O Sexto Sentido

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Sixth Sense
O Sexto Sentido (PT/BR)
 Estados Unidos
1999 • cor • 107 min 
Direção M. Night Shyamalan
Roteiro M. Night Shyamalan
Elenco Bruce Willis
Haley Joel Osment
Toni Collette
Gênero Terror psicológico
Suspense
Drama
Idioma inglês
Música James Newton Howard
Estúdio Spyglass Entertainment
The Kennedy/Marshall Company
Distribuição Hollywood Pictures
Lançamento Estados Unidos 2 de agosto de 1999
Orçamento US$ 40 milhões[1]
Receita US$ 672.806.292[1]
Página no IMDb (em inglês)

The Sixth Sense (AFI[ðə sɪksθ sɛns]; br/pt: O Sexto Sentido) é um filme estadunidense de horror psicológico de 1999, escrito e dirigido por M. Night Shyamalan. Conta a história de Cole Sear (Haley Joel Osment), um menino incomodado e isolado que é capaz de ver e falar com os mortos, e um psicólogo infantil igualmente perturbado (Bruce Willis), que tenta ajudá-lo. O filme estabeleceu Shyamalan como roteirista e diretor, e introduziu ao público de cinema seus filmes, mais notavelmente sua afinidade para o final surpreendente. O filme foi indicado a seis Óscars, incluindo o de Melhor Filme.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Malcolm Crowe (Bruce Willis), um psicólogo infantil, chega em sua casa na Filadélfia junto com sua mulher, Anna Crowe (Olivia Williams), após ser premiado pelo seu trabalho. Anna reclama com Malcom dizendo que por causa de seu trabalho tudo fica em segundo plano. Os dois então descobrem que não estão sozinhos, um jovem empunhando uma arma aparece. Ele diz querer não ter mais medo e culpa o psicólogo por ter falhado com ele. Malcom o reconhece como Vincent Gray (Donnie Wahlberg), um antigo paciente que ele tratou durante sua infância e que sofria de alucinações. Gray atira no abdome de Malcom e após isso se mata.

No outono seguinte, Malcom começa a trabalhar com outro paciente, Cole Sear (Haley Joel Osment), um garoto de nove anos, que passa por uma situação similar a de Vincent. Malcom se dedica bastante a ajudar o menino, mas é assombrado por dúvidas sobre sua capacidade de ajudá-lo depois de seu fracasso com Vincent. Enquanto isso, seu relacionamento com sua esposa se ​​deteriorou ao ponto dela o ignorar e se recusar a falar com ele. Malcom passa a achar que ela possa estar tendo um romance com um colega de trabalho que fica sempre perto de sua casa, contudo isso causa a ele tristeza, não raiva. Ele também diversas vezes tem dificuldades em abrir a porta de seu escritório no porão.

Ao ganhar a confiança dele, Cole conta a ele que "vê pessoas mortas... andando em volta como pessoas normais". Embora inicialmente pense que ele está delirando, Malcom acredita que ele está dizendo a verdade e que Vincent poderia ter tido a mesma capacidade de ver fantasmas. Ele sugere a Cole que tente encontrar uma finalidade para o seu dom de se comunicar com os fantasmas, talvez ajudando-os com as coisas inacabadas que eles têm na Terra. No início ele não quer, porque os fantasmas o assustam, mas ele finalmente decide tentar. Ele conversa com uma menina muito doente, que aparece em seu quarto e prontamente vomita na sua tenda. Ele descobre onde a garota, Kyra Collins (Mischa Barton), vivia e vai para a sua casa durante seu funeral. Kyra morreu após uma doença prolongada e os convidados do funeral notam que a irmã mais nova de Kyra está começando a adoecer também. O fantasma de Kyra aparece e entrega uma caixa a Cole, que guarda uma fita de vídeo dentro dela. Quando o pai de Kyra coloca a fita, o vídeo mostra a madrasta dela colocando fluido limpador de chão na comida de Kyra (Síndrome de Münchausen), [2] enquanto ela cuidava da menina doente.

Cole conta seu segredo a sua mãe, Lynn (Toni Collette). Apesar de sua mãe, num primeiro instante não acreditar Cole logo diz que sua avó lhe contou que foi ver a performance de Lynn em um recital de dança uma noite, quando ela era uma criança, e que ela não estava ciente disso, pois sua mãe estava na parte de trás da platéia, onde não podia ser vista. Ele também diz que a resposta a pergunta que ela fez diante do túmulo de sua mãe, "Eu te deixei orgulhosa?", era "Todos os dias". Chorando ela acredita que isso seja verdade.

Malcom retorna à sua casa, onde ele encontra sua esposa dormindo no sofá com o vídeo de casamento deles sendo reproduzido, e não pela primeira vez. Enquanto ela dorme, Anna deixa cair de sua mão o anel de casamento dele (o que faz com que ele de repente perceba que não está o usando), revelando a Malcom que ele na verdade foi morto por Vincent e que, sem saber, o tempo todo em que esteve ajudando Cole ele já estava morto. Devido aos esforços de Cole, seu trabalho inacabado—corrigir sua incapacidade de compreender e ajudar Vincent—está finalmente terminado. Recordando o conselho de Cole, Malcom conversa com sua esposa que está dormindo e cumpre o segundo motivo pelo qual ele havia voltado à Terra, dizendo que ela nunca esteve em "segundo plano", e que ele a ama. Deixando-a viver sua própria vida, ele estava livre para deixar o mundo dos vivos e Cole havia aprendido a conviver com os fantasmas e isso já tinha se tornado parte de sua vida.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Papel
Bruce Willis Dr. Malcolm Crowe
Haley Joel Osment Cole Sear
Toni Collette Lynn Sear
Olivia Williams Anna Crowe
Trevor Morgan Tommy Tammisimo
Donnie Wahlberg Vincent Grey
Peter Anthony Tambakis Darren
Jeffrey Zubernis Bobby
Bruce Norris Stanley Cunningham
Glenn Fitzgerald Sean
Greg Wood Mr. Collins
Mischa Barton Kyra Collins
Angelica Page Mrs. Collins
Lisa Summerour Bridesmaid

Premiações[editar | editar código-fonte]

  • O filme teve seis indicações ao Oscar ("Melhor Ator Coadjuvante" - Osment, "Melhor Atriz Coadjuvante" - Collette, "Melhor Diretor", "Melhor Edição", "Melhor Filme" e "Melhor Roteiro Original"), mas não ganhou nenhum;
  • O filme foi vencedor de 30 outros prêmios;
  • O filme teve mais 33 indicações para outros prêmios.

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

O filme foi um sucesso de bilheteria arrecadando U$ 672.806.292 com um orçamento de U$ 40 milhões.[3] Nos Estados Unidos, o filme liderou o ranking semanal de público durante 6 semanas, sendo ainda a 2ª maior bilheteria de 1999 nos EUA, perdendo apenas para Star Wars Episódio I: A Ameaça Fantasma. No Brasil, o filme foi líder absoluto de público, tendo liderado o ranking semanal por mais de 2 meses e levando aos cinemas mais de 4 milhões de pessoas, tornando-se o filme que mais espectadores teve em 1999.[4]

Espiritismo[editar | editar código-fonte]

Com temática espírita, o filme foi um sucesso de bilheteria no Brasil, como outros do mesmo tema, [5] devido a este país ter a maior comunidade espírita do planeta.[6] [7]

Referências

  1. a b The Sixth Sense (1999) (em inglês) Box Office Mojo. Página visitada em 15 de outubro de 2012.
  2. Iannelli, M.D., Vincent (2 de fevereiro de 2009). Munchausen Syndrome by Proxy (em inglês) About.com. Página visitada em 15 de outubro de 2012.
  3. The Sixth Sense - Box Office Mojo (em inglês). Página visitada em novembro de 2013.
  4. Adoro Cinema (em português).
  5. Com Sucesso de "Nosso Lar" - g1 Lista de 10 Filmes com Temáticas Espírita (em português). Página visitada em novembro de 2013.
  6. IBGE - com maior rendimento e instrução espiritas crescem 65% no país em 10 anos (em ês). Página visitada em novembro de 2013.
  7. www.revistadehistoria.com.br - Nação Espírita (em português). Página visitada em novembro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]