Ana Terra (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2009)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Ana Terra
Cartaz do filme, destacando Rossana Ghessa
e Geraldo del Rey.
 Brasil
1972 •  cor •  100 min 
Direção Durval Garcia
Roteiro Pereira Dias (roteiro)
Durval Garcia (adaptação)
Érico Veríssimo (romance O Tempo e o Vento)
Elenco Rossana Ghessa
Geraldo Del Rey
Gênero drama
ficção histórica
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Ana Terra é um filme de drama histórico brasileiro de 1972, produzido, dirigido e adaptado por Durval Garcia para distribuição da Cinedistri. Música de Carlos Castilho [1]que também atua.Carlos Coimbra foi o responsável pela montagem e edição. Locações em Cruz Alta no Rio Grande do Sul.

O filme era uma ideia antiga de Alberto Ruschel e Tônia Carrero ainda da época da Companhia Vera Cruz, mas não saiu do papel. A história é a adaptação para o cinema do personagem criado por Érico Veríssimo em sua obra "O Tempo e o Vento".

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Rossana Ghessa.... Ana Terra
  • Geraldo Del Rey.... Pedro Missioneiro
  • Pereira Dias.... Manuel Terra
  • Vânia Elisabeth.... Henriqueta
  • Naide Ribas.... Antônio
  • Antonio Augusto Fernandes.... Horácio
  • Rejane Schumann.... Eulália
  • Carlos Castilhos.... Major Bandeira
  • Pedro Machado.... chefe dos bandoleiros
  • Antônio Augusto Fagundes Filho.... Pedrinho
  • Gilberto Nascimento
  • Alexandre Ostrovski
  • Augusta Jaeger
  • Maximiliano Bogo

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em fins da década de 1770, durante o Império, e com a destruição das missões jesuítas, o fazendeiro paulista Manuel Terra leva sua família - a esposa Henriqueta e os filhos Antonio, Horácio e Ana - para uma área gaucha de fronteira onde organiza uma estância de criação de gado e plantação de milho. Constantemente ameaçados pelos bandoleiros armados e grupos de índios sobreviventes das missões ("bugres"), além do temor de invasão por parte dos países de língua espanhola (os "orientais"), Manuel só pode contar com ele e seus filhos e a proteção esporádica das milícias para se defender, uma delas comandadas pelo Major Bandeira. Certo dia, a família socorre um mestiço índio ferido a bala, Pedro Missioneiro, ex-tenente de Bandeira, tencionando mandá-lo embora logo que consiga andar novamente. Mas quando se recupera, Pedro permanece com a família como um valoroso ajudante nos serviços da estância, além de fascinar Ana Terra com sua religião, artes e alfabetismo que aprendera na missão.

Premiação[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.