Andrew Jackson Davis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jackson Davis
Andrew Jackson Davis aos 21 anos de idade (quadro de 1847)
Nome completo Andrew Jackson Davis
Conhecido(a) por levitar por sessenta quilômetros, estudar o mesmerismo, e desenvolver conceitos espiritualistas.
Nascimento 11 de agosto de 1826 (191 anos)
Blooming Grove, Nova Iorque,
Morte 13 de janeiro de 1910 (83 anos)
Watertown, Massachusetts
Nacionalidade norte-americano
Etnia Americano
Ocupação Magnetismo animal, filosofia, psicologia, educação, saúde e política
Influências
Treinamento medicina pelo ancião Cláudio Galeno e filosofia moral por sueco Emanuel Swedenborg através da Clarividência
Principais trabalhos The Great Harmonia em seis volumes, transcritos entre os anos de 1850 e 1861
Gênero literário Mesmerista, Espiritualista

Andrew Jackson Davis (Blooming Grove, Nova Iorque, 11 de agosto de 1826Watertown, Massachusetts, 13 de janeiro de 1910) foi um clarividente norte-americano, autor de The Principles of Nature, Her Divine Revelations and a Voice to Mankind, dentre outros livros[1].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Infância[editar | editar código-fonte]

Nasceu em uma família humilde num vilarejo às margens do rio Hudson. O seu pai não tinha emprego fixo e era alcoólatra. A sua mãe, embora sem estudos, era muito religiosa. Os problemas financeiros da família faziam com que mudassem constantemente de cidade, o que impediu que Davis frequentasse a escola com regularidade, tendo apenas alguns anos de estudo em toda a sua vida. Desde cedo tornou-se aprendiz de sapateiro como um meio de obter uma renda para a família e para si[1].

Em 1838, os Davis mudaram-se para a cidade de Poughkeepsie[1].

A descoberta do Mesmerismo[editar | editar código-fonte]

Franz Anton Mesmer, uma das principais influências de Davis.

Em 1843, quando tinha apenas dezessete anos, Davis assistiu a uma palestra do Dr. Grimes, professor no Castleton Medical College, que lhe chamou a atenção, sobre as técnicas de "magnetização animal" criadas pelo médico suábio Franz Anton Mesmer e que vinham sendo utilizadas à época como terapia em busca da cura para diversos tipos de enfermidades.

Segundo Mesmer, o suposto "magnetismo animal" ou "fluido vital" seria um estado particular de vibração (ou "tom de movimento", em suas palavras) do fluido universal. "Nem a luz, nem o fogo, nem a eletricidade, nem o magnetismo e nem o som são substâncias, mas sim efeitos do movimento nas diversas séries do fluido universal", definiu o pesquisador[1].

A princípio, Davis não teve muito sucesso em aplicar essas técnicas, mas, tempos depois, um saltimbanco que utilizava os fenômenos produzidos pelo "magnetismo animal", que viera à cidade juntamente com um grupo de outros artistas itinerantes que se exibiam em feiras públicas, conseguiu levar Davis a um estado avançado de transe, onde teria demonstrado um elevado poder de clarividência. Um alfaiate da cidade chamado William Livingston, que era também versado no mesmerismo, ficou impressionado com o que aconteceu com Davis e procurou convencê-lo a se submeter a outras experiências sob a sua supervisão[2].

Durante o transe, Davis afirmava que podia entrar em um estado de superconsciência que lhe permitia entender o universo por meio da clarividência e, aparentemente, o seu nível cultural tinha se ampliado enormemente, podendo dissertar sobre os mais complexos assuntos, que incluíam filosofia, psicologia, educação, saúde e política[2].

Davis também diagnosticava doenças e prescrevia tratamentos que normalmente funcionavam. Ele afirmava que, durante o transe, os corpos físicos das pessoas se tornavam translúcidos e que cada órgão saudável possuía um padrão de luminosidade próprio, que diminuía consideravelmente de intensidade em caso de moléstias. Segundo ele, seria desta forma que era possível identificar e tratar as doenças. Davis assegurava que essa visão espiritual tinha origem em algum ponto no centro de sua testa.

Uma experiência incomum[editar | editar código-fonte]

Na tarde de 6 de março de 1844, Davis afirmou ter sido inesperadamente envolvido por uma força que o fez levitar e o teria conduzido em uma rápida jornada, em um estado de semi-transe, de Poughkeepsie até às montanhas Catskill, que estavam a 60 quilômetros de distância. Lá, Davis teria se encontrado com dois anciões, que ele identificou como sendo o filósofo e médico grego Cláudio Galeno e o místico sueco Emanuel Swedenborg, que lhe ministraram conhecimentos em medicina e filosofia moral. Segundo Davis, essa experiência havia lhe possibilitado uma grande iluminação intelectual[2].

Em 1846, Davis com apenas vinte anos de idade, começou a ditar um livro baseado nessas revelações durante um período de quinze meses. O livro foi publicado em 1847, quando ele tinha 21 anos de idade. O conteúdo do livro tratava de diversos assuntos de cunho espiritualista, que incluíam os sete planos da existência, saúde mental e física, astronomia, física, química, filosofia, política, dentre outros. Durante esse tempo, foi escolhido para Davis um novo magnetizador, o Dr. Lyon. Os ditados, compilados, deram origem ao seu primeiro livro, The Principles of Nature, Her Divine Revelations, and a Voice to Mankind. As anotações dos ditados de Davis foram feitas pelo Reverendo Fishbough.

Depois dessas experiências, Davis, que havia deixado o ofício de sapateiro havia apenas dois anos, decidiu dedicar-se em tempo integral ao tratamento espiritual de pessoas que o procuravam e aos ditados em estado de transe, que foram compilados em outros livros, notadamente The Great Harmonia em seis volumes, transcritos entre os anos de 1850 e 1861.

A partir dos 21 anos de idade, Davis já conseguia entrar em estado de transe profundo sem o auxílio de um magnetizador.

Velhice[editar | editar código-fonte]

Andrew Jackson Davis, em 1900

Em seus últimos anos, Davis mudou-se para Boston, abriu uma pequena livraria e continuou com a tarefa de prescrever tratamentos com ervas aos seus pacientes.

Andrew Jackson Davis faleceu em 1910, aos 84 anos de idade. Em seu caderno de notas, foi encontrada a seguinte passagem, datada de 31 de março de 1848:

Nesta mesma data, na pequena cidade de Hydesville, fenômenos que foram mais tarde classificados como "poltergeist", começaram a ocorrer na residência da família Fox.

Influências e legado[editar | editar código-fonte]

A vida da Diligent Shaker, Sociedade Histórica dos Shakers
A dança Ritualistica dos Shakers, Sociedade Histórica dos Shakers
Os Shakers colher suas famosas ervas

Davis foi muito influenciado por Swedenborg e pelos Shakers, que reimprimiram o louvor panegírico de Ann Elizabeth Lee, no livro Sketch of Shakers and Shakerism (1884) (1884). [3]

Edgar Allan Poe foi inspirado por Davis, cujas palestras sobre mesmerismo ele participou, sendo reproduzidas na escrita de "os fatos no caso do senhor Valdemar(1845)" e Revelação Mesmérica[4].

Biblioteca completa de Davis está agora alojado no interior da Biblioteca Edgar Cayce[5]. Davis cunhou o termo "lei da atração".[6]

Portal A Wikipédia possui o
Portal sobre o Magnetismo Animal

Obras[editar | editar código-fonte]

  • The Principles of Nature, Her Divine Revelations, and a Voice to Mankind (1847)
  • The Great Harmonia (1850-1861)
  • The Philosophy of Special Providences (1850)
  • The Magic Staff: an Autobiography (1857)
  • A Stellar Key to the Summer Land (1868)
  • Views of Our Heavenly Home (1878)

Atribuições[editar | editar código-fonte]

Wikisource-logo.svg Vários autores (1911). «Davis, Andrew Jackson». In: Chisholm, Hugh. Encyclopædia Britannica. A Dictionary of Arts, Sciences, Literature, and General information (em inglês) 11.ª ed. Encyclopædia Britannica, Inc. (atualmente em domínio público) 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • ARAIA, Eduardo. Espiritismo: doutrina de fé e ciência. São Paulo : Ática, 1996. 150 p.
  • CARNEIRO, Victor Ribas. ABC do Espiritismo (5a. ed.). Curitiba (PR): Federação Espírita do Paraná, 1996. 223p. ISBN 85-7365-001-X p. 209-211.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Andrew Jackson Davis

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. professor no Castleton Medical College
  2. No original: "About daylight this morning a warm breathing passed over my face and I heard a voice, tender and strong, saying. "Brother, the good work has begun - behold, a living demonstration is born." I was left wondering what could be meant by such a message."

Referências

  1. a b c d CARNEIRO, Victor Ribas. ABC do Espiritismo (5a. ed.). Curitiba (PR): Federação Espírita do Paraná, 1996. 223p. ISBN 85-7365-001-X p. 209-211.
  2. a b c ARAIA, Eduardo. Espiritismo: doutrina de fé e ciência. São Paulo, 1996. 150 p.
  3. Chisholm, Hugh, ed. (1911). "Davis, Andrew Jackson". Encyclopædia Britannica (11th ed.). Cambridge University Press.
  4. Edgar Allan Poe. «Revelação Mesmérica - Antologia VII». Google Livros. Consultado em 2 de agosto de 2015 
  5. biblioteca completa de Edgar Cayce Biblioteca Davis
  6. [1]