Parque Nacional do Juruena

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Parque Nacional do Juruena
Categoria II da IUCN (Parque Nacional)
Salto Augusto, no interior do parque
Localização Mato Grosso e Amazonas, Brasil Brasil
Dados
Área 195 752 671 ha[1]
Criação 5 de Junho de 2006[2]
Gestão ICMBio[1]
Coordenadas 7° 23' S 58° 12' O
Parque Nacional do Juruena está localizado em: Brasil
Parque Nacional do Juruena

O Parque Nacional do Juruena (PARNA do Juruena) é uma unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza localizada nos estados de Mato Grosso e do Amazonas, com território distribuído pelos municípios de Apiacás, Apuí, Colniza, Cotriguaçu, Maués e Nova Bandeirantes.[1] O parque foi criado com o objetivo de

Cquote1.svg (...) proteger a diversidade biológica da região do baixo Juruena - Teles Pires e alto Tapajós, suas paisagens naturais e valores abióticos associados. Cquote2.svg

História[editar | editar código-fonte]

Juruena foi criado através de Decreto, emitido pela Presidência da República em 5 de Junho de 2006.[2] A área do Decreto de criação era de 1 957 000 ha, pouco menos (aproximadamente 1 220 km²) do que Israel. A administração de Juruena cabe atualmente ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).[3]

Caracterização da área[editar | editar código-fonte]

O parque possui uma área de 195 752 671 ha, incluindo as ilhas do rio Teles Pires. 1 181 154 ha (60% da área total) do parque ficam no estado de Mato Grosso, distribuído pelos municípios de Apiacás (971 935 ha ou 50% da área do parque), Cotriguaçu e Nova Bandeirantes. Os restante da área (40%) está localizado no estado do Amazonas, distribuído pelos municípios de Apuí e Maués.

Juruena está localizado em uma área considerada uma das principais fronteiras do desmatamento na região Amazônica. Além do desmatamento, a área é alvo de constantes atos de grilagem de terras e sofre os impactos de empreendimentos de pecuária e ações de pesca desportiva não controlada, extração de minérios por meio de garimpos terrestres e dragas fluviais. Tais iniciativas têm causado significativos impactos ambientais para o PARNA do Juruena, sendo de extrema necessidade a ação de fiscalização e de embargo de tais empreendimentos.

Referências

  1. a b c PARQUE NACIONAL DO JURUENA. Cadastro Nacional de Unidades de Conservação (06 de abril de 2012). Página visitada em 06 de abril de 2012.
  2. a b c DECRETO DE 5 DE JUNHO DE 2006. Presidência da República - Casa Civil- Subchefia para Assuntos Jurídicos (05 de junho de 2006). Página visitada em 06 de abril de 2012.
  3. Parna do Juruena. Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Página visitada em 06 de abril de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Unidades de Conservação da Natureza é um esboço relacionado ao Projeto Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.