Palácio de Küçüksu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Palácio de Küçüksu
Küçüksu Kasrı
Vista do Palácio de Küçüksu desde o Bósforo
Nomes alternativos Pavilhão de Küçüksu; Pavilhão de Göksu
Tipo Residência imperial de verão
Estilo dominante Neobarroco
Arquiteto Garabet Amira Balian e Nigoğayos Balian
Fim da construção Século XIX
Proprietário atual Estado turco
Local  Turquia, Istambul
Coordenadas 41° 4' 42" N 29° 3' 53" E
Geolocalização no mapa:
Palácio de Küçüksu está localizado em: Istambul
Palácio de Küçüksu

O Palácio de Küçüksu (em turco: Küçüksu Kasrı), também conhecido como Pavilhão de Küçüksu ou Pavilhão de Göksu é um antiga residência de verão da família imperial otomana situada na margem asiática do Bósforo, a norte da Ponte Fatih Sultão Mehmet e Anadoluhisarı, em Istambul, Turquia. O palácio era usado pelos sultões muçulmanos para curtas estadias durante passeios no campo e caçadas.

História[editar | editar código-fonte]

O palácio foi mandado construir pelo sultão Abd-ul-Medjid I (1823–1861) e foi projetado pelos arquitetos arménios istambulitas Garabet Amira Balian e o seu filho Nigoğayos Balian em estilo neobarroco. Finalizada em 1857, a estrutura substituiu um palácio anterior em madeira com dois andares, que tinha sido erigido durante o reinado de Mahmud I (1696–1754) pelo grão-vizir Divittar Mehmed Paxá. Esse antigo palácio foi depois reconstruido por Selim III (1761–1808) e Mahmud II (1785–1839).

O edifício construído pelos Balian tem dois andares principais e uma cave. Ao contrário dos outros palácios, cujos jardins estão rodeados de muros altos de alvenaria, os jardins de Küçüksu têm uma cerca de ferro fundindo, a qual se abre em quatro portões, um em cada um dos lados da propriedade. Na cave estão instalados os aposentos dos serviçais, uma cozinha e uma despensa. A planta dos pisos superiores refelete a estrutura tradicional das casas turcas: um quarto em cada um dos quatro cantos, dispostos em volta duma sala central. Os quartos virados para o mar têm duas lareiras, enquanto que os restantes têm apenas uma. Todos estão decorados com mármore italiano colorido e ostentam candelabros de cristal da Boémia, cortinas, estofos e tapetes fabricados em Hereke. Nas paredes encontram-se pinturas e objetos de arte. A decoração do interior esteve a cargo de Sechan, um designer de teatro da Ópera Estatal de Viena.

Durante o reinado de Abd-ul-Aziz (1830–1876), foi adicionada mais decoração muito elaborada à fachada e alguns dos edifícios menores do jardim foram demolidos. No início da era republicana, o local foi usado como casa de hóspedes estatal durante alguns anos. Após grandes obras de restauro, o palácio abriu ao público como museu em 1944.

O Palácio de Küçüksu aparece no filme da série James Bond "The World Is Not Enough" como a mansão de uma mulher de Baku.

Notas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Palácio de Küçüksu

Ligações externas[editar | editar código-fonte]