Martin Dahlin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Martin Dahlin
Informações pessoais
Nome completo Martin Nathaniel Dahlin
Data de nasc. 16 de abril de 1968 (46 anos)
Local de nasc. Uddevalla,  Suécia
Altura 1,84 m
Apelido O.J.
Informações profissionais
Posição atacante
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1987-1991
1991-1996
1996
1996-1997
1997-1998
1998-1999
Suécia Malmö FF
Alemanha Borussia Mönchengladbach
Itália Roma
Alemanha Borussia Mönchengladbach
Inglaterra Blackburn Rovers
Alemanha Hamburgo
87 (45)
106 (50)
3 (0)
19 (10)
27 (4)
8 (0)
Seleção nacional
1991-1997 Flag of Sweden.svg Suécia 60 (29)
Copa do Mundo
Bronze Estados Unidos 1994 Futebol

Martin Nathaniel Dahlin (Uddevalla, 16 de abril de 1968) é um ex-futebolista sueco que atuava como atacante[1] . Filho de pai venezuelano e de mãe sueca, foi um dos primeiros jogadores negros a jogar pela Seleção Sueca de Futebol.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Criado em Lund, Dahlin começou a sua carreira jogando pelo Malmö FF. Formando ataque junto a outros astros como Stefan Schwarz e Patrik Andersson, foi campeão sueco, em 1988, e da Copa da Suécia, em 1989.

Seu grande sucesso jogando no campeonato local o levou a se transferir para o futebol alemão, onde atuou pelo Borussia Mönchengladbach.

No time alemão foi eleito, em 1993, o melhor jogador sueco do ano. Em 1995, foi campeão da Copa da Alemanha.

A lesão no joelho e a aposentadoria precoce[editar | editar código-fonte]

Depois de lesionar o joelho na Alemanha, Dahlin foi jogar na Roma, jogando ao lado de Abel Balbo e Gabriel Batistuta, mas não alcançou grande sucesso. Teve passagens fugazes por Blackburn Rovers e Hamburgo antes de parar em 1999, com apenas 31 anos de idade.

Carreira internacional[editar | editar código-fonte]

Na seleção da Suécia, o atacante disputou 60 partidas e anotou 29 gols. Foi o primeiro sueco não-branco a jogar uma Eurocopa (Eurocopa de 1992) e uma Copa do Mundo (1994). No Mundial dos EUA, onde recebeu o apelido "O.J.", Dahlin marcou quatro gols (um contra Camarões, dois contra a Rússia e outro contra a Arábia Saudita). Deixou a Seleção após as não-classificações para a Eurocopa de 1996 e para a Copa da França.

Hoje, Martin é agente de jogadores, e tem fluência em três idiomas: sueco, inglês e alemão.

Referências

  1. Perfil de Martin Dahlin (em português) ogol.com.br. Visitado em 18 de maio de 2010.


Bandeira de SuéciaSoccer icon Este artigo sobre futebolistas suecos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.