All the Money in the World

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
All the Money in the World
Todo o Dinheiro do Mundo (PRT/BRA)
 Estados Unidos
 Reino Unido

2017 •  cor •  132 min 
Direção Ridley Scott
Produção Chris Clark
Quentin Curtis
Dan Friedkin
Mark Huffam
Ridley Scott
Bradley Thomas
Kevin J. Walsh
Roteiro David Scarpa
Gênero policial
suspense
Música Daniel Pemberton
Cinematografia Dariusz Wolski
Companhia(s) produtora(s) Columbia Pictures[1]
Imperative Entertainment[1]
Scott Free Productions[1]
Distribuição TriStar Pictures
Lançamento Estados Unidos 25 de dezembro de 2017
Idioma inglês
Orçamento US$50 milhões
Receita US$51 milhões[2]
Página no IMDb (em inglês)

All the Money in the World (no Brasil e em Portugal, Todo o Dinheiro do Mundo) é um filme policial de suspense de 2017 dirigido por Ridley Scott e escrito por David Scarpa. Estrelado por Michelle Williams, Christopher Plummer, Mark Wahlberg, Romain Duris, Andrew Buchan e Timothy Hutton, estreou em seu país de origem em 25 de dezembro de 2017.

Inspirado na história real do sequestro de John Paul Getty III, neto do empresário e à época homem mais rico do mundo J. Paul Getty, o filme se tornou notório por às pressas refilmar as cenas Kevin Spacey como Getty após a revelação dele ter assediado e abusado diversos homens. Seu substituto, Christopher Plummer, foi aclamado pela crítica e recebeu indicações a vários prêmios, como o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante.[3]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em 1973, o adolescente John Paul Getty III (Charlie Plummer), neto do magnata petrolífero J. Paul Getty (Christopher Plummer) - na época, o homem mais rico do mundo - é sequestrado em Roma por uma organização criminosa. Os sequestradores exigem um resgate de 17 milhões de dólares. Memórias de Paul mostram que seus pais, Gail Harris e John Paul Getty Jr. (Andrew Buchan), se divorciaram em 1971 por problemas de John com drogas e que Gail rejeitou qualquer pensão em troca da guarda dos filhos. Gail viaja até a propriedade de Getty para pedir a quantia do resgate, mas ele recusa temendo que isto provocaria outros sequestros de seus familiares. A imprensa toma conhecimento do caso enquanto muitos acreditam que Gail seja milionária e esteja recusando uma negociação. Enquanto isso, Getty coloca Fletcher Chace (Mark Wahlberg), um de seus executivos e antigo agente da CIA, como investigador do caso.

Paul é mantido refém em uma localidade desconhecida na Itália. Seus sequestradores, especialmente Cinquanta (Romain Duris), são tolerantes porque seu comportamento frio e submisso causa poucos problemas. A tensão aumenta com o passar das semanas sem uma negociação com a família de Getty.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Em 13 de março de 2017, foi divulgado que Ridley Scott estaria finalizando planos de dirigir o roteiro All the Money in the World, de David Scarpa, um filme sobre o sequestro de John Paul Getty III. Scott afirmou que sentiu-se atraído pelo projeto por conta do roteiro de Scarpa, acrescentando: "Eu simplesmente devorei... Conhecia o sequestro, mas esta história foi muito, muito provocativa... Gail Getty era uma personagem excepcional e há muitas facetas do homem Getty que o tornam um verdadeiro grande objeto de estudo. Aí está esta grande dinâmica. Era como uma peça e não um filme."[4]

Seleção de elenco[editar | editar código-fonte]

Natalie Portman foi inicialmente cotada para o papel de Gail Harris.[5] Em 31 de março de 2017, a imprensa divulgou Michelle Williams e Kevin Spacey para os supostos papéis de Harris e J. Paul Getty, respectivamente, enquanto Mark Wahlberg estaria em contato com os produtores para um papel ainda não definido.[6] Sobre a contratação de Spacey, Scott afirmou: "Quando li o roteiro, eu pensei: 'Quem era Paul Getty?' Em minha mente, eu vi Kevin Spacey. Kevin é um ator brilhante, mas eu nunca havia trabalhado com ele e sempre soube que ele deveria interpretar Getty neste filme".[7] Em 2 de maio, Charlie Plummer uniu-se a elenco como John Paul Getty III. Em 16 de junho, Timothy Hutton foi contratado.[8]

Filmagens[editar | editar código-fonte]

Em 31 de maio de 2017 foi divulgado que o filme seria rodado.[9] As filmagens continuaram em Elveden Hall, a oeste de Suffolk por uma semana ao longo do fim de julho. A mansão histórica foi utilizada como locação de um palácio marroquino numa sequência de flashbacks que compõem as memórias de Getty ao longo do filme.[10] Spacey havia atuado por dez dias nas filmagens, enquanto a produção foi concluída em agosto.[11]

Substituição de Kevin Spacey[editar | editar código-fonte]

Por conta de fortes acusações públicas, as cenas com Kevin Spacey (à esquerda) foram refilmadas com Christopher Plummer (à direita), gerando um custo de 10 milhões de dólares.[12]

No fim de outubro, diversas acusações envolvendo abusos e assédio sexual foram publicadas contra o ator Kevin Spacey. A estreia do filme no festival da American Film Institute em 16 de novembro foi cancelada[13] e sua promoção ao Óscar - que focava em Spacey como concorrente ao prêmio de Melhor Ator Coadjuvante - foi encerrada.[14]

Em 8 de novembro, foi anunciado que apesar do filme estar concluído para o lançamento, o estúdio havia encomendado novas filmagens com Christopher Plummer no papel de Getty.[15][16] Apesar de suas alegações anteriores negando o ocorrido, Scott afirmou que Plummer havia sido a escolha original para o papel e que os executivos da companhia o haviam obrigado a contratar "o nome maior" Spacey.[17][18] Entretanto, Spacey ainda figura uma sequência provavelmente muito complexa ou cara para ser refilmada a tempo do lançamento; a cena mostra Getty desembarcando de um trem no deserto, mas a face de Spacey não é visível.[19]

As filmagens com Plummer ocorreram entre 20 e 29 de novembro.[20] A decisão custou milhões de dólares aos estúdios, incluindo custos de remoção de imagem, para que o filme fosse concluído até o lançamento.[21] As refilmagens somaram 10 milhões de dólares, elevando o custo final do filme para 50 milhões de dólares.[22]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Bilheterias[editar | editar código-fonte]

All the Money in the World arrecadou 25.1 milhões de dólares na América do Norte e 31.8 milhões em outros territórios, alcançando um total de 56.9 milhões em todo o mundo. O filme teve orçamento de 50 milhões de dólares.

Em 25 de dezembro, dia de sua estreia internacional, o filme arrecadou 2.6 milhões de dólares de 2.068 salas de cinema. Em seu primeiro fim de semana, o filme alcançou 5.4 milhões de dólares a partir de 2.074 salas de cinema, encerrando em 7º lugar nas bilheterias do país.

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

No site Rotten Tomatoes, o filme teve uma taxa de aprovação de 78% com base em 214 avaliações, com média de 6.9/10. O consenso crítico do site diz: "All the Money in the World concede uma interpretação contagiante de uma história real, trazida competentemente à realidade por uma poderosa performance de Christopher Plummer." No site Metacritic, o filme recebeu nota média de 72/100, baseada em 47 críticas, indicando avaliações "majoritariamente favoráveis". Opiniões colhidas pelo CinemaScore deram ao filme nota "B" na escala A+ a F.

Todd McCarthy, do jornal The Hollywood Reporter nota que "[Scott e Plummer] mostram do que são feitos em All the Money in the World, um terrivelmente hábil suspense sobre o sequestro do neto do homem mais rico do mundo, John Paul Getty." O site Roger Ebert considera um bom filme apesar de criticar a seção do meio como repetitiva e a montagem do personagem de Getty como "repugnante sem contexto apropriado". Zoller afirma que "o filme é também um testamento do maravilhoso trabalho de seu diretor octogenário, que demitiu Kevin Spacey... eles valem a pena não somente porque o resultado da produção é muito melhor do que qualquer um poderia esperar, considerando os desafios enfrentados por todos os envolvidos."

Premiações[editar | editar código-fonte]

Óscar
Globo de Ouro
BAFTA

Referências

  1. a b c «Film releases». Variety Insight. Consultado em 1 de dezembro de 2017 
  2. «All the Money in the World (2017)». Box Office Mojo. Consultado em 26 de fevereiro de 2018 
  3. [https://oglobo.globo.com/cultura/filmes/christopher-plummer-ator-que-salvou-todo-dinheiro-do-mundo-22362747 Christopher Plummer, o ator que salvou 'Todo o dinheiro do mundo' Leia mais: https://oglobo.globo.com/cultura/filmes/christopher-plummer-ator-que-salvou-todo-dinheiro-do-mundo-22362747#ixzz58kfgg0jH stest ]
  4. Li, Shirley (11 de agosto de 2017). «Ridley Scott talks casting Kevin Spacey, Michelle Williams in Getty kidnapping thriller». Entertainment Weekly 
  5. Fleming, Mike (13 de março de 2017). «Ridley Scott To Next Helm Getty Kidnap Drama; Natalie Portman Courted». Deadline Hollywood 
  6. Fleming, Mike (31 de março de 2017). «Michelle Williams, Kevin Spacey, Mark Wahlberg Circling Ridley Scott's Getty Kidnap Film». Deadline Hollywood 
  7. Kroll, Justin (2 de maio de 2017). «Ridley Scott's Getty Drama Casts Charlie Plummer as Kidnapped Grandson (EXCLUSIVE)». Variety 
  8. Fleming, Mike (16 de junho de 2017). «Timothy Hutton Joins Ridley Scott's Getty Kidnap Thriller 'All The Money In The World'». Deadline Hollywood 
  9. D'Alessandro, Anthony (31 de maio de 2017). «Michelle Williams Joins Amy Schumer in 'I Feel Pretty'». Deadline 
  10. «Ridley Scott brings latest blockbuster All the Money in the World to film in Suffolk – What's on and things to do in Suffolk». East Anglian Daily Times. 7 de setembro de 2017 
  11. «More Kevin Spacey Shrapnel: Ridley Scott's 'All The Money In The World' Exits AFI Fest Closing Slot». Deadline. 6 de novembro de 2017 
  12. «Como Ridley Scott eliminou Kevin Spacey o o substituiu no seu novo filme?». Público. 19 de dezembro de 2017 
  13. «Ridley Scott's 'All The Money In The World' To Premiere At AFI Fest In Closing-Night Slot». Deadline. 14 de setembro de 2017 
  14. Tapley, Kristopher (2 de novembro de 2017). «Kevin Spacey's 'All the Money in the World' Oscar Push Axed (EXCLUSIVE)». Variety 
  15. «Kevin Spacey: Completed film to be reshot without accused actor». BBC News. 9 de novembro de 2017 
  16. Rubin, Rebecca (13 de novembro de 2017). «Christopher Plummer on Replacing Kevin Spacey in 'All the Money in the World': 'It's a Shame'». Variety 
  17. Galuppo, Mia; McClintock, Pamela; Giardina, Carolyn (9 de novembro de 2017). «Christopher Plummer to replace Kevin Spacey». Hollywood Reporter 
  18. «Spacey edited out of Ridley Scott's Getty film». The Telegraph. 11 de setembro de 2017 
  19. «"Christopher Plummer replaced Kevin Spacey in 'All the Money in the World' — but there's one shot where you can still see Spacey». Business Insider. 26 de dezembro de 2017 
  20. «New 'All the Money in the World' TV Spot Features First Look at Christopher Plummer». Collider. 29 de novembro de 2017 
  21. Kroll, Justin (10 de novembro de 2017). «Replacing Kevin Spacey on 'All the Money in the World' Will Cost Millions». Variety 
  22. «'All The Money in The World' Triggers Wage Gap Debate». The Hollywood Reporter. 11 de janeiro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]