Antônio Roberto de Almeida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Antônio Roberto de Almeida
Presidente da Província de São Paulo
Período 16 de maio de 1855
a 29 de abril de 1856
Antecessor José Antônio Saraiva
Sucessor Francisco Diogo Pereira de Vasconcelos
Presidente da Província de São Paulo
Período 22 de janeiro de 1857
a 27 de setembro 1857
Antecessor Francisco Diogo Pereira de Vasconcelos
Sucessor José Joaquim Fernandes Torres
Vice Presidente da Província de São Paulo
Período 24 de abril de 1855
16 de maio de 1855

30 de abril de 1856
22 de janeiro de 1857

Antecessor Carlos Carneiro de Campos (1855)
Chefe de polícia de São Paulo
Período 1853
1858
Dados pessoais
Morte 21 de dezembro de 1882
Santa Luzia (Minas Gerais)
Alma mater Academia de Sciencias Juridicas, e Sociaes, S. Paulo (1835) [1]
Profissão advogado e político

Antônio Roberto de Almeida (? — Santa Luzia do Sabará, 21 de dezembro de 1882) foi um advogado, juiz e político brasileiro.

História[editar | editar código-fonte]

Após estudar direito na Academia de Sciencias Juridicas, e Sociaes, S. Paulo, graduou-se bacharel em 19 de outubro de 1835, iniciando uma carreira nos meios jurídicos locais. Sua entrada na política se deu em 1836 quando saiu candidato a vereador da cidade de São Paulo, tendo sido eleito para o período entre 1837 a 1839.[1]

Em 11 de janeiro de 1853 é nomeado juiz de direito em Franca. No mesmo ano também é nomeado chefe de polícia de São Paulo, função que exerce até meados de 1858.[2][3][4] Foi nomeado pelo Imperador D. Pedro II vice –presidente da Província de São Paulo por meio de carta imperial de 24 de abril de 1855, substituindo o conselheiro Carlos Carneiro de Campos, que se demitira. Pouco tempo depois, em 16 de maio, assume a presidência por conta do então presidente, José Antônio Saraiva, retornar para a corte do Rio para assumir o cargo de deputado.[5][6]

Foi presidente da província de São Paulo por duas vezes, de 16 de maio de 1855 a 29 de abril de 1856 e de 22 de janeiro a 27 de setembro de 1857.[7] Durante seu breve mandato, ficou famoso por enfrentar uma epidemia de cólera em Santos, que ameaçava atingir com força a capital da província. Porém, Almeida criou uma barreira sanitária entre Santos e São Paulo, interrompendo o comércio e até as comunicações, enquanto mandou combater a doença no litoral, que acabou debelada.[8] Seus atos mais importantes foram conceder a emancipação da Vila de Caraguatatuba e criar os municípios de Franca, Bragança Paulista, Constituição (atual Piracicaba) e Lorena.[9] [10]

O Partido Liberal o lançou candidato a vereador em 1864, porém declinou da mesma por motivos de saúde e escolheu para o seu lugar Sebastião José Rodrigues de Azevedo, que acabou se elegendo.[11]

Aposentou-se em 1864 como juiz de direito em Franca. Posteriormente muda-se para uma fazenda em Santa Luzia do Sabará, onde passa seus anos finais.Faleceu em 21 de dezembro de 1882. [12][13]

Em sua homenagem, a prefeitura de São Paulo nomeou a então Rua dos Bancários, distrito de Cangaíba, para Rua Antonio Roberto de Almeida, através do decreto nº 15.359 de 25 de setembro de 1978. Em Santa Luzia, onde faleceu, a prefeitura o homenageou batizando o teatro local de Teatro Municipal Antonio Roberto de Almeida.[14][15]

Referências

  1. a b «Antônio Roberto de Almeida». Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Direito da USP. Consultado em 16 de março de 2019 
  2. «Notícias do Sul». O Constitutcional, Ano 11, número 103, 3ª Coluna, página 1/republicado pela Biblioteca Nacional/Hemeroteca Digital Brasileira. 18 de janeiro de 1853. Consultado em 16 de março de 2019 
  3. «Relação da lista de juízes de direito pela órdem de suas antiguidades, até 31 de dezembro de 1854». Diário do Rio de Janeiro, página 4/republicado pela Biblioteca Nacional/Hemeroteca Digital Brasileira. 3 de maio de 1855. Consultado em 16 de março de 2019 
  4. «TJ/SP celebra 140 anos na próxima segunda-feira». Migalhas. 31 de janeiro de 2014. Consultado em 16 de março de 2019 
  5. «Notícias diversas». Correio Paulistano, ano I, edição 254, página 4/republicado pela Biblioteca Nacional/Hemeroteca Digital Brasileira. 9 de maio de 1855. Consultado em 16 de março de 2019 
  6. Francisco de Assis Araújo Macedo (capitão ajudante de ordens) (16 de maio de 1855). «Palácio do governo de São Paulo, 16 de maio de 1855,ordem do dia nº 53». Correio Paulistano, Ano I, edição 259, página 4, coluna 2-inferior/republicado pela Biblioteca Nacional/Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 16 de março de 2019 
  7. «RELAÇÃO DOS GOVERNANTES NO PERÍODO DE 1900 A 2012». Assembléia Legislativa do estado de São Paulo. Consultado em 16 de março de 2019 
  8. «O cholera». Correio Paulistano, Ano XIV, edição 3224, Colunas 3 e 4,página 3/republicado pela Biblioteca Nacional/Hemeroteca Digital Brasileira. 23 de fevereiro de 1867. Consultado em 16 de março de 2019 
  9. «Origens da Franca XII». A Justiça, Ano I, edição 42, página 1, coluna 4 superior/republicado pela Biblioteca Nacional/Hemeroteca Digital Brasileira. 30 de novembro de 1884. Consultado em 16 de março de 2019 
  10. «Vila de Caraguatatuba». Almanach Provincia de São Paulo: Administrativo, Commercial e Industrial/republicado pela Biblioteca Nacional, página 347/Hemeroteca Digital Brasileira. 1884. Consultado em 16 de março de 2019 
  11. «Ao público». Correio Paulistano, ano XI, edição 2489, 3ª coluna, superior, página 3/republicado pela Biblioteca Nacional/Hemeroteca Digital Brasileira. 1864. Consultado em 16 de março de 2019 
  12. «Telegramas». Gazeta de Notícias (RJ), Ano IX, número 3, Página 1, Coluna 7, superior/republicado pela Biblioteca Nacional/Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 16 de março de 2019 
  13. «Gazetilha». Jornal do Commércio (RJ), Ano 61, edição 363, Página 1, Coluna 5-superior /republicado pela Biblioteca Nacional/Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 16 de março de 2019 
  14. Dicionário de Ruas. «RUA ANTONIO ROBERTO DE ALMEIDA». Prefeitura da Cidade de São Paulo/Secretaria Municipal de Cultura/Arquivo Histórico Municipal. Consultado em 16 de março de 2019 
  15. Prefeitura de Santa Luzia. «Teatro Municipal Antônio Roberto de Almeida». Mapa Cultural Santa Luzia. Consultado em 16 de março de 2019 


Precedido por
José Antônio Saraiva
Presidente da Província de São Paulo
18551856
Sucedido por
Francisco Diogo Pereira de Vasconcelos
Precedido por
Francisco Diogo Pereira de Vasconcelos
Presidente da Província de São Paulo
1857
Sucedido por
José Joaquim Fernandes Torres


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.