Nuno Gonçalves de Faria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Nuno Gonçalves de Faria (século XIV) é uma figura histórica portuguesa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nuno Gonçalves foi Alcaide-mor do Castelo de Faria, no reinado de Fernando I de Portugal (1367-1383).

Nessa altura, as tropas de Henrique II de Castela, comandadas por Pedro Rodrigues Sarmento, estavam a invadir Portugal.

Feito prisioneiro pelos castelhanos, foi levado até às muralhas do Castelo de Faria, numa tentativa de convencer o seu filho, Gonçalo Nunes, então chefe da guarnição, a render-se. No entanto, Nuno Gonçalves aproveitou a ocasião para exortar o seu filho à resistência, pelo que foi prontamente abatido.

Este episódio tornou-se famoso quando apareceu na obra Lendas e Narrativas, por Alexandre Herculano.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.