A Pedra do Gênesis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A Pedra do Gênesis
Álbum de estúdio de Raul Seixas
Lançamento 22 de agosto de 1988 (1988-08-22)
Gravação Entre 24 de fevereiro de 1986 e agosto de 1988
Estúdio(s) Estúdio independente São Paulo, em São Paulo, e estúdios da gravadora Copacabana, em São Bernardo do Campo
Gênero(s) Rock and roll, country rock
Duração 25:50
Formato(s) LP, fita cassete e CD
Gravadora(s) Copacabana
Produção Raul Seixas
Cronologia de Álbuns de estúdio por Raul Seixas
Uah-Bap-Lu-Bap-Lah-Béin-Bum!
(1987)
A Panela do Diabo
(1989)
Singles de A Pedra do Gênesis
  1. "Não Quero mais Andar na Contramão (No No Song)"
    Lançamento: agosto de 1988 (1988-08)

A Pedra do Gênesis é o décimo quarto álbum de estúdio do cantor e compositor brasileiro Raul Seixas, lançado em 22 de agosto de 1988 pela gravadora Copacabana e gravado entre 24 de fevereiro e agosto de 1988 no estúdio independente São Paulo, em São Paulo, e nos estúdios da gravadora Copacabana, em São Bernardo do Campo. Este foi o último álbum solo do cantor e o último pela pequena gravadora paulista. Representou uma última tentativa de retornar ao personagem do místico e do profeta que marcaram a fase de maior sucesso de público e crítica de sua carreira.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Gravação e Produção[editar | editar código-fonte]

Resenha musical[editar | editar código-fonte]

Já bastante doente, Raul Seixas lançou seu penúltimo disco, marcado por canções que soam como presságio de uma despedida, como "Cavalos Calados", "Senhora Dona Persona" e "Areia da Ampulheta".[1]

O disco ainda traz "Check Up" (uma nova versão para a música "Bruxa Amarela" que foi lançada nos anos 70 por Rita Lee e sua banda no álbum Entradas e Bandeiras), "A Lei" (onde Raul Seixas faz um discurso novamente evocando a Sociedade Alternativa, enquanto o coro canta o refrão da música homônima) e "Não Quero Mais Andar Na Contramão" (música em que Raul afirma estar cansado de usar drogas, e mais conhecida na sua versão original, gravada pelo ex-Beatle, Ringo Starr).[2]

Algumas músicas, Raul fez em parceria com sua última companheira, Lena Coutinho. Esse disco não obteve o mesmo sucesso do anterior, Uah-Bap-Lu-Bap-Lah-Béin-Bum! de 1987.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

O álbum foi lançado em 22 de agosto de 1988[3] e, apesar de uma divulgação razoável por parte da gravadora, vendeu muito abaixo do esperado e das vendagens de seu último álbum.[4]

Fortuna crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
O Estado de S. Paulo (1988) Mista[3]

Relançamentos[editar | editar código-fonte]

Faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Compositor(es) Duração
1. "A Pedra do Gênesis"   Raul Seixas / Lena Coutinho / José Roberto Abrahão 2:48
2. "A Lei"   Raul Seixas 3:17
3. "Check-up"   Raul Seixas 2:21
4. "Fazendo o Que o Diabo Gosta"   Raul Seixas / Lena Coutinho 2:23
5. "Cavalos Calados"   Raul Seixas 2:10
6. "Não Quero mais Andar na Contramão (No No Song)"   David P. Jackson / Hoyt Axton / Versão: Raul Seixas / Lena Coutinho 2:28
7. "I Don't Really Need You Anymore"   Raul Seixas / Cláudio Roberto 3:04
8. "Lua Bonita"   Zé do Norte / Zé Martins 2:09
9. "Senhora Dona Persona (Pesadelo Mitológico nº 3)"   Raul Seixas / Lena Coutinho 2:39
10. "Areia da Ampulheta"   Raul Seixas 2:31

Créditos[editar | editar código-fonte]

Créditos dados pelo Discogs.[5]

Músicos[editar | editar código-fonte]

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

  • Direção artística: Juvenal de Oliveira
  • Direção de produção: Raul Seixas
  • Arranjos e regência: Miguel Cidras e Rick Ferreira
  • Arranjos de base: Raul Seixas
  • Arregimentação: Mario Casali
  • Técnicos de gravação: Paulo Roberto Jurazo, Zé Cafi e João Campanha
  • Mixagem: Paulo Roberto Jurazo
  • Corte: Getúlio B. C. Júnior
  • Concepção de capa: Raul Seixas e Lena Coutinho
  • Layout, arte final e foto capa e contracapa: Lena Coutinho

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • PESTANA, Paulo. Raul Seixas agora caminha noutra direção. O Estado de S. Paulo, Caderno 2, 18 de agosto de 1988, p. 12.
  • Três músicas de Raul Seixas são vetadas. Folha de S.Paulo, Ilustrada, 13 de fevereiro de 1987, p. 42.
  • Seixas no estúdio. Folha de S. Paulo, Ilustrada, 23 de fevereiro de 1986.