Tim Maia Racional, Vol. 1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tim Maia Racional, Vol. 1
Álbum de estúdio de Tim Maia
Lançamento 1975 (1975)
Gravação 1974 — 1975
Gênero(s) Soul, funk, MPB
Duração 33:18
Idioma(s) Português, inglês
Formato(s) LP
CD (relançamento)
Gravadora(s) Seroma
Trama (relançamento em CD)
Produção Tim Maia
Cronologia de Álbuns de estúdio de Tim Maia
Último
Último
Tim Maia
(1973)
Tim Maia Racional, Vol. 2
(1976)
Próximo
Próximo

Tim Maia Racional, Vol. 1 é o quinto álbum de estúdio do cantor e compositor brasileiro Tim Maia. Lançado em 1975 pelo selo Seroma (pertencente ao próprio Tim), Racional ficou marcado pelas letras de devoção à Cultura Racional — seita filósofico-religiosa com a qual Tim se envolvera na época — e pela sonoridade que remeteu a nomes do soul e do funk norte-americano, como Barry White, Marvin Gaye e George Clinton.[1] [2]

O álbum foi relançado no formato CD em 2006 pela gravadora Trama. Apesar do desgosto do próprio Tim Maia em relação ao álbum[2] [3] e às duras críticas recebidas na época de seu lançamento,[4] Racional é tido como um dos melhores momentos da carreira do cantor, com os discos originais remanescentes tornando-se itens raros e de valor elevado. A revista norte-americana Rolling Stone, em sua lista dos 100 maiores discos da música brasileira, listou o álbum na 17ª posição.[5] .

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Paulinho Guitarra, que participou das gravações do disco, afirmou que as bases foram gravadas no final de 1974, mas a adesão de Tim à Cultura Racional fez com que o cantor mudasse as letras e os títulos das músicas.[2] [6] [4] Essa conversão representou uma mudança significativa na conturbada vida pessoal do cantor, que parou de beber e usar drogas, algo que refletiu direta e positivamente na qualidade da sua reconhecidamente poderosa voz.[6] [3] Seu desencanto com a Cultura Racional, entretanto, fez com que Tim tirasse o álbum de circulação, tornando Racional um disco raro,[2] [1] [4] [3] até seu relançamento em CD pela Trama, em 2006.[6]

Tim Maia preparou durante um ano o material para um novo trabalho, e quando julgou terminado apresentou à gravadora Philips. Obteve a resposta de que deveria refazer o disco e voltar com uma outra proposta. O comportamento temperamental fez com que o cantor rompesse o contrato com a gravadora Phillips, e fundasse seu próprio selo, Seroma (que é uma sigla para Sebastião Rodrigues Maia, seu nome de batismo). A confecção do disco Racional está diretamente ligada à Cultura Racional, da qual havia se tornado um adepto. As letras encontradas no álbum fazem defesa e divulgação da obra o Universo em Desencanto (Cultura Racional), e traz também uma exaltação ao escritor, Manuel Jacinto Coelho na faixa "O Grão Mestre Varonil".

Após o lançamento do álbum, Tim Maia passou um bom tempo divulgando o livro Universo em Desencanto, inclusive enviou o livro para James Brown, Curtis Mayfield e John Lennon.

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as canções escritas e compostas por Tim Maia

Lado A
N.º Título Duração
1. "Imunização Racional (Que Beleza)"   5:08
2. "O Grão Mestre Varonil"   0:24
3. "Bom Senso"   5:08
4. "Energia Racional"   0:15
5. "Leia o Livro Universo em Desencanto"   2:50
6. "Contato com o Mundo Racional"   3:06
Duração total:
16:51
Lado B
N.º Título Duração
1. "Universo em Desencanto"   3:43
2. "You Don't Know What I Know"   0:35
3. "Rational Culture"   12:09
Duração total:
16:27

Referências

  1. a b MATIAS, Alexandre (9 de outubro de 2006). Tim Maia Racional digestivocultural.com. Visitado em 21 de novembro de 2011.
  2. a b c d GIACOMO, Fred Di (9 de maio de 2004). Tim Maia Racional punkbrega.com.br. Visitado em 21 de novembro de 2011.
  3. a b c Racional, Vol. 1 (em inglês) no Allmusic. Acessado em 21 de novembro de 2011.
  4. a b c ESSINGER, Silvio (3 de maio de 2000). O mítico disco de Tim Maia cliquemusic.uol.com.br. Visitado em 21 de novembro de 2011.
  5. http://rateyourmusic.com/list/sallamanka/rolling_stones_top_100_brazilian_albums/
  6. a b c Tim Maia - Racional popup.mus.br (19 de abril de 2006). Visitado em 21 de novembro de 2011.