Algor mortis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estágios da morte

Pallor mortis
Algor mortis
Rigor mortis
Livor mortis
Putrefação
Decomposição
Esqueletização

 v  e 

Algor mortis (Do latim algor = frio e mortis = morte) ou esfriamento do cadáver é a redução linear da temperatura da pele que ocorre após a morte.[1]

Explicação[editar | editar código-fonte]

Uma vez cessadas as funções vitais, o corpo esfria a uma média de 1,0 °C a 1,5 °C por hora. Considerando que a temperatura média de um ser humano é entre 36 °C e 37 °C, o cadáver atinge a temperatura do ambiente em 24 horas, no máximo.

A circulação do sangue pelo nosso corpo é responsável por nos manter aquecidos. Quando morremos, logicamente, o sangue para de circular, e consequentemente de nos aquecer, fazendo com que o corpo se resfrie e adquira a temperatura do ambiente em que se encontra. É por isso que quando tocamos num morto, temos a sensação de que ele está frio, já que nosso sangue ainda circula e nos mantém em temperatura mais elevada.

O algor mortis tem importante papel na resolução de crimes, já que dependendo da temperatura do cadáver, pode estimar-se a hora da sua morte.[2]

Equação de Glaister[editar | editar código-fonte]

A equação de Glaister [3][4] estima quantas horas se passaram desde a morte usando uma função linear da temperatura retal:

Nº de horas = (36.9 °C - [temperatura retal em Celsius]) ×1.2

Referências

  1. «The County Medical Examiners». Consultado em 20/9/2011. 
  2. «Time of death». Consultado em 20/9/2011. 
  3. [1]
  4. Guharaj, P. V. «Cooling of the body (algor mortis». Forensic Medicine [S.l.: s.n.] |ano=2003|edição=2nd|páginas=61-62|editora=Longman Orient|local=Hyderabad|url=http://books.google.com/books?isbn=8125024883}}

Ligações externas[editar | editar código-fonte]