União Cristã (Países Baixos)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
União Cristã
ChristenUnie
ChristenUnie.svg
Líder Arie Slob
Presidente Peter Blokhuis
Fundação 15 de março de 2001
Sede Puntenburgerlaan 91
Amersfoort
Ideologia cristã-social protestantismo
Fusão RPF, GPV
Grupo no Parlamento Europeu ECPM
Site www.christenunie.nl

A União Cristã (em neerlandês: ChristenUnie) é um partido político dos Países Baixos, fundado no ano 2000 pela união da União Política Reformada (GPV) e da Federação Política Reformada (RPF), quando as suas organizações juvenis se fundiram, de modo a formar um grupo parlamentar único em 2001.

A UC apreenta-se às eleições legislativas holandesas de 2002 e obtém 4 cadeiras lideradas por Kars Veling. Nas eleições legislativas de 2003 perdeu uma cadeira e posições diante do CDA. Participou da formação do segundo governo de Balkenende, mas foi vetado pelo Partido Popular pela Liberdade e a Democracia (VVD) e preferiram pactar com o Partido D66. A fusão definitiva das duas organizações produziu-se em 2004.

Nas eleições legislativas de 2006 dobrou as cadeiras e participa no governo de Jan Peter Balkenende. O líder do partido foi designado ministro sem pasta para a família e a juventude. Centro de polêmica por seu cristianismo visionário, em 2007 Yvette Lont, vereadora de Amsterdam, expressa oposição a que os homossexuais tivessem representação no partido, e uma outra vereadora, Monique Henger, admitiu em público que era lésbica e recebeu críticas de membros do partido.

A UC é considerada um partido social-cristão, com a linha ortodoxa dos partidos protestantes, apresentando pontos de vista conservadores em ética e política exterior (política baseada diretamente na Bíblia) e de centro-esquerda no que se refere à economia, asilo e segurança social. Acreditam que o Estado é o "Governo de Deus". Além disso, crêem que se deve separar a igreja e o Estado e garantir a liberdade religiosa.