Patrícia Poeta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Patrícia Poeta
Nascimento 19 de outubro de 1976 (37 anos)
São Jerônimo (RS), Brasil
Cônjuge Amauri Soares (2001 - presente)
Ocupação Jornalista

Patrícia Poeta Pfingstag Soares (São Jerônimo, 19 de outubro de 1976), mais conhecida como Patrícia Poeta é uma jornalista brasileira. Atualmente apresenta o Jornal Nacional na TV Globo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formou-se em jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) em 1997. Após sua graduação, foi contratada para ser funcionária da TV Bandeirantes Porto Alegre, onde permaneceu por um ano [1] .

Em fevereiro de 2000 ingressou na TV Globo, para assumir a apresentação da previsão do tempo do Jornal Nacional. Aos sábados, Patrícia também era escalada para apresentar o SPTV – 1ª e 2ª edições e o Jornal Hoje. Em julho de 2001 Patrícia casou-se com Amauri Soares, atual diretor da Rede Globo. No casamento compareceram personalidades como Faustão, Ana Paula Padrão, Chico Pinheiro, Renato Machado, Leilane Neubarth, Carlos Nascimento, Mariana Godoy, Carla Vilhena além do então diretor de jornalismo da Rede Globo, hoje vice-presidente das Organizações Globo, Carlos Henrique Schroder. [2] . Logo depois o marido de Poeta virou diretor da Globo Internacional e o casal foi morar em Nova York. Ao voltar ao Brasil, Patrícia assumiu o posto de apresentadora do Fantástico, programa dominical da Rede Globo, substituindo Glória Maria. .[3]

Em 1 de dezembro de 2011, a Globo anunciou que Patrícia Poeta deixaria o Fantástico para substituir Fátima Bernardes no Jornal Nacional, tanto como apresentadora quanto como editora executiva do telejornal.[4] . Sua estreia no JN ocorreu no dia 6 de dezembro do mesmo ano.[5] . Na época o marido de Patrícia Poeta foi acusado de tirar Fátima do posto por vingança e para favorecer a esposa. [6]

Polêmica envolvendo título de musa da copa[editar | editar código-fonte]

Fernanda Gentil, repórter de esportes da Globo, conquistou bastante elogios e destaque positivo durante a Copa das Confederações de 2013, sendo escolhida, inclusive, musa deste mundial. O sucesso se repetiu na Copa de 2014, porém a Globo não fez nenhuma menção ao mesmo. A Globo foi acusada de favorecer Patrícia Poeta, para isso a emissora teria inclusive estipulado que nenhuma das duas poderia dar entrevistas e que Gentil não deveria nem ganhar mais atenção do que Poeta nem sequer ser referida como musa.[7] que fez externas durante o campeonato – mesma função foi realizada por Fátima Bernardes no passado e que rendeu a ela o tal título. [8]

Apesar de todas as alegações, o público não fez a associação entre a âncora do “Jornal Nacional” e a Copa. E a situação piorou um pouco quando a morena foi flagrada bufando ao vivo, ao lado de Galvão Bueno. [9] .

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Mariana Godoy
Apresentação do SPTV
2000 — 2002
Sucedido por
Sandra Annemberg
Precedido por
Glória Maria
Apresentação do Fantástico
2008 — 2011
Sucedido por
Renata Ceribelli
Precedido por
Fátima Bernardes
Apresentação do Jornal Nacional
2011 — presente
Sucedido por
atual



Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.