Tanatose

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Tanatose (do substantivo grego θανάτωσις , que significa "matar"; cf.: Thanatos) é a capacidade do animal de se fingir de morto. Esta técnica pode ser utilizada por vários motivos, como a de uma presa fugindo de um predador, um macho tentando acasalar com uma fêmea ou um predador tentando atrair uma presa potencial para mais perto. O biólogo francês Georges Pasteur classifica-o como uma forma de auto-mimese , uma forma de camuflagem ou mimetismo em que a "mímica" se imita em estado de morte. Este comportamento é muito comum em anfíbios anuros, principalmente da subfamília Phyllomedusinae (Hylidae).

Tanatose (Proceratophrys boiei)

Normalmente o animal exibe o ventre (ou outras partes do corpo, como a região inguinal), mostrando uma coloração chamativa (aposemática) permanecendo estático por alguns minutos. Isto faz com que o predador (principalmente aqueles orientados por movimento) pense que o animal está morto.

O grupo dos Lacertílios (lagartos), principalmente os de menor porte como lagartixas e pequenos lagartos da caatinga brasileira podem ser citados como exemplo da utilização do recurso da "morte aparente" e imobilidade. Outro animal que se destaca por essa capacidade é o gambá. Ele fica imóvel e exala um cheiro ruim, afastando seus predadores.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Biologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.