Águas Mornas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Águas Mornas
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Águas Mornas
Bandeira
Brasão de armas de Águas Mornas
Brasão de armas
Hino
Gentílico águas-mornense
Localização
Localização de Águas Mornas em Santa Catarina
Localização de Águas Mornas em Santa Catarina
Águas Mornas está localizado em: Brasil
Águas Mornas
Localização de Águas Mornas no Brasil
Mapa de Águas Mornas
Coordenadas 27° 41' 38" S 48° 49' 25" O
País Brasil
Unidade federativa Santa Catarina
Municípios limítrofes Angelina, Anitápolis, Rancho Queimado, Santo Amaro da Imperatriz, São Bonifácio e São Pedro de Alcântara
Distância até a capital 36 km
História
Fundação 29 de dezembro de 1961 (58 anos)
Administração
Prefeito(a) Omero Prim (PMDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 327,358 km²
População total (estimativa IBGE/2018[2]) 6 378 hab.
Densidade 19,5 hab./km²
Clima Temperado
Altitude 70 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010 [3]) 0,723 alto
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 89.430.000,00
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 15 918,51
Website www.aguasmornas.sc.gov.br (Prefeitura)

Águas Mornas é um município brasileiro do estado de Santa Catarina. Localiza-se a uma latitude 27º41'38" sul e a uma longitude 48º49'25" oeste, estando a uma altitude de 70 metros (sede municipal), possui uma área de 327,358 km².

É conhecida por suas águas termominerais que são consideradas entre as melhores do mundo.

Atrai milhares de turistas nas suas piscinas com água a 39 °C o ano inteiro. Recomendável para tratamento de reumatismo, aparelho digestivo, aparelho renal e renovesical, doenças do coração, doenças metabólicas, prevenção de cáries, sistema nervoso, stress, tratamento de pele e osteoporose.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

De recomendação pela qualidade de terapia de suas águas termais, brotando da terra a uma temperatura de 39º, com uma vazão natural de 2 milhões e 400 mil litros por dia, o nome do município de Águas Mornas vem do seu enriquecido líquido, pelo qual inclusive foi transformada em uma das estâncias hidro-minerais mais confiáveis, perdendo apenas para as francesas Vichy e Ax-Les Thermes.[5]

Águas termais[editar | editar código-fonte]

As águas termais do município de Águas Mornas são classificadas como mesotermais radioativas, com temperatura constante em torno de 39 °C. As águas emergem de terrenos pré-cambrianos e apresentam teor de radioatividade, termalidade e baixa mineralização. Sua origem deve-se a um derrame triássico, que situou-se nas áreas dos municípios de Águas Mornas e Santo Amaro da Imperatriz. As rochas dominantes são os micaschilos e os gneiss, cortados por veias de diábases, pegmatitos e pelo granito.

A origem dessa água, que emerge de terrenos pré-cambrianos, é um derrame triássico, que invadiu toda a região de Águas Mornas e do município vizinho de Santo Amaro da Imperatriz.

Reservas ambientais[editar | editar código-fonte]

Uma parte considerável de seu território faz parte do Parque Estadual do Tabuleiro, maior Unidade de Conservação em Santa Catarina, representando 1% do estado catarinense, é um dos habitats naturais críticos na região da América Latina e do Caribe.

Outra Unidade de Conservação do município é a RPPN Rio das Lontras, uma Reserva Particular do Patrimônio Natural criada para proteção da biodiversidade da Mata Atlântica.

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: História de Águas Mornas

Origens e povoamento[editar | editar código-fonte]

A história de Águas Mornas teve início em meados do século XIX, quando a primeira colonização foi providenciada no território municipal. Foram passados os anos de 1859 e 1860, quando o presidente da Província de Santa Catarina, Francisco Carlos de Araújo Brusque dividiu parte dos vales dos rios dos Cedros e Cubatão em lotes coloniais. Os colonos eram procedentes da Alemanha, e os primeiros imigrantes vieram em 3 de junho de 1860. Destes, as primeiras famílias que entraram eram chefiadas por cinco homens: Alberto Probst, Guilherme Westphal, Frederico Kirchner, Luiz Bran e Pedro Schmitz. Naquela época, a cidade alemã de Metelen foi o ponto de origem de Anton Lehmkuhl, o qual popularmente chamava-se coronel Antônio Lehmkuhl. A imigração foi intensificada, quando a localidade começou a progredir-se relativamente. A localidade de Águas Mornas foi chamada inicialmente de Teresópolis.[6]

Formação administrativa e história recente[editar | editar código-fonte]

Em 1886, a nova colônia elevou-se a distrito. Porém, seu ritmo de desenvolvimento foi diminuído e somente em 19 de dezembro de 1961, por meio da lei nº 790, emancipou-se politicamente. A data histórica de instalação do novo município é 29 de dezembro de 1961.[6] José Hygino Martins foi o primeiro prefeito municipal provisório (de 1961 até 1961). Em 1963, o senhor Paul Esser foi o primeiro prefeito que venceu as primeiras eleições municipais.[6]

A lavoura é a atividade econômica de maior destaque. Sua superfície é de 325 km², que desmembraram-se do território municipal de Santo Amaro da Imperatriz.[6]

Bairros e localidades históricas[editar | editar código-fonte]

Igreja de Águas Mornas e a praça Evaldo Carlos Lehmkuhl.
  • Canto dos Kraus
  • Canto dos Schuch
  • Centro
  • Fazenda do Sacramento I
  • Fazenda do Sacramento II
  • Fazenda Ressurreição
  • Löffelscheidt ou Loeffelscheidt
  • Rio Cubatão
  • Rio do Cedro
  • Rio dos Porcos
  • Rio Gaspar
  • Rio Miguel
  • Rio Novo
  • Rio Salto
  • Santa Cruz da Figueira
  • Segunda Linha
  • Primeira Linha
  • Vila Nova
  • Santa Isabel
  • Teresópolis
  • Vargem Grande

Prefeitos[editar | editar código-fonte]

Prefeito Início do mandato Fim do mandato
José Hygino Martins 1961 1963
Paul Esser 1963 1969
Balduino Weber 1969 1973
Germano José Steinbach 1973 1977
Mário José Koerich 1977 1983
Walmor Lehmkuhl 1983 1988
Elmar Antônio Thiesen 1988 1992
Lauri Thiesen 1993 1996
Valdecir José Sens 1997 2000
Elmar Antônio Thiesen 2001 2004
Elmar Antônio Thiesen 2005 2008
Pedro Francisco Garcia 2009 2012
Pedro Francisco Garcia 2013 2016
Omero Prim 2017 atualidade

Até 1983 os mandatos encerravam-se em 31 de janeiro, passando a ser concluídos a partir de então em 31 de dezembro.

Referências

  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. 4200606 «Estimativa populacional 2018 IBGE» Verifique valor |url= (ajuda). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 31 de dezembro de 2018. Consultado em 27 de abril de 2019 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 30 de junho de 2014 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. Carneiro 2006, p. 30.
  6. a b c d El-Khatib 1970, p. 12.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Santa Catarina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.