo de subida, no topo da espaçonave.[2]

Retorno[editar | editar código-fonte]

Finalmente, depois de 26 horas e 25 minutos na superfície lunar, o módulo de subida foi acionado partindo a Lua em direção à Terra. Três dias depois, sem necessidade de correção de curso, numa trajetória direta, a cápsula com 101 gramas de amostra de solo lunar reentrou na atmosfera terrestre à velocidade de 11 km/s. O paraquedas foi acionado e a cápsula pousou a 80 km a Sudeste da cidade de Dzhezkazgan no Cazaquistão as 05:25 UTC de 24 de Setembro de 1970.[2]

Recordes[editar | editar código-fonte]

A FAI reconheceu três recordes mundiais estabelecidos pela Luna 16 em espaçonaves de classe "C" na época:

  • Maior massa a pousar na superfície lunar
  • Maior massa retornada à Terra a partir da superfície lunar
  • Maior massa de amostras retornada à Terra por uma espaçonave automática

Legado[editar | editar código-fonte]

Missão
Lunar
Quantidade
Retornada
Ano
Luna 16 101 g 1970
Luna 20 55 g 1972
Luna 24 170 g 1976
TOTAL 326 g

Três pequenas amostras (0.2 g cada) do solo lunar obtido com a Luna 16 foram leiloadas pela Sotheby's em 1993 por US$ 442.500,00.[3]

Uma série de selos comemorativos de 10 copeques (centavos de Rublo) relativos ao voo da Luna 16, exibindo os principais estágios da missão foi liberada em 1970.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Burrows, William E.. This New Ocean: The Story of the First Space Age. [S.l.]: Modern Library, 1999. ISBN 0-375-75485-7
  2. a b c d e f g Luna 16 (em inglês). National Space Science Data Center. Página visitada em 23/01/2014.
  3. Van Gelder, Lawrence (02/12/1995). F.B.I. Revisits Earthly Theft of Moon Rock. The New York Times. Página visitada em 23/01/2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Luna 16
Precedido por
Luna E-8-5 No.405
Programa Luna
Sucedido por
Luna 17