Sumé (Paraíba)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Sumé
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Fundação 1903
Emancipação 1 de abril de 1951
Gentílico sumeense
Prefeito(a) Francisco Duarte da Silva Neto (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Sumé
Localização de Sumé na Paraíba
Sumé está localizado em: Brasil
Sumé
Localização de Sumé no Brasil
07° 40' 19" S 36° 52' 48" O07° 40' 19" S 36° 52' 48" O
Unidade federativa  Paraíba
Mesorregião Borborema IBGE/2008 [1]
Microrregião Cariri Ocidental IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes São José dos Cordeiros (Norte); Camalaú e Monteiro (Sul); Congo e Serra Branca (Leste), e Amparo, Ouro Velho e Prata (Oeste)
Distância até a capital 264 km km
Características geográficas
Área 838,058 km² [2]
População 16 072 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 19,18 hab./km²
Clima semiárido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,658 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 66 237,574 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 917,53 IBGE/2008[5]
Página oficial

Sumé é um município do estado brasileiro da Paraíba, localizado na microrregião do Cariri Ocidental.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1762, as terras que hoje fazem parte do município de Sumé, pertenciam à fazenda de criação de gado do Sargento-mor Manuel Tavares de Lira, genro do Capitão-mor Domingos de Faria Castro, fundador de Cabaceiras. Foi na confluência do rio Sucuru com o riacho de São Tomé que, em 1903, Manoel Augusto de Araújo deu início ao povoado, nessa época ainda chamado de São Tomé.

A região era povoada pelos índios sucurus, do povo cariri, e na língua tupi Sumé se refere a um "personagem misterioso que pratica o bem e ensina a cultivar a terra".

Sumé foi emancipada politicamente como cidade em 1 de abril de 1951, e vai comemorar seus 63 anos de emancipação em abril de 2014.

Filhos ilustres: Miguel Guilherme ,artista plástico; Zé Marcolino, cantor e compositor; e o Professor Doutor Francisco Lázaro Pereira de Souza, médico e pesquisador de projeção internacional na área de hipertensão na gestação.

Geografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2008 sua população era estimada em 17.908 habitantes. Área territorial de 864 km².

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005[6] . Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

Educação[editar | editar código-fonte]

Possui a Escola Agrotécnica de Sumé, mantida com fundos exclusivos da Prefeitura Municipal de Sumé. Está situada no bairro Frei Damião, inaugurada em 1998, atendendo ao ensino Fundamental Agrotécnico do 6° ao 9° ano e em 2007 contou com cerca de 300 alunos, nos períodos da manhã e tarde. O seu quadro de docência conta com 22 professores qualificados e tem o apoio de 27 funcionários das mais diversas áreas. A Escola possui unidades de Caprinocultura, Suinocultura, Cunicultura, Avicultura, Piscicultura, Horticultura, Fruticultura, Grandes Culturas, Viveiro de Mudas, Estufa e Plantas Fitoterápicas, além de criação de animais nativos da fauna nordestina, cuja finalidade é o repovoamento destas espécies nas propriedades rurais.

Destaca-se também o CDSA (Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido - Campus Sumé), pertencente a rede de campi da UFCG.

Cursos:

  • Unidade Acadêmica de Educação do Campo (UAEDUC):

- Licenciatura em Ciências Sociais (Noturno) - 50 vagas; - Licenciatura em Educação do Campo (Integral) - 50 vagas; e - Tecnólogo em Gestão Pública (Noturno) - 50 vagas.

  • Unidade Acadêmica da Tecnologia do Desenvolvimento (UATEC):

- Engenharia de Biossistemas (Diurno) - 50 vagas; - Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos (Diurno) - 50 vagas; - Engenharia de Produção (Diurno) - 50 vagas; e - Tecnólogo em Agroecologia (Diurno) - 50 vagas.

Religião[editar | editar código-fonte]

No aspecto religioso, Sumé é destaque na região do Cariri Paraibano, pela grande devoção dos católicos a Nossa Senhora da Conceição, que é a padroeira da cidade. A Paróquia Nossa Senhora da Conceição em Sumé tem como pároco o Pe. Haroldo de Andrade Silva, sucessor do Pe. Paulo Roberto de Oliveira, este último esteve a frente da paróquia durante 49 anos, entre os anos 1960 e 2009. Entre os movimentos, pastorais e grupos religiosos, destaca-se a Comunidade Católica Missão Resgate, que conta com um grande número de jovens missionários que trabalham na evangelização do município de Sumé/PB e de toda a região que compreende a Diocese de Campina Grande/PB, além das missões que realizam em estados vizinhos, como Pernambuco.

Embora a religião predominante do município de Sumé seja Católica, há uma diversidade de influências protestantes que atuam na evangelização em presídos, cultos ao ar livre e programas em emissoras de rádio. A Assembléia de Deus, por exemplo, possui o maior número de fiéis nesta corrente religiosa.

Outras influências religiosas cristãs estão presentes em Sumé: Igreja Assembléia de Deus, Igreja Batista, Igreja Congregacional, Cristã do Brasil, Deus é Amor, Espiritismo, Candomblé, Maçonaria, Seicho-no-ie, etc.

Administração[editar | editar código-fonte]

Nas eleições de 2004, Sumé elegeu sua primeira prefeita, Niedja Rodrigues de Siqueira, tendo ela posteriormente o seu mandato cassado por unanimidade pelo TRE da Paraíba, que determinou a posse imediata do segundo colocado nas eleições daquele ano, que foi Genival Paulino de Sousa, em outubro de 2006. Dois anos depois foi eleito para o seu 4º mandato naquela prefeitura, o médico Francisco Duarte da Silva Neto, governando o município até os dias de hoje.

Hino[editar | editar código-fonte]

I

Deste "Berço de Heroísmo" Com denodo e esperança Cheio de patriotismo Sumé, coragem e pujança Surgistes com altruísmo De braços com a bonança Cobrindo tua gente de lirismo.

II

Dos teus caminhos Onde andavam os Sucurus Bravo povo altaneiro Levantou a sua voz Erguendo sua bandeira quebrando velhos tabus Abraçou a sua sorte Começando andar a sós

Estribilho

Sumé, é grande tua glória Foi dito quando estavas a surgir Venceste e cantamos tua vitória Agora confiamos no teu porvir

III

Somos nós, os herdeiros desses heróis Quem haveremos de elevar teu nobre nome Envolvendo com ternura tuas serras Onde o sol nasce e adormece nos lençóis Das brancas águas que irrigam tuas terras E espelham teus bonitos arrebóis.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. Ministério da Integração Nacional, 2005. Nova delimitação do semiárido brasileiro.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios da Paraíba é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.