Titus Burckhardt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Titus Burckhardt (Florença, 1908Lausana, 1984) foi um filósofo das religiões e historiador da arte tradicional de origem suiço-alemã.

Dedicou sua vida à exposição da Filosofia Perene, aquela "sabedoria incriada" expressada no Vedanta indiano, no Platonismo, no Sufismo e em outras doutrinas esotéricas ou sapienciais tradicionais. Leibniz a ela se referiu para designar a filosofia comum e eterna que é subjacente a todas as religiões mundiais, em particular suas místicas ou esoterismos. O termo foi cunhado na época do Renascimento por Agostinho Steuco, bibliotecário do Vaticano no século XVI, e foi popularizado por Aldous Huxley em seu livro de mesmo nome (de 1945).

Em nossa época, os principais expositores da Filosofia Perene são os metafísicos suíço-alemão Frithjof Schuon e o francês René Guénon. Na época da moderna tecnocracia, Titus Burckhardt foi um dos mais penetrantes expositores da sabedoria universal, no campo da metafísica e da arte tradicional.

Em português, foram publicados dois livros seus: Arte Sagrada do Oriente e do Ocidente (S.Paulo, 2005) e Alquimia (Lisboa, 1990). Há ainda uma série de resenhas e artigos publicados sobre Burckhardt e sua obra em diários como o Jornal da Tarde de São Paulo, que publicou, entre outros textos: "Fez, uma cidade à medida do homem", de William Stoddart e Mateus Soares de Azevedo.[1]

Em inglês, uma extensa antologia de sua obra, intitulada "The Essential Titus Burckhardt", foi organizada por William Stoddart e publicada em 2005 nos Estados Unidos.

Seus livros abrangem temáticas cosmológicas, como os dedicados à astrologia e à alquimia, e de mística e esoterismo islâmico e cristão, como:

"Introduction aux doctrines ésotériques de l'Islam" "Chartres and the birth of the cathedral" "Siena city of the Virgin" "La civilización hispano-árabe".

Livros en inglês de Titus Burckhardt:

An Introduction to Sufi Doctrine. Wellingborough, Inglaterra: Thorsons, 1976. Art of Islam: Language and Meaning. Londres: Islamic Festival Trust Ltd, 1976. Siena, City of the Virgin. Oxford: University Press, 1960. Famous Illuminated Manuscripts. Olten and Lausanne: Urs Graf Verlag, 1964. Mirror of the Intellect: Essays on Traditional Science and Sacred Art, translated by William Stoddart. Cambridge, Inglaterra: Quinta Essentia, 1987; Albany, NY: SUNY, 1987. Fez, City of Islam. Cambridge, Inglaterra: Islamic Texts Society, 1992. Chartres and the Birth of the Cathedral. Ipswich, Inglaterra: Golgonooza Press, 1995; Bloomington, Indiana: World Wisdom Books, 1995. The Universality of Sacred Art, publicado en The Unanimous Tradition, Institute of Traditional Studies. Colombo, Sri Lanka: 1999 Moorish Culture in Spain. Louisville, Kentucky: Fons Vitae, 1999. Sacred Art in East and West. Bloomington, Indiana: World Wisdom Books, 2001. Alchemy, Science of the Cosmos, Science of the Soul. Londres: Stuart and Watkins, 1967; Baltimore, Maryland: Penguin Books, 1972; Longmead, Shaftesbury, Dorset: Element Books, 1986; Louisville, Kentucky: Fons Vitae, 2001. Mystical Astrology according to Ibn ‘Arabî. Louisville, Kentucky: Fons Vitae, 2002. The Essential Titus Burckhardt: Reflections on Sacred Art, Faiths, and Civilizations (The Perennial Philosophy), Bloomington, Indiana: World Wisdom Books, 2003.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Jornal da Tarde, 20/2/1993. Este mesmo jornal publicou também A luz perene no santuário de Chartres, de Mateus Soares de Azevedo (14/9/1996), e A Destruição das Águas, tradução brasileira de The Symbolism of Water, de T. Burckhardt(14/4/1990), entre outros textos