Rede Mulher

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde setembro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rede Mulher
Rede Mulher de Televisão Ltda.
País  Brasil
Fundação 8 de agosto de 1994
por Roberto Montoro
Extinção 27 de setembro de 2007
Proprietário Central Record de Comunicação
Presidente Alexandre Raposo
Slogan Tudo o que você quer
Cobertura 21 estados Brasileiros
Nome(s) anteriore(s) TV Morada do Sol

A Rede Mulher foi uma rede de televisão aberta do Brasil fundada em 8 de agosto de 1994. Mesmo sendo gerada a partir da cidade de Araraquara, na região central do estado de São Paulo, toda a sua programação era produzida nos estúdios da emissora na capital paulista.

História[editar | editar código-fonte]

Fundada por Roberto Montoro, a Rede Mulher foi criada devido ao sucesso da Rádio Mulher, estação paulista voltada para a audiência feminina. Foi sucessora da extinta TV Morada do Sol, cidade de Araraquara no interior paulista. Operando em pequenos estúdios localizados no bairro da Granja Julieta, a Rede Mulher tinha a maior parte da sua programação exibida ao vivo, com programas como Com Sabor, com duração de mais de três horas, apresentando receitas. Além disso, alguns programas eram gerados a partir de Araraquara, como os boletins informativos, A Mulher é Notícia, apresentado por Andréia Reis.

A emissora tinha pouca audiência no início, sendo ignorada por algumas faixas do público. A partir de 1996, o canal abre o leque de programação, apresentando produções independentes de televendas, como o Shop Tour, bem como os "étnicos", como o Shalom Brasil e outros. O grupo que assumiu a emissora retirou todos os programas que não se adequavam aos seus costumes - os primeiros programas cancelados foram os ligados à comunidade judaica, bem como foram demitidos os umbandistas que tinham quadros nos programas da emissora. Pouco tempo depois da compra da emissora, Edir Macedo transferiu a sede da Rede Mulher para as antigas instalações da Rede Record, na avenida Miruna - desocupados desde que esta emissora mudara para o bairro da Barra Funda, em 1995.

Durante o período em que esteve no ar, a Rede Mulher apresentou alguns programas que tiveram relativo sucesso, como o Nani Mulher, apresentado por Nani Venâncio; o Casa São Paulo, comandado por Cristina Nicolotti; o Passo a Passo e o Estilo e Saúde, ambos apresentado por Solange Frazão; o Via Satélite, sob o comando de Rosana Hermann; o Economia & Negócios, com Fátima Turci (ainda no ar, pela Record News); o Mestre Cuca, sob o comando do chef Allan Vila Espejo; o Golaço, com apresentação de Milton Neves e Renata Fan, o Jornal da Rede Mulher, ancorado por Adriana de Castro e o programa cultural, Em Cartaz, apresentado por Andréia Reis. Nos últimos anos, também transmitiu futebol, com VTs completos da Liga dos Campeões da Europa e transmissões ao vivo da UEFA Cup e de algumas competições da FIFA. Seus narradores principais eram Oliveira Andrade e Ivan Zimmermann.

À 0h do dia 27 de setembro de 2007, a Rede Mulher saiu do ar para ceder espaço à Record News, novo canal de notícias 24h por dia, que diferentemente de seus inspiradores, é emitido em sinal UHF, além de também estar presente na TV a cabo, com a exibição de uma contagem regressiva para as 20h do dia 27 de setembro, quando a TV Record São Paulo completou 54 anos.

Os profissionais da Rede Mulher foram, em sua maioria, demitidos.

Futuro dos programas da Rede Mulher[editar | editar código-fonte]

O programa Feito por Você apresentado por Miriam Sobral migrou para a Rádio Record com o nome de Mulher Nota Mil. Em 2009 Miriam Sobral volta a TV, apresentando o programa feminino PAPO DE MULHER na Rede Família.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
TV Morada do Sol
Canal 9 VHF de Araraquara
1994 - 2007
Sucedido por
Record News