Ana Paula Padrão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde junho de 2014) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Ana Paula Padrão
Nascimento Ana Paula de Vasconcelos Padrão Mundell
25 de novembro de 1965 (48 anos)
Brasília  Distrito Federal
Ocupação Jornalista, repórter, editora e empresária (diretora & roteirista)
Cônjuge(s) Walter Mundell[1]
Nacionalidade  Brasileira
Atividade 1986 — Atualmente
Trabalhos notáveis Jornal da Globo
Jornal Nacional
sbt Brasil
SBT Realidade
Jornal da Record
Master Chef
Site oficial

Ana Paula de Vasconcelos Padrão Mundell, mais conhecida por Ana Paula Padrão (Brasília, 25 de novembro de 1965) é uma jornalista, repórter, editora e empresária brasileira moradora do Cachambi, Rio de Janeiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filha de mineiros que se conheceram em Brasília. Fausto, seu pai, é de Sete Lagoas, mas morou a vida toda em Belo Horizonte. Chegou à nova capital em 1959 para dirigir o departamento jurídico da Rádio Nacional. Sua mãe, aos 17 anos, era radialista em Araguari. Ouvia as transmissões da Rádio Nacional e, em 1960, resolveu que lá trabalharia. Embarcou para Brasília, conseguiu o emprego, conheceu o pai de Ana Paula. Casaram-se, ela parou de trabalhar. Ana Paula Padrão nasceu cinco anos mais tarde, no dia 25 de novembro de 1965. A diferença de idade entre eu e seus irmãos é grande: Fausto chegou em 1970, e o caçula, Luiz, em 1975.

Cresceu na 304 Sul, uma das poucas quadras construídas na cidade. "O céu, o vasto céu de Brasília e a vermelhidão da terra, são para mim a síntese da capital. Uma cidade estranha, com aquele horizonte opressivamente presente. Para meus olhos de menina, Brasília era, e talvez continue sendo o encontro entre o azul anil e o vermelho poeira. O som da cidade antes da época da chuva era o das cigarras. Aprendi a caçá-las com minha mãe. Pequeninas, passavam dois, três dias dentro de vidros e garrafas sob minha séria observação. Mas as ciências biológicas, confesso, nunca foram meu forte", conta.

Ana Paulo já buscava o que estava fora do seu alcance. E a curiosidade sobre outros povos, outras culturas, nasceu também naquela época, despertada pelos ciganos, que acampavam com muita freqüência nos terrenos vazios do que seria Brasília. Sempre foi atribuído a eles o roubo de crianças, e as mães zelosas proibiam os filhos de brincar fora de casa. Mas ela não sentia medo, "hoje sei que só não ia ao encontro deles por pura timidez".

"Fui mesmo acanhada e pequena", mas a primeira da fila no colégio "Maria Auxiliadora", ela só se soltava no balé. Dançou dos seis aos 19 anos. Primeiro porque pisava torto. Depois, como forma de expressão. A jornalista começou a dar aulas e fazer teste para o grupo "Corpo", de Belo Horizonte. Não seguiu carreira, mas ganhou personalidade com a dança. E, mesmo não sabendo que seria jornalista, escolheu, no vestibular, a profissão que melhor lhe parecia entrelaçar ciências humanas, idiomas, história. O ideal para quem buscava respostas, independência, e queria conhecer o mundo. E não havia modelo feminino a copiar. "Nós, mulheres brasileiras dos anos 80, nos inspiramos no comportamento masculino no mercado de trabalho e, como se sabe, homem não chora, não é mesmo? Foi quando aprendi que teria que ser forte", finaliza.

Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

Ela, que não tem filhos, revelou que já conversou com o marido, Walter Mundell, sobre adotar uma criança. "Para isso não tem a natureza mordendo o calcanhar. A gente tem tempo e se meu marido e eu concluirmos que queremos, a gente não tem nenhum problema", disse ela que está com 48 anos.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Da TV Brasília para a Rede Globo[editar | editar código-fonte]

Formou-se em Jornalismo pela Universidade de Brasília. Começou a carreira na TV Brasília, na época afiliada à Rede Manchete, em 1986. Foi para a Rede Globo em 1987, onde ficou até 2005. Atuou como correspondente internacional em Londres e Nova York até 2000, cobrindo acontecimentos de grande repercussão mundial, inclusive a Guerra no Afeganistão. Em 2000, a convite do falecido diretor responsável de jornalismo da Globo, Evandro Carlos de Andrade voltou ao Brasil e assumiu o cargo de editora-executiva e apresentadora do Jornal da Globo, no qual permaneceu até maio de 2005, quando assinou contrato com o SBT para assumir o comando do telejornal SBT Brasil. Ainda na Rede Globo, apresentou eventualmente o Jornal Nacional de 1998 a 2005, fazendo dupla com William Bonner, Chico Pinheiro, Carlos Tramontina, entre outros.[3]

Foi figura marcante na transmissão da Rede Globo nos atentados de 11 de setembro, em 2001, nos Estados Unidos, ficando várias horas no ar ao vivo, a dividir a bancada com outro apresentador e jornalista, Carlos Nascimento. No ano seguinte, casou-se.

Ana Paula trabalhou por 18 anos na Globo, de 1987 a 2005. Lá, ela ficou por cinco anos à frente da bancada do "Jornal da Globo". Em entrevista recente à Danilo Gentili no "The Noite", Ana Paula afirmou que o trabalho a deixava "tristonha": "Eu entrei com 21 anos e saí com quase 40 e não era mais ali que eu iria conseguir outras coisas na vida. Era difícil explicar isso. Não é algo que você comunica facilmente. Talvez eu tenha errado por não saber como explicar. Hoje sou mais madura e vejo com mais clareza isso. Mas o fato é que essa pessoa mais leve e feliz de agora é fruto do rompimento daquilo que me deixava mais tristonha, meio pela metade."

Ida para o SBT[editar | editar código-fonte]

Ana Paula Padrão em outubro de 2006.

Estreou no SBT Brasil em 15 de agosto de 2005, às 19h15, mas mudou para as 19h45 em 19 de setembro, devido à busca de uma maior qualificação do público, já que o telejornal herdava a audiência de uma telenovela juvenil. Em 2006 nova mudança: primeiro, para 20h; depois, para 19h30 e, posteriormente, retorno para 20h.[4]

No dia 10 de novembro de 2006, Ana Paula anunciou sua saída do principal telejornal da emissora. A jornalista ficou encarregada a apresentar um programa de documentários com reportagens especiais, que estreou em 26 de março de 2007, o SBT Realidade.

Embora as negociações tenham acontecido, não houve um novo acordo entre Silvio Santos e Ana Paula Padrão e o contrato entre ela e o SBT foi encerrado no dia 30 de abril de 2009. O empresário a queria no comando de um telejornal diário enquanto a jornalista queria continuar com as reportagens e viagens. O último SBT Realidade foi ao ar no dia 27 de abril de 2009 com o tema "Felicidade".[5]

Ida para a Rede Record[editar | editar código-fonte]

No dia 9 de maio de 2009, foi contratada pela Rede Record para apresentar o Jornal da Record ao lado de Celso Freitas.[6]

Sua estreia no comando do telejornal ocorreu no dia 29 de junho de 2009.[7] Participou da cobertura dos principais eventos jornalísticos e esportivos da emissora e também produziu séries e reportagens especiais.

No dia 20 de março de 2013, ela e a Rede Record rescindiram amigavelmente o contrato assinado em 2009 e que teria mais um mês. Em comunicado, a emissora afirmou que "tem certeza que Ana Paula colaborou de forma efetiva para a consolidação das propostas inovadoras do departamento de Jornalismo" e que a jornalista "pretende agora se dedicar às empresas que lidera e considera que é impossível a conciliação das atividades que desempenha com a rotina do telejornal".[8]

Em entrevista ao UOL na ocasião, ela disse: "Não podia ficar mais quatro anos na Record". O motivo foi a falta de tempo para administrar as duas empresas que mantém, a "Touareg", uma agência de comunicação e publicidade, e a "Tempo de Mulher", um misto de portal, serviços, eventos e pesquisas.

Ainda na noite de 20 de março de 2013, Ana Paula apresentou pela última vez o Jornal da Record.[8]

Ida para a Band[editar | editar código-fonte]

Ana Paula Padrão acertou na quinta-feira, 5 de junho de 2014, seu contrato com a Rede Bandeirantes. Ela irá estrear na emissora com a apresentação do reality show de cozinha "Master Chef". As últimas reuniões aconteceram na parte da manhã, e o que resta agora é apenas a assinatura do contrato, algo que os advogados de ambas as partes estão providenciando. Duração de 12 meses, valendo a partir de 1º de agosto de 2014.

Ana Paula vai estrear apresentando o "Master Chef", que não chega a ser um "reality show", mesmo porque não tem câmeras escondidas. É um programa que busca talento, no caso um chef de cozinha, que ela entende como ideal para a sua entrada no Entretenimento – "Até porque vou fazer um pouco de jornalismo, e sem voltar para a bancada. Algo que eu nunca mais pretendo fazer", diz.

O próprio formato do programa vai exigir a produção de matérias com os participantes e entrevistas com os jurados, funções que a própria Ana irá desempenhar.

O "Master Chef" será o seu trabalho de entrada na Band, cuja exibição coincidirá com o período das eleições e algo que ela também irá fazer, atendendo a um pedido da direção da casa – "mas sem tirar o lugar de ninguém. Serei apenas uma peça a mais em toda a engrenagem", esclarece Padrão. Os principais debates, por exemplo, continuarão sendo conduzidos pelo Ricardo Boechat.

Isto é o que foi estabelecido para este ano. E para o próximo, será resolvida uma outra coisa ou um outro trabalho.[9]

Livro[editar | editar código-fonte]

Em 7 de abril de 2014, na "Livraria Cultura do Conjunto Nacional", na cidade de São Paulo, foi o lançamento e sessão de autógrafos do livro "O Amor Chegou Tarde em Minha Vida", da jornalista Ana Paula Padrão. Um trabalho que reúne seis capítulos e um posfácio que traz pesquisas inéditas da "Tempo de Mulher", uma de suas empresas.

Dentre outros assuntos, a obra, conta sobre os bastidores de sua saída da Rede Globo, a infância em Brasília, experiências como correspondente internacional, histórias de trabalho, sobre a dificuldade de ser mulher e executiva, e como conheceu o marido, Walter Mundell.[8]

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

Televisão
Ano Título Função Emissora
1986-1987 "Telejornais da TV Brasília" Repórter
TV Brasília
1987-2000 "Telejornais da Globo" Repórter Correspondente
Rede Globo
1998-2005 Jornal Nacional Âncora eventualmente
2000-2005 Jornal da Globo Âncora, Editora-executiva
2005-2006 SBT Brasil Âncora, Editora-chefe
SBT
2007-2009 SBT Realidade Apresentadora, Repórter
2009-2013 Jornal da Record Âncora
Rede Record
2014-atual Master Chef Apresentadora
Rede Bandeirantes
Livro
Lançamento Título Nota
2014 O Amor Chegou Tarde em Minha Vida Biográfico

Empresas[editar | editar código-fonte]

Razão Social Nota
Tempo de Mulher Portal, serviços, eventos e pesquisas
Touareg Agência de comunicação e publicidade

Premiações[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Mulher 1998;
  • Prêmio Melhores e Piores em 2000, 2001, 2002, 2003, 2004, 2005;
  • Troféu Super Cap de Ouro 2003;
  • Destaque no Jornalismo do Domingão do Faustão em 2003;
  • Troféu Imprensa 2003 e 2004;
  • Prêmio Comunique-se 2004;
  • Mulher mais Influente 2005 e 2007;
  • Prêmio Personalidade do Ano na Comunicação em 2005;[10]
  • Prêmio Inovação Empreendedora em 2005;
  • Prêmio Mulher do Ano 2005;
  • Prêmio Internet 2005;
  • Troféu Mulher Imprensa 2004, 2005, 2006 e 2007;
  • Prêmio Marcas da Confiança 2006 e 2007, da revista Seleções Reader's Digest;
  • Prêmio CET de Turismo 2007;
  • Prêmio Abecip de Jornalismo 2007;[11]
  • Prêmio Perícia Jornalística;
  • Menção honrosa pela reportagem "Trem da Escravidão", XXIX Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos, 2007.

Referências

  1. Ana Paula Padrão. IstoÉ Gente, 2005.
  2. Ana Paula fala de adoção no The Noite com Danilo Gentili. SBT. Página visitada em 5 de março de 2014.
  3. Perfil - Ana Paula. SBT. Página visitada em 19 de março de 2013.
  4. Ana Paula Padrão - Biografia. Guia da Semana. Página visitada em 19 de março de 2013.
  5. SBT Realidade. SBT. Página visitada em 19 de março de 2013.
  6. Oficial: Record anuncia contratação de Ana Paula Padrão, Estrelando.
  7. Ana Paula Padrão vai estrear na Record no dia 29 de junho - Abril.com
  8. a b c Comunicado oficial: Record informa que Ana Paula Padrão deixa o JR. R7 (20/03/2013).
  9. [1], Estrelando.
  10. Premiada, Ana Paula Padrão "cutuca" a Globo, AdNews, 13 de dezembro de 2005
  11. IV Prêmio Abecip de Jornalismo, Abecip, 1 de novembro de 2007

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Ana Paula Padrão