A Panela do Diabo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A página está num processo de expansão ou reestruturação.
Esta página atravessa um processo de expansão ou reestruturação. A informação presente poderá mudar rapidamente, podendo conter erros que estão a ser corrigidos. Todos estão convidados a contribuir e a editar esta página. Caso esta não tenha sido editada durante vários dias, retire esta marcação.

Esta página foi editada pela última vez por Hlges (D C) há 4 dias. (Recarregar)

A Panela do Diabo
Álbum de estúdio de Raul Seixas & Marcelo Nova
Lançamento 19 de agosto de 1989 (1989-08-19)
Gravação Maio de 1989
Estúdio(s) Estúdio Vice Versa
Gênero(s) Rock and roll, country rock e blues
Duração 42:13
Idioma(s) Português e inglês
Formato(s) LP
CD
Gravadora(s) WEA
Produção Pena Schmidt, Carlos Alberto Calazans, Marcelo Nova e Raul Seixas
Cronologia de de estúdio por Raul Seixas
Último
A Pedra do Gênesis
(1988)
Próximo
Cronologia de Marcelo Nova
Último
Marcelo Nova e a Envergadura Moral
(1988)
Blackout
(1991)
Próximo
Singles de A Panela do Diabo
  1. "Carpinteiro do Universo"
    Lançamento: junho de 1989 (1989-06)

A Panela do Diabo é o décimo quinto e último álbum de estúdio do cantor e compositor brasileiro Raul Seixas e o segundo do cantor e compositor brasileiro Marcelo Nova, lançado em 19 de agosto de 1989 pela gravadora WEA.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Raul Seixas já era um artista estabelecido no mercado fonográfico brasileiro, tendo gravado alguns dos melhores álbuns de rock no Brasil nos anos 1970. Entretanto, após sair da Philips Records, a carreira de Raul experimentou diversos altos e baixos. Assim, apesar de ter gravado diversos sucessos radiofônicos e alguns bons álbuns neste período, o artista veterano tornou-se cada vez mais uma figura mal vista pelas gravadoras e promotores de shows no Brasil. Marcelo, por outro lado, apesar de não muito mais novo do que Seixas - apenas 6 anos os separavam - começou mais tarde na carreira artística, tendo alcançado grande sucesso com o seu grupo, o Camisa de Vênus.[1] [2] Ainda, apesar de Marcelo ser admirador de Raul e ter frequentado seus shows desde a época dos Panteras, o primeiro encontro entre os dois deu-se quando a banda de Marcelo Nova tinha uma apresentação marcada no Circo Voador, no Rio de Janeiro em 1984. Antes da apresentação, eles foram informados que Raulzito viria vê-los. Assim, todos acabaram juntos no palco tocando uma seleção de covers de clássicos do Rock de improviso.[3] Depois disso, Marcelo foi ver o último espetáculo de Raul em São Paulo naquele ano, na danceteria Raio Laser. Ao fim da apresentação ele se aproxima para cumprimentar o artista e eles trocam telefones e endereços, começando a se visitar mutuamente.[4]

Em dezembro de 1985, Raul - já separado de Kika Seixas - faz sua última apresentação naquele ano e fica quase 3 anos longe dos palcos, devido a problemas de saúde - o cantor sofria de pancreatite crônica causada pelo alcoolismo e precisava constantemente de insulina[5] - e de confiança dos promotores de shows no país. A aproximação entre os dois estreita-se mais com a regravação pelo grupo de Marcelo de "Ouro de Tolo", no disco Correndo o Risco, lançado pela WEA em 1986. No ano seguinte, a amizade passa a incluir a parceria musical quando ambos compõem e dividem os vocais em "Muita Estrela, pouca Constelação" - uma ácida crítica à indústria do entretenimento, com letra de Marcelo e música de Raul - lançada no álbum daquele ano do Camisa, Duplo Sentido.[2] Neste período, Raul lançou, em 1987, Uah-Bap-Lu-Bap-Lah-Béin-Bum! - disco de ouro, graças à "Cowboy Fora da Lei" - e A Pedra do Gênesis, em 1988 - um fracasso comercial. Apesar do relativo sucesso discográfico, Raul continuou afastado dos palcos.

Isso só mudou quando Raul teve uma nova crise de saúde e, durante um jantar com Marcelo em Salvador, queixou-se da sua situação financeira que dificultava tratar de seus problemas de saúde. Nova ofereceu a Raul a oportunidade de dividirem o palco - e o cachê - do show que ele faria com sua banda no dia seguinte, na capital baiana. Assim, em 18 de setembro de 1988, na Concha Acústica do Teatro Castro Alves, Raul voltava aos palcos, acompanhado de seu amigo Marcelo Nova. O show foi um sucesso que se repetiu nas outras duas apresentações de Marcelo no teatro naquele fim de semana.[6] Assim, Marcelo e Raul embarcaram em uma turnê celebratória da volta de Raul aos palcos - batizada de Anestesia - que durou de novembro de 1988 até maio de 1989,[7] quando receberam convite de André Midani para gravarem um álbum juntos e lançá-lo pela sua gravadora, a WEA.[4]

Gravação e produção[editar | editar código-fonte]

Resenha musical[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Raul e Marcelo chegaram a fazer apresentações ao vivo para divulgar o novo disco, então em andamento, e se apresentaram em programas de televisão como Domingão do Faustão e Jô Soares Onze e Meia. Mas Raul, faleceu com o álbum ainda estreando nas prateleiras das lojas de discos. O LP "A Panela do Diabo" vendeu 150.000 cópias, rendendo a Raul um disco de ouro póstumo, entregue à sua família e também a Marcelo Nova, tornando-se assim, um dos álbuns de maior sucesso de sua carreira.[8]

Legado[editar | editar código-fonte]

Faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Compositor(es) Duração
1. "Be-Bop-A-Lula"   Gene Vincent / Bill "Sheriff Tex" Davis 0:20
2. "Rock 'n' Roll"   Marcelo Nova / Raul Seixas 5:20
3. "Carpinteiro do Universo"   Raul Seixas / Marcelo Nova 4:34
4. "Quando Eu Morri"   Marcelo Nova 4:22
5. "Banquete de Lixo"   Marcelo Nova / Raul Seixas 5:55
6. "Pastor João e a Igreja Invisível"   Raul Seixas / Marcelo Nova 3:37
7. "Século XXI"   Marcelo Nova / Raul Seixas 4:05
8. "Nuit"   Raul Seixas / Kika Seixas 4:27
9. "Best Seller"   Marcelo Nova / Raul Seixas 3:48
10. "Você Roubou Meu Videocassete"   Raul Seixas / Marcelo Nova 2:45
11. "Cãibra no Pé"   Raul Seixas / Marcelo Nova 3:00

Créditos[editar | editar código-fonte]

Músicos participantes[editar | editar código-fonte]

  • Guitarra: André Christovam
  • Guitarra - pedal steel: Rick Ferreira
  • Vocais: Kris - Maria Eugênia - Fátima
  • Violão: Paulo Calazans
  • Violão de aço: Luiz Bueno de Carvalho

Banda Envergadura Moral[editar | editar código-fonte]

  • Teclados: Johnny Chaves
  • Baixo: Carlos Alberto Calazans
  • Bateria: Franklin Paolillo
  • Guitarra: Gustavo Mullem

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

  • Produzido pelos Putos Brothers: Schmidt, Calazans, Nova e Seixas
  • Direção Artística - Liminha
  • Gravado no Vice Versa SP, por Edu Santos
  • Masterizado por Cacá Lima
  • Assistentes - Guilherme e Oséas
  • Mixado nas ‘Nuvens’, RJ por Dom Vitório "O Governador" Farias
  • Assistente - Joca e Mauro
  • Corte - Paulo Torres, BMG Ariola
  • Fotos Capa - Dmimitri Lee
  • Produção da Foto - Lays Negrini
  • Agradecimentos - Govinda
  • Fotos Envelope - Ines Silva
  • Coordenação Gráfica - Silvia Panella & Henrique Lisboa

À José Roberto Abrahão

Referências

  1. Tottene, 2013.
  2. a b Costa, 2011.
  3. A Polêmica Camisa de Vênus. Revista Bizz, nº 28, novembro de 1987.
  4. a b Garrido, 1989.
  5. Morre aos 44 Raul Seixas, o maluco beleza. Folha de S. Paulo, Ilustrada, publicado em 22 de agosto de 1989.
  6. Forastieri, 1989.
  7. Giron, 1989.
  8. http://www.legal.adv.br/20130826/raul-seixas-discografia-completa/

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • COSTA, Rubens Leme da. Raul Seixas e Marcelo Nova - A Panela do Diabo. Publicado em Mofo em 2011. Acesso em: 28 de abril de 2016.
  • FORASTIERI, André. Volta aos palcos em 88 foi triunfal. Folha de S. Paulo, Ilustrada, publicado em 22 de agosto de 1989.
  • GARCIA, Lauro Lisboa. Ácido para corroer o ego dos dobbermans do sistema. O Estado de S. Paulo, Caderno 2, publicado em 22 de agosto de 1989.
  • GARRIDO, Luís Claudio. Entrevista: Marcelo Nova. Revista Bizz, ano 05, nº 12, edição 53, dezembro de 1989.
  • GIRON, Luís Antônio. Esta "Panela do Diabo" não poupa ninguém. O Estado de S. Paulo, Caderno 2, publicado em 22 de agosto de 1989.
  • MUGNAINI JÚNIOR, Ayrton. A Panela do Diabo - Raul Seixas e Marcelo Nova. Revista Bizz, ano 05, nº 11, edição 52, novembro de 1989.
  • NEUFVILLE, Jean-Yves de. Último disco está nas lojas. Folha de S. Paulo, Ilustrada, publicado em 22 de agosto de 1989.
  • SÁ, Gabriel de. Marcelo Nova celebra 25 anos do disco clássico A panela do Diabo em show. Publicado em Correio Braziliense em 16 de abril de 2015. Acesso em: 28 de abril de 2016.
  • TOTTENE, Marcos. Raul Seixas e Marcelo Nova – A Panela do Diabo (1989). Publicado em Dizz Music em 29 de março de 2013. Acesso em: 28 de abril de 2016.
  • A Polêmica Camisa de Vênus. Revista Bizz, nº 28, novembro de 1987.
  • Morre aos 44 Raul Seixas, o maluco beleza. Folha de S. Paulo, Ilustrada, publicado em 22 de agosto de 1989.
  • Show de comemoração dos 25 anos do lançamento de "A Panela do Diabo" . Publicado em Jornal de Brasília em 13 de abril de 2016. Acesso em: 28 de abril de 2016.