P-39 Airacobra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Bell P-39 Airacobra[1]
P-39 Airacobra em vôo.
Descrição
Fabricante Bell
Primeiro voo 6 de abril de 1938
Entrada em serviço 1941
Missão Caça bombardeiro
Tripulação 1
Dimensões
Comprimento 9,16 m
Envergadura 10,36 m
Altura 3,78 m
Área (asas) 19,79 m²
Peso
Tara 2.561 kg
Peso bruto máximo 3.765 kg
Propulsão
Motores Allison V-1710-85, V12 em linha, refrigerado a água 1,325 hp (988 W)
Performance
Velocidade máxima 605 km/h
Alcance bélico 483 km
Alcance 1.569 km
Tecto máximo 11.665 m
Armamento
Metralhadoras 2 metralhadoras Browning M2 de 12,7 mm (sincronizadas) no nariz, 4 metralhadoras Browning de 7,62 mm nas asas
1 canhão de 37 mm M4 no nariz, podia carregar uma bomba de 500lbs ou um tanque de barriga.

O Bell P-39 Airacobra foi um caça estadunidense monomotor e monoplace, produzido sob encomenda pela Bell, e que era um dos caças principais da Marinha Americana no início da Segunda Guerra. Foram produzidas 9.588 unidades, das quais 4.733 foram enviadas à URSS.

História[editar | editar código-fonte]

Inicialmente chamado de Bell P-39 Caribou, seu nome foi alterado para Airacobra durante o seu desenvolvimento.

Em geral, os aviões da época tinham seu design baseados no motor. O Airacobra tinha seu desenho totalmente criado com base na arma primária, um canhão de 37mm que ficava no nariz. A Bell pôs o canhão ali para aumentar a precisão dos disparos e para evitar que o forte coice dos tiros desviasse a mira do piloto.

O motor, então, foi colocado logo atrás da carlinga, e foi ligado ao eixo da hélice por uma transmissão cardã que passava logo abaixo dos pés do piloto. A singular posição do motor alterava radicalmente o centro de gravidade do aparelho, o que obrigou a Bell a fazer o conjunto de pouso em configuração tripé (até a época, todos os caças do mundo tinham os trens de aterragem em configuração de bipé), sendo que o Airacobra foi o primeiro caça do mundo com essa configuração.

A cobertura do cockpit também tinha um desenho diferenciado, focado na máxima visibilidade do exterior. Para isso, ao invés de se colocar uma porta corrediça no alto do canopy, colocou-se uma portinhola lateral à esquerda do cockpit.

Airacobra estacionado. Note o motor logo atrás da carlinga e o canhão colocado no nariz.

Armamento[editar | editar código-fonte]

O armamento básico do Airacobra consistia em um canhão de 37mm no nariz, mais duas metralhadoras Browning M2 de 12,7mm colocadas atrás da hélice e quatro meralhadoras Browning 7,62mm nas asas. Podia levar, em casos especiais, uma bomba de 500 libras sob a fuselagem, ou um tanque de barriga para longas jornadas.

A blindagem podia chegar a pesar 91kg, o que conferia ao P-39 uma grande resistência, fator que compensava a manobrabilidade, que era menor que a dos aviões japoneses.

Desempenho[editar | editar código-fonte]

Devido à posição do motor, a manobrabilidade do P-39 não era tão alta quanto a de seus concorrentes japoneses. A baixas altitudes e a ataques ao solo, o Airacobra se destacava; mas, a grandes altitudes, tinha uma performance sofrível, principalmente devido à falta de um turbocompressor. A velocidade máxima era boa, mas ele era incapaz de superar a agilidade dos A6M Zero e dos Ki-43 Oscar, seus principais inimigos. Por tudo isso, os pilotos da marinha não eram grandes fãs do P-39. Mas os russos o adoravam, e o utilizavam em ataques ao solo.

Em mergulho, o desempenho também era ruim. O avião não desenvolvia uma boa velocidade de descida, e como não podia subir a grandes altitudes, precisava começar o mergulho a baixa altura, o que contribuía para um sucesso algo difícil.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Apesar de todos os problemas, a Marinha os manteve em operação até 1942/1943, principalmente por falta de um substituto. Mesmo com o advento dos caças embarcados classe F (como o F4F Wildcat, o F4U Corsair e o F6F Hellcat), o P-39 ainda foi muito usado, principalmente em Guadalcanal.

Ainda apresentava boa performance na escolta de bombardeiros, e até obteve alguns sucessos contra os Ki-43 que enfrentava. A partir de 1943, finalmente surgiu um substituto: o caça bimotor Lockheed P 38 Lightning. Em 1944, o último esquadrão formado por Airacobras os substituiu pelo P 38.

Variantes[editar | editar código-fonte]

Bell P-39D Airacobra
  • P-39: Protótipo inicial, já com um motor V-1710 Allison, que equipou todos os P-39.
  • P-39D1: Primeira versão operacional.
  • P-39D2: Versão operacional com algumas melhorias em relação ao D1.
  • P-39N: Foram os mais construídos. Quase todos foram repassados à URSS.
  • P-400: Nome adotado pelos P-39 adquiridos pela RAF.
  • P-39Q: Última versão do P-39, foi utilizada até 1944.

Além dessas variantes, a Bell ainda construiu um reprojeto do Airacobra, que ficou conhecido como P-63 Kingcobra. Houve duas variantes principais:

  • P63-1A: Primeira versão operacional.
  • P63-1C: Versão melhorada.

Ao todo, foram construídos 3.303 P-63, sendo que quase todos foram encaminhados à URSS.

Referências

  1. P-39N Britchik (pequeno barbeiro, gíria para ataque ao solo). Versão fabricada para a URSS.


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons