Stefan Effenberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Stefan Effenberg
Informações pessoais
Nome completo Stefan Effenberg
Data de nasc. 2 de Agosto de 1968 (46 anos)
Local de nasc. Hamburgo,  Alemanha Oriental
Altura 1,88 m
Apelido Steffe, Alemão gordo, Louco, Tigre, Effe, Chefe
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Meio-campista
Clubes de juventude
?-1974
1974–1986
1986–1987
Alemanha Oriental Bramfelder
Alemanha Oriental Victoria Hamburgo
Alemanha Oriental Borussia Mönchengladbach
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1987–1990
1990-1992
1992–1994
1994–1998
1998-2002
2002-2003
2003–2004
Alemanha Oriental Borussia Mönchengladbach
Alemanha Oriental/Alemanha Bayern de Munique
Itália Fiorentina
Itália Borussia Mönchengladbach
Itália Bayern de Munique
Itália Wolfsburg
Catar Al-Arabi
73 (10)
65 (19)
56 (12)
118 (23)
95 (16)
19 (3)
15 (4)
Seleção nacional
1991-1998 Bandeira da Alemanha Alemanha 35 (5)

Stefan Effenberg (Hamburg, 2 de agosto de 1968) é um ex-futebolista alemão.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Revelado nas categorias de base do Bramfelder e do Victoria Hamburgo, Effenberg, famoso por seu forte chute, seus passes precisos e, principalmente, suas polêmicas dentro e fora de campo, foi para o Borussia Mönchengladbach em 1986, se profissionalizando em 1987, antes de completar 19 anos.

Seu desempenho nos Die Fohlen chamaram a atenção do Bayern de Munique, que contratou o jovem meio-campista em 1990. Apesar de marcar 19 gols em sua primeira passagem pela agremiação bávara, não ganhou nenhum título. Com a volta de Lothar Matthäus ao Bayern em 1992, Effenberg foi para a Fiorentina, juntamente com o argentino Gabriel Batistuta e o dinamarquês Brian Laudrup, marcando doze gols em 56 partidas pela Viola.

Retornou ao Mönchengladbach em 1994, ajudando o clube na conquista da Segunda Divisão alemã na temporada 1993-94. Em quatro anos, foram 118 partidas e 23 gols marcados. Tal como em 1990, o Bayern recontratou Effenberg, mas os dirigentes temiam um choque com Matthäus, que não aconteceu. Na sua segunda passagem pelo clube bávaro, o "alemão gordo" (como era conhecido por atuar acima do peso) contribuiu em sete títulos.

Effenberg deixou de vez o Bayern em 2002, assinando contrato com o Wolfsburg, onde jogou pouco (19 partidas), mas deixando novamente sua marca (três gols). Em 2003, deixou a Alemanha para atuar no emergente futebol do Catar, representando o Al-Arabi, onde atuou por uma temporada e encerrou a carreira às vésperas de completar 36 anos.

Seleção[editar | editar código-fonte]

Seu temperamento explosivo impediu que Effenberg tivesse uma sequência regular na Seleção Alemã, onde estreou em 1991, contra o País de Gales, em partida válida pelas Eliminatórias da Euro 1992, primeiro torneio em que foi convocado pelo Nationaleif.

Effenberg foi convocado também para a Copa de 1994, mas suas tensas relações com o técnico Berti Vogts o afetaram durante o torneio, apesar de ter jogado as três partidas da Alemanha na fase de grupos.

O momento mais tenso foi no jogo contra a Coreia do Sul, quando Effenberg, irritado após ter sido substituído por Thomas Helmer, descontou sua raiva na torcida, mostrando o dedo médio aos torcedores, que o vaiaram. Com o incidente, Vogts não teve outra solução a não ser expulsar Effenberg da delegação. O meio-campista permaneceu três anos afastado da seleção, voltando a ser convocado em setembro de 1998, quando disputou suas últimas partidas pela Alemanha.

Links[editar | editar código-fonte]

Bandeira de AlemanhaSoccer icon Este artigo sobre futebolistas alemães é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.