Relativismo moral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Relativismo Moral é uma posição metaética em que o julgamento moral ou de valores variam conforme entidades diferentes como indivíduos, culturas e classes sociais as propõem.

O conceito é frequentemente confundido com o método de relativismo cultural empregado pela antropologia na análise de culturas de etnias diferentes do observador. [1] O conceito do relativismo cultural empregado pela antropologia é descritivo e não uma instância moral.[2]

Ícone de esboço Este artigo sobre filosofia / um filósofo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Alves, Leonardo, Diferença entre relativismo cultural e relativismo moral. Acessado em 12 de novembro de 2012.
  2. Herskovits, Melville Ethnologischer Relativismus und Menschenrechte. In: Dieter Birnbacher, Norbert Hoerster (ed.). Texte zur Ethik. 12. Auflage. dtv, Munique, 2003