Nelson Motta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde maio de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Nelson Motta
Nelson Motta concedendo entrevista.
Informação geral
Nome completo Nelson Cândido Motta Filho
Nascimento 29 de outubro de 1944 (70 anos)
Local de nascimento São Paulo
 Brasil
Gênero(s) Rock brasileiro, MPB
Ocupação(ões) Jornalista, compositor, escritor, roteirista, produtor musical e letrista.
Período em atividade 1964-presente

Nelson Cândido Motta Filho (São Paulo, 29 de outubro de 1944) é um jornalista, compositor, escritor, roteirista, produtor musical e letrista brasileiro. Filho de Maria Cecília Motta e Nelson Cândido Motta.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu na capital paulista, mas foi morar no Rio de Janeiro com os seus pais quando tinha apenas seis anos de idade.

Em 1966, venceu a fase nacional do I Festival Internacional da Canção (FIC), com sua canção Saveiros (com Dori Caymmi), interpretada por Nana Caymmi.

Participou da bossa nova junto com nomes como Edu Lobo e Dori Caymmi. Ajudou no desenvolvimento do rock brasileiro, através de seu trabalho como jornalista em O Globo e no programa Sábado Som, pela Rede Globo. No final da década de 1980 foi responsável pelo lançamento de Marisa Monte e pela produção do festival Hollywood Rock. Idealizou e formatou programas como Chico e Caetano (1986) e Armação Ilimitada (1985). Fez palestras nas Universidades de Harvard (2000), Oxford (Inglaterra, 2005), Roma (2002) e Madri (2004) e em quase todas as capitais brasileiras.

É autor de mais de 300 músicas e entre os seus parceiros estão Lulu Santos, Rita Lee, Ed Motta, Guilherme Arantes, Dori Caymmi, Marcos Valle, Guinga, Max de Castro, Erasmo Carlos, João Donato e a banda Jota Quest. Autor de sucessos musicais como Dancing Days (com Ruben Barra), Como uma Onda (com Lulu Santos), Coisas do Brasil (com Guilherme Arantes), "Bem que se quis", primeiro sucesso de Marisa Monte, além da canção de final de ano da Rede Globo "Um Novo Tempo" (com Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle) Motta já dirigiu espetáculos no Brasil e no exterior e produziu discos de grandes astros e estrelas da MPB tais como Elis Regina, Marisa Monte, Patrícia Marx (fase de maior sucesso em sua carreira), Gal Costa, Daniela Mercury, dentre outros.

Foi diretor artístico da gravadora Warner Music, produtor da Polygram e também participou do programa Manhattan Connection (canal GNT), com Lucas Mendes e Paulo Francis, entre 1992 e 2000.

Escreveu os best-sellers "Noites Tropicais" e "Vale Tudo - O som e a fúria de Tim Maia" (ambos pela editora Objetiva), que, juntos, venderam mais de 300 mil cópias; seus romances "Ao Som do Mar e à Luz do Céu Profundo" (editora Objetiva), "O Canto da Sereia" (editora Objetiva) e "Bandidos e Mocinhas", além do livro de histórias "Força Estranha" (2010 - editora Objetiva), que mistura ficção e realidade, permaneceram na lista dos livros mais vendidos por semanas. Também escreveu "Nova York é aqui" (editora Objetiva), "Memória Musical" (editora Sulina), dentre outros.

Com roteiro de Nelson Motta a peça “Tim Maia – Vale tudo, o musical“, baseado na biografia do autor sobre a vida de Tim Maia, que se tornou o maior fenômeno de bilheteria teatral em 2011 e segue carreira de sucesso. Em outubro de 2011 lançou “A Primavera do Dragão“ (Ed. Objetiva), biografia de Glauber Rocha, que narra sua vida até os 24 anos. Foi colunista dos jornais Última Hora (1968), O Globo (1973 a 1980 e depois de 1995 a 2000) e Folha de São Paulo (2003 a 2009). Desde 2009 escreve colunas semanais nos jornais O Globo e O Estado de São Paulo. Nelson apresenta também uma coluna semanal, às sextas feiras, no Jornal da Globo, sobre cultura e comportamento.

Em 2011 foi ao ar na Globo News a segunda temporada da serie Nelson Motta Especial, com dez programas, cada um com cinco crônicas sobre arte e cultura.

O jornalista apresentou o programa musical diário Sintonia Fina até 2011 em várias rádios do país. E foi o curador do Festival “Sonoridades”, que teve sua segunda edição em fevereiro de 2012.

Seu mais novo trabalho como co-roterista (com Denise Bandeira e Guilherme Fiuza), é a minissérie “O Brado Retumbante“, de Euclydes Marinho, (TV Globo). A GRCES Uirapuru da Mooca homenageou-o em 2013 com o enredo Nelson Motta- Ao cantar do Uirapuru.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Neto de Cândido Motta Filho (intelectual que tomou parte no movimento modernista), Nelson tem três filhas (Joana, de seu primeiro casamento, Esperança e Nina, que teve com a atriz Marília Pêra), quatro ex-mulheres (além de Marília, Mônica Silveira, a empresária Costanza Pascolato e a publicitária Adriana Penna) e três netos, duas meninas e um menino. Teve também um relacionamento com Elis Regina.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Não ficção[editar | editar código-fonte]

Ficção[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) jornalista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.