Porta-aviões japonês Hosho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
HMS Repulse
O Hosho ao largo de Kure, Japão, previamente à sua reconversão para transporte
Carreira RN Ensign
Construtora: Asano Dock, Yokosuka
Colocação da quilha: 16 de Dezembro de 1919
Lançamento: 13 de Novembro de 1921
Comissionado: 27 de Dezembro de 1922
Descomissionado: Junho de 1946
Destino: Desmantelado em 1947
Características Gerais
Deslocamento: 7,470 toneladas normal;

9,330 toneladas em testes; 10,500 toneladas em plena carga

Comprimento: 168 m LOA
Largura(boca): 18.0 m
Calado (altura da linha d'água: 6.17 m
Propulsão: 2-eixos gerador por turbina, 12 caldeiras, 30,000 hp (22 MW)
Combustível: 2695 toneladas de óleo, 940 toneladas de carvão
Velocidade: 25 Nós (46 km/h)
Tripulação: 550
Armamento: 4 × 140 mm / calibre 50  canhões (1 × 4)
2 × 80 mm / calibre 40  canhões anti-aéreos (1 × 2)
2 metralhadoras
Aeronaves: 26

O Hosho, um porta-aviões de 7470 toneladas, foi finalizado em Tsurumi, no Japão, em Dezembro de 1922, sendo o primeiro da sua classe a entrar ao serviço da Marinha Imperial Japonesa. Ao longo dos anos vinte do século passado, o Hosho foi o único porta-aviões japonês e, tal como o seu contemporâneo americano, o USS Langley (CV-1), foi utilizado extensivamente como navio escola, para treino operacional e táctico. Embora tenha sido ultrapassado, no final dos anos vinte, por navios mais evoluídos, este continua a servir a marinha imperial até ao seu total desaparecimento.

Hosho durante testes em 1923.

Ao longo da Segunda Guerra Mundial, na apelidada Guerra do Pacífico, o Hosho era estritamente utilizado como um meio de treino, embora tenha tido um papel de combate durante a Batalha de Midway, em Junho de 1942.

Em Julho de 1945, durante os ataques americanos a Kure, no Japão, foi danificado, sendo reutilizado como transporte de tropas após a derrota japonesa. Foi destruído em 1947.

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.