República da China (1912–1949)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
中華民國
Chunghwa Minkuo

República da China
China Qing Dynasty Flag 1889.svg
1912 – 1949 Flag of the People's Republic of China.svg
 
Flag of the Republic of China.svg
 
Flag of the People's Republic of Mongolia (1940-1992).svg
Flag Brasão
Bandeira da República da China (aprovada em 1928) Brasão
Hino nacional
"Hino Nacional da República da China"
《中華民國國歌》
Localização de China                                -->also used to resolve location within categories and name of flags and coat of arms -->
Localização da República da China
  Território reivindicado, controle real era tênue
Continente Ásia
País China
Capital Beijing (1912-1928)
Nanking (1927-1949)
Capital-no-Exilio [[Chongqing (1937-1946)]]
Governo República
Presidente
 • 1912 Sun Yat-sen
 • 1912-1916 Yuan Shikai
 • 1927-1928 Zhang Zuolin
 • 1928-1931 Chiang Kai-shek
 • 1931-1943 Lin Sen
 • 1943-1949 Chiang Kai-shek
Legislatura Assembleia Nacional
 - Câmara alta Senado
 - Câmara baixa Assembleia
História
 • 10 de Outubro de 1911 Revolução Xinhai
 • 1 de Janeiro de 1912 Fundação
 • 18 de Abril de 1927 Governo nacionalista de Nanquim
 • 7 de Julho de 1937 Segunda Guerra Sino-Japonesa
 • 25 de Dezembro de 1947 Constituição aprovada
 • Dezembro de 1948 Batalha de Huaihai
 • 10 de Dezembro de 1949 Capital movida para Taipei
Área
 • 1912 11 077 380 km2
População
 • 1912 est. 432 375 000 
     Dens. pop. 39/km²
 • 1920 est. 472 000 000 
     Dens. pop. 42,6/km²
 • 1930 est. 489 000 000 
     Dens. pop. 44,1/km²
 • 1948 est. 489 000 000 
     Dens. pop. 44,1/km²
 • 1949 est. 541 670 000 
     Dens. pop. 48,9/km²
População de http://www.populstat.info/Asia/chinac.htm

A República da China (Zhōnghuá Mínguó) foi fundada em 1912 e regeu a China Continental até 1949.[1] Tal como uma era na história chinesa, a república foi antecedida pela Dinastia Qing e seguida pela República Popular da China. Sun Yat-sen serviu brevemente como seu primeiro presidente. O Kuomintang de Sun (KMT ou "Partido Nacionalista"), então liderado por Song Jiaoren, venceu uma eleição parlamentar realizada em dezembro de 1912. No entanto, os líderes do exército da camarilha de Beiyang, liderados pelo presidente Yuan Shikai, mantiveram o controle do governo central. Após a morte de Yuan em 1916, vários líderes militares locais, ou senhores da guerra, afirmaram autonomia.

Em 1925, o KMT estabeleceu um governo rival na cidade de Cantão, atualmente Guangzhou. A economia do Norte, sobrecarregada por apoiar o aventureirismo dos senhores da guerra, entrou em colapso em 1927-1928. Em 1928, Chiang Kai-shek, que se tornou líder do KMT após a morte de Sun, derrotou os exércitos dos senhores da guerra pela Expedição do Norte. O Exército Revolucionário Nacional de Chiang foi armado pela União Soviética e foi aconselhado por Mikhail Borodin. O Exército de Beiyang foi apoiado pelo Japão. Depois de Chiang estabelecer um governo de unidade central em Nanjing, ele cortou seus laços com os comunistas e os expulsou do KMT.

Houve industrialização e modernização, mas também conflito entre o governo nacionalista de Nanquim, o Partido Comunista da China, os senhores da guerra remanescentes, e o Japão. O processo de construção da nação tomou uma posição secundária devido a guerra com o Japão entre 1937 - 1945. O Japão ocupou as áreas costeiras e cortou o acesso aos portos marítimos da China, enquanto o KMT recuou para Chongqing. A estrada da Birmânia e, mais tarde a Estrada de Ledo, foram construídas para permitir a chegada de ajuda "Lend-Lease" dos Estados Unidos ao exército chinês. A Força Y dos nacionalistas dirigiu-se aos japoneses em Yunnan durante uma ofensiva entre maio-junho de 1944, mas os resultados militares, de outro modo, foram decepcionantes. Depois da rendição do Japão, foram reiniciados os combates entre o KMT e os comunistas. Em 1947, a Constituição da República da China substituiu a Lei Orgânica de 1928 como lei fundamental do país. Em 1949, os comunistas estabeleceram a Republica Popular da China na parte continental, enquanto os nacionalistas retiraram-se para Taiwan. Apesar de seu território reduzido, o governo nacionalista continuou a ser reconhecido como o governo da China pelos Estados não-comunistas.

História[editar | editar código-fonte]

Governo[editar | editar código-fonte]

O primeiro governo nacional chinês foi estabelecido em 1 de janeiro de 1912, em Nanjing, com Sun Yat-sen como presidente provisório. Delegados provinciais foram enviados para confirmar a autoridade do governo nacional, e mais tarde também foi formado o primeiro parlamento. O poder deste governo nacional foi limitado e de curta duração, com os generais controlando as províncias centrais e o norte da China. Os atos limitados passados por este governo incluiam a abdicação formal da dinastia Qing e algumas iniciativas econômicas. A autoridade do parlamento tornou-se nominal; as violações da Constituição por Yuan foram recebidas com tímidas moções de censura, e aos membros do Kuomintang no Parlamento, que desistirem de sua participação no KMT foram oferecidos 1.000 libras esterlinas. Yuan manteve o poder local através do envio de generais militares para governantes provinciais ou obtendo a lealdade daqueles que já estavam no poder.

Quando Yuan morreu, o parlamento de 1913 foi convocado para dar legitimidade a um novo governo. No entanto, o verdadeiro poder na época passou para os líderes militares, formando o período dos senhores da guerra. O impotente governo ainda tinha a sua utilidade, quando a Primeira Guerra Mundial começou, várias potências ocidentais e o Japão queriam que a China declarasse guerra à Alemanha, a fim de liquidar os holdings alemães.

Houve também vários governos de senhores da guerra e estados fantoches que compartilhavam o mesmo nome.

O governo da República da China foi fundado sob a Constituição da ROC e seus Três Princípios do Povo, que afirma que "[a ROC] deve ser uma república democrática do povo, a ser regida pelo povo e para o povo."[2] Sun Yat-sen dividiu o governo em cinco Yuan: o Yuan de Controle, o Yuan de Examinação, o Yuan Executivo, o Yuan Judicial, e o Yuan Legislativo.

Forças Armadas[editar | editar código-fonte]

A Chinese man in military uniform, smiling and looking towards the left. He holds a sword in his left hand and has a medal in shape of a sun on his chest.
Chiang Kai-shek,que assumiu a liderança do Kuomintang depois da morte de Sun Yat-sen em 1925

O Exército da República da China tem suas raízes no Exército Nacional Revolucionário, que foi criado por Sun Yat-sen, em 1925, em Guangdong, com o objetivo de reunificar a China sob o Kuomintang. Combateu contra o Japão na Guerra Sino-Japonesa e se tornou uma força militar importante dos Aliados quando a Guerra Sino-Japonesa foi incorporada à Segunda Guerra Mundial. Quando o Exército de Libertação Popular venceu a Guerra Civil Chinesa, grande parte do Exército Nacional Revolucionário recuou para Taiwan, juntamente com o governo. Mais tarde, foi reformado dentro do Exército da República da China. Unidades que se renderam e permaneceram na China continental foram dissolvidas ou incorporadas ao Exército de Libertação Popular.

Economia[editar | editar código-fonte]

Em 1945, a hiperinflação estava em progresso na China continental e Taiwan como um resultado da guerra com o Japão. Para isolar Taiwan com isto, o governo nacionalista criou uma nova moeda para a ilha, e iniciou um programa de estabilização de preços. Estes esforços ajudaram a reduzir significativamente a inflação.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Por herança oficial do Império Qing, a República era responsável por cerca de 600 milhões de homens na segunda década do século XX. Mas os conflitos internos (líderes militares) e externos (Segunda Guerra Sino-Japonesa) limitou o controle efetivo do território, e dizimou populações (batalhas, fome causada pela guerra).

Quando os japoneses se renderam em 1945, a então República controlada pelo Kuomintang ainda estava atormentada por divisões internas. A autoridade do governo foi derrotada em 1949 pelo Partido Comunista Chinês e foi para o exílio na ilha de Taiwan.

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Dillon, Michael, of Chinese history (1979), p. 173.
  2. The Republic of China Yearbook 2008 / CHAPTER 4 Government Government Information Office, Republic of China (Taiwan) (2008). Página visitada em 2009-05-28.[ligação inativa]