Pierre-Simon Ballanche

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde fevereiro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Busto de Ballanche por Jean-Marie Bonnassieux, exposto no Museu de Belas-Artes de Lyon.

Pierre-Simon Ballanche (Lyon, 4 de agosto de 1776 - Paris 12 de junho de 1847) foi um escritor e filósofo contra-revolucionário francês que elaborou uma teologia da evolução que teve uma influência considerável nos círculos literários franceses do início do século XIX.

O espectáculo de execução em Lyon de 700 pessoas após a fracassada revolta realista de 1793 deixou-o com uma impressão profunda na sua concepção pessimista da vida. Trabalhou como um impressor durante alguns anos e em 1802 publicou a sua primeira obra Du sentiment considéré dans son rapport avec la littérature, uma adaptação da Genie du christianisme de Chateaubriand.

A sua principal obra, que nunca terminou, foi Essais de palingénésie, onde tentou narrar em forma poética e filosófica o passado, presente ou futuro da História. Ballanche declarou que a origem da sociedade estava directamente relacionada com a origem da linguagem, e esta era uma revelação directa de Deus e a humanidade tinha que passar por três fases: a queda da perfeição, o período de prova e o renascimento final ou retorno da perfeição.